conecte-se conosco


Nacional

Inverno será marcado por chuvas abaixo da média no Sul e no Sudeste

Publicado

Nacional

source
Termômetro SP 16ºC
Reprodução

Termômetro SP 16ºC

O inverno começa na manhã desta terça-feira, e a mudança de estação ainda conta com a ação do fenômeno La Niña que deve persistir com tendência de potencializar as chuvas nas regiões Norte e Nordeste e ser um período menos chuvoso no Sul e no Sudeste. A previsão é do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A meteorologista do Inmet, Andrea Ramos explica as características da estação e ainda pontua que com a redução das chuvas em grande parte do país nesta época do ano, há a diminuição da umidade relativa do ar, que consequentemente, favorece o aumento da incidência de queimadas e aumento de doenças respiratórias.

“As características desta estação é a diminuição de chuvas principalmente nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste, além da incursão de massas de ar frio da Região Sul, causando geadas no Sul, Sudeste e sul do Mato Grosso do Sul, eventuais quedas de neve nas áreas Serranas no Sul, além de fenômenos de friagem no sul da Amazônia (sul do Pará, Amazonas, Rondônia e Acre). É importante também ressaltar a questão da umidade, que diminui, principalmente na parte central do país, (chegando a valores abaixo de 15%) favorecendo o aumento da incidência de queimadas e doenças respiratórias”, explica Andrea.

Além disso, durante a estação, em função das inversões térmicas no período da manhã, são comuns as formações de nevoeiros e/ou névoa úmida nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com redução de visibilidade, impactando especialmente em estradas e aeroportos.

De acordo com o Climatempo, o inverno promete diversas frentes frias avançando pela costa do Sul e Sudeste do Brasil. A previsão é de que uma onda de frio passe pelo país na virada entre os meses de junho e julho. Outras duas ondas de frio devem avançar sobre o país ao longo do mês de julho: a primeira ainda dentro da primeira quinzena de julho e a segunda no final do mês.

O mês de agosto, ainda há expectativa de pelo menos uma massa de ar frio de origem polar com forte intensidade, suficiente para provocar condições para geada na Região Sul e até em áreas do Sudeste.

Como será o Inverno no Brasil

Sudeste

Julho e agosto serão predominantes de dias secos e ensolarados. As médias de precipitação são baixas ao longo da estação em toda o sudeste, especialmente no norte de Minas Gerais. Deste modo, a previsão do Inmet para o inverno na Região Sudeste indica que as chuvas devem permanecer “próximas ou ligeiramente abaixo da média”, porém não se descarta a ocorrência de chuvas próximas ao litoral, devido a passagem de frentes frias. As temperaturas devem permanecer acima da média em grande parte da região, sem descartar a possibilidade de queda na temperatura média do ar devido à entrada de massas de ar frio, podendo ocorrer formação de geadas em regiões de altitude elevada.

Norte

Para a região Norte, a previsão é de maior probabilidade que as chuvas ocorram acima da média climatológica, principalmente sobre a faixa norte da região, segundo o Inmet. Em áreas do sul do Pará e do Tocantins, existem uma tendência de chuvas próximas e abaixo da média.

“No Norte, as chuvas ficaram acima da média mais ao norte da região e no sul do Pará e Tocantins, as chuvas ficam abaixo da média. No sul da Amazônia (principalmente em julho a setembro), temperaturas elevadas e diminuição de chuvas, favorecem a incidência de queimadas e ocorrência de eventuais episódios de friagens nesta região, devido à passagem de massas de ar frio mais continentais”, ressalta a meteorologista.

A temperatura nos próximos meses deverá permanecer acima da média em grande parte da região. A falta de chuvas no sul da Amazônia, muito comuns nos meses de julho a setembro, aliadas a alta temperatura e baixa umidade relativa do ar, não descartam a ocorrência de eventuais episódios de friagens nesta região, devido à passagem de massas de ar frio mais continentais.

Nordeste

Em função dos impactos da La Niña e também do padrão de águas mais aquecidas próximo à costa, a previsão é de chuvas acima da média histórica para toda a faixa próxima ao litoral nordestino. No oeste da Bahia e no sul do Piauí e do Maranhão, as chuvas poderão ser próximas da média, sendo que estas áreas já se encontram em seu período menos chuvoso.

Em relação a temperatura, a previsão indica que neste inverno haverá o predomínio de temperaturas próximas e acima da média em grande parte da região.

Centro-Oeste

A previsão do Inmet indica alta probabilidade de chuvas dentro e abaixo da faixa climatológica em grande parte da região, exceto em áreas pontuais no sudoeste do Mato Grosso do Sul e noroeste do Mato Grosso, onde as chuvas poderão ser um pouco acima da média.

“No Centro-Oeste e também no Sudeste, principalmente em Minas Gerais, há diminuição da umidade, favorecendo a ocorrência de queimadas e devido a incursão de massas de ar frio, geadas na Serra da Mantiqueira (entre SP e MG), além do declínio de temperaturas no MS e MT. Em relação as chuvas, a tendência é ficar dentro do esperado em relação a climatologia”, pontua Andrea.

