conecte-se conosco


Direto de Brasília

Ciro Gomes e Simone Tebet criticam Milton Ribeiro e atacam Bolsonaro

Publicado

Direto de Brasília

source
Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi preso na manhã desta quarta-feira (22)
Reprodução: commons – 22/03/2022

Ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi preso na manhã desta quarta-feira (22)

Pré-candidatos à Presidência reagiram à prisão do ex-ministro Milton Ribeiro , na manhã desta quarta-feira, por suspeita de tráfico de influência e corrupção durante sua gestão na pasta da Educação. Ele é acusado de repassar recursos do MEC a prefeituras via pastores lobistas .

pedetista Ciro Gomes chamou Riberio de “falso pastor” e o acusou de atuar junto com o presidente Jair Bolsonaro (PL) . A declaração foi dada durante entrevista do ex-ministro à rádio Nova Manhã, da Bahia.

“Na educação, a tragédia. O pior investimento na história, as universidades estão fechando as portas e a gente recebe a notícia que estão roubando dinheiro da educação. Um camarada, que é do grupo de falsos pastores, que despachava com o Bolsonaro. Não adianta dizer que foi o pastor. O Bolsonaro que mandou o ministro picareta. O negócio para lavar dinheiro era com barras de ouro”, disse.

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) , por sua vez, usou as redes sociais para comentar sobre o caso. A pré-candidata lamenta que “o que deveria ser prioridade nacional e política de estado virou manchete policial”

“A prisão preventiva do ex-ministro e de lobistas por suspeita de corrupção revela todo desmando que virou a Educação neste governo. O que deveria ser prioridade nacional e política de estado virou manchete policial. Corrupção também é marca desse governo. Nas vacinas, na educação, no orçamento secreto. O Brasil precisa de um novo caminho. É possível fazer diferente”, escreveu.

ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ainda não se posicionou sobre o caso. No perfil do PT, a sigla compartilhou um vídeo com a fala de Bolsonaro afirmando que colocaria “a cara no fogo” por Milton Ribeiro.

O pré-candidato pelo Avante, deputado federal André Janones (MG), também ironizou:

“Ministro do governo “sem corrupção” preso por corrupção. Taokey? Bom dia”, escreveu no Twitter, imitando bordão atribuído à Bolsonaro.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Comentários Facebook
publicidade

Direto de Brasília

Presidente visita obras e assina programa de abastecimento na Bahia

Publicado

O presidente da República, Jair Bolsonaro, visitou na manhã desta sexta-feira (1º) as obras de construção do rodoanel de Feira de Santana, no interior da Bahia. Ele também assinou a ordem de serviço do Programa Água Doce para a entrega de poços artesianos, cisternas e dessalinização de água para a região. Participaram do evento, o ministro da Cidadania, Ronaldo Vieira Bento, e o ministro do Turismo, Carlos Brito.

Com mais de 40 quilômetros de extensão, o entroncamento rodoviário será o maior de toda a região Nordeste. Segundo maior centro urbano da Bahia, Feira de Santana é um polo de atividade econômica focado no comércio e na indústria. “Hoje, demos um passo importantíssimo para verdadeira transformação do contorno de Feira de Santana”, disse Bruno Eustáquio, secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura.

O investimento estimado para a obra viária será de R$ 491 milhões e será beneficiada uma população de um milhão de pessoas. A adequação no trajeto de veículos, especialmente caminhões, tem como objetivo aumentar a fluidez no trânsito e reduzir acidentes.

Para o projeto de segurança hídrica, os sistemas de dessalinização aproveitam, de forma sustentável, poços abandonados com águas salobras e salinas. A medida atende comunidades rurais e do semiárido.

O projeto faz parte da Força Tarefa das Águas, que beneficia as famílias desde março deste ano.

Serão criados 29 sistemas de dessalinização num prazo de até 2 anos. Com investimento de quase R$ 10 milhões, a estimativa é que 1,5 milhão de pessoas sejam atendidas.