As temperaturas deverão permanecer acima da média, devido a permanência de massas de ar seco e quente, principalmente nos meses de agosto e setembro, favorecendo a ocorrência de queimadas e incêndios florestais. Em algumas localidades do leste do Mato Grosso do Sul e sul do Mato Grosso, as temperaturas poderão ser abaixo de seus valores climatológicos, devido à passagem de algumas massas de ar frio mais continentais.

Sul

No Sul, devido a influência do La Niña , as chuvas ficarão abaixo da média em grande parte da região e na parte oeste da região e extremo sul do RS, as chuvas poderão ficar acima da climatologia. As temperaturas, devido a incursão de massas de ar polar, tendem há um declínio das temperaturas, com possibilidade de geadas, principalmente nas regiões de maior altitude.

Efeitos do La Niña

Segundo a Organização Meteorológica Mundial (OMM), o evento climático La Niña – caracterizado pelo resfriamento em grande escala da água superficial do oceano Pacífico Equatorial central e leste, juntamente com mudanças na circulação atmosférica tropical, que altera o padrão de ventos, pressão e precipitação – deve continuar possivelmente até o início do verão de 2022 (dezembro) e este fenômeno afeta os padrões de temperatura e precipitação e aumenta secas e inundações em diferentes partes do mundo. O evento começou a partir de setembro de 2020 e fortaleceu em março deste ano e persistirá ao longo do inverno.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Operação Baixas Temperaturas leva 320 pessoas a locais de acolhimento

Publicado

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), informa que foram encaminhadas 320 pessoas para os serviços de acolhimento da rede socioassistencial entre as 18h de quarta-feira (10) e as 10h desta quinta-feira (11). Durante esse mesmo período foram entregues 96 cobertores pelas equipes da Coordenação de Pronto Atendimento Social (CPAS).

Desde o início da Operação Baixas Temperaturas 2022, em 30 de abril, até o dia 8 de agosto foram registrados 1.596.893 acolhimentos nos serviços da rede socioassistencial. É importante destacar que nesta ação – que será promovida até 30 de setembro – uma pessoa pode ser acolhida mais de uma vez. Além dos chamados pelo 156, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social realiza a busca ativa daqueles que se encontram em situação de rua, juntamente com as equipes do Consultório na Rua, durante as noites e madrugadas. Os encaminhamentos são executados por meio do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS), da CPAS e dos atendimentos nas tendas. Foram distribuídos, até o momento, mais de 61 mil cobertores às pessoas que vivem em situação de rua.

Vagas

A rede socioassistencial conta com mais de 18 mil vagas. Para a OBT 2022 já foram criadas 2.044 novas vagas. Além disso, ainda no período deste inverno, estão previstas a criação de 250 vagas em novos Centros de Acolhida localizados em Perus e Santana, na Zona Norte; e Guaianases, na região Leste.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social também informa que haverá mais 600 vagas nos prédios cedidos pela Fundação Casa, que estão em fase de análise técnica para adequações estruturais. As primeiras 100 vagas para famílias devem ser abertas neste mês de agosto no Itaim Paulista, na região Leste da cidade.

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Cidade de São Paulo terá mais 12 mil pontos de WiFi Livre

Publicado

A Prefeitura de São Paulo irá lançar na próxima semana uma consulta pública para contratação de 12 mil novos pontos para ampliação da rede de WiFi Livre SP. O anúncio foi feito pelo prefeito Ricardo Nunes na manhã desta quinta-feira (11), durante a abertura do Seminário “5G.BR – O Papel Transformador da Nova Tecnologia”, promovido pelo Ministério das Comunicações

“No nosso plano de metas, assegura 20 mil pontos de WiFi Livre. Hoje temos 1080 mais 5300 ônibus, dos 13 mil que têm wifi. Semana que vem soltamos a consulta pública para contratar mais 12 mil pontos”, apontou o prefeito Ricardo Nunes. “A gente ainda tem várias ações para desenvolver na questão da cobertura de antenas. Negociamos com as operadoras mais 286 antenas instaladas na cidade para fazer a cobertura das áreas de sombra e isso está caminhando bem”, completou.

*5G

A região de Engenheiro Marsilac, no extremo Sul da cidade de São Paulo, e com o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixo da capital, já conta com a tecnologia 5G. Essa afirmação foi feita também pelo prefeito Ricardo Nunes durante o seminário. “Temos 96 distritos na cidade. O que tem o pior IDH e maior problema de vulnerabilidade é Marsilac. Hoje já temos o 5G lá, na região mais pobre da cidade. Isso é um motivo de muito orgulho”, afirmou o prefeito.

O seminário marca a chegada da tecnologia 5G no Brasil e, segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria, as empresas que venceram o leilão têm a obrigação de instalar 372 antenas na capital paulista ainda em 2022. “Até o dia 29 de setembro serão instaladas 1522 antenas. Isso significa 309% a mais do que estava estabelecido”, disse. “A meta total para cobrir a capital, que seria até 2025, mas acredito que será até 2023, é de 3720 antenas. São Paulo estará até o dia 29 de setembro quase 50% coberta”, completou o ministro.

Durante o evento foram tratados de temas como os avanços da conectividade em um país continental, revolução na indústria e na economia, como o