Estão previstas construções nos municípios de Abaré, Aracatu, Canudos, Capela do Alto Alegre, Caraíbas, Casa Nova, Chorrochó, Coronel João Sá, Malhadas de Pedras, Mirante, Monte Santo, Pedro Alexandre, Pindaí, Presidente Jânio Quadros, Quijingue, Riachão do Jacuípe, Riacho de Santana, Urandi e Uauá.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Política Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Direto de Brasília

STF vai atuar para garantir o bom funcionamento das eleições, diz Fux

Publicado

Fux diz que STF vai atuar para garantir a 'higidez', ou seja, o bom funcionamento das eleições
Fellipe Sampaio/STF

Fux diz que STF vai atuar para garantir a ‘higidez’, ou seja, o bom funcionamento das eleições

Na última sessão antes do recesso de julho, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Luiz Fux, disse que a Corte vai atuar pela “higidez” das eleições, ou seja, pela sua boa realização.

Ele também afirmou que os ministros do STF permanecerão unidos em torno da defesa da democracia e da dignidade do próprio tribunal, e que a Corte permanecerá vigilante em sua missão de guardar a Constituição. Fux não citou nomes, mas o sistema eletrônico de votação usado no Brasil tem como principal crítico o presidente Jair Bolsonaro, que já o atacou diversas vezes, mesmo sem provas.

“O Supremo Tribunal Federal permanecerá vigilante e sempre à altura da sua mais preciosa missão, a de guardar a Constituição Federal, com zelo pela segurança jurídica, com atenção ao sentimento constitucional da população brasileira, mantendo sua vigilância suprema em prol da higidez da realização das eleições no nosso país”, afirmou Fux.

Ele também disse que o STF seguirá sua “caminhada de esperança na direção do futuro”. Ele vai deixar a presidência do STF no começo de setembro, quando será substituído pela ministra Rosa Weber. Assim, seu discurso teve, por alguns momentos, um tom de despedida. Ele citou o nome de todos os outros dez ministros do STF e os agradeceu:

“Dizem que a felicidade de alguém é medida pelo tamanho de sua gratidão. Nesse sentido, não poderia deixar de expressar meus profundos agradecimentos aos pares pelo apoio incondicional que me foi destinado nesta difícil, porém honrosa, tarefa de conduzir os trabalhos do Supremo Tribunal Federal. Sou extremamente grato pelo convívio harmonioso e por nos mantermos unidos em torno dos valores que importam, ou seja, a defesa democrática e a dignidade da instituição a qual todos nós pertencemos”, afirmou.

O ministro citou ainda o Programa de Combate à Desinformação da Corte, por meio do qual foram firmadas parcerias com instituições de vários setores. O STF é um dos alvos preferenciais de grupos bolsonaristas, e seus ministros são frequentemente criticados pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

“Em um cenário de aumento expressivo de notícias falsas ou deturpadas, tanto sobre o conteúdo das decisões tomadas por esta Corte, como sobre seus próprios ministros e servidores, tornou-se premente um reforço institucional para compreender como essa desinformação é propagada e quais contramedidas podem ser tomadas a fim de garantir à sociedade brasileira informações claras, reais, objetivas e verdadeiras sobre a atuação do Supremo Tribunal Federal”, disse Fux.

Balanço

Ele afirmou que, no primeiro semestre de 2022, o STF enfrentou controvérsias que “não foram poucas”. Ele destacou que a Corte julgou, incluindo plenário e as duas turmas, presencialmente 85 processos e, em sessões virtuais, em que os ministros não se reúnem, votando pelo sistema eletrônico do tribunal, outros 6.934.

Segundo Fux, foram analisadas questões complexas, incluindo ações sobre temas eleitorais, direitos humanos, e discussões tributárias, financeiras e trabalhistas que afetavam o equilíbrio fiscal e o mercado.

Entre os casos citados estão as decisões que considera constitucional pontos da Lei Seca e de garantir a licença maternidade a pais solteiros de crianças geradas por fertilização in vitro.

Nesta sexta-feira, Fux deverá divulgar a pauta de julgamentos de agosto, prazo em que ficará no cargo de presidente da Corte. No discurso no plenário do STF, ele disse que a Corte vai tratar de “importantes e variados temas para a coletividade”.

Ele não deu detalhes, mas disse que eles vão tratar de direito à educação básica, à saúde, ao transporte, ao sigilo de dados pessoais, além de direito ambiental, direitos trabalhistas, teto de gastos da administração pública; produção de provas no processo penal; e questionamentos à nova lei de improbidade administrativa.

Na quarta-feira, após encontro com o presidente da Câmara, Arthur Lira, e outros 21 deputados, Fux já havia informado que marcaria em breve o julgamento de duas ações sobre a nova lei de improbidade.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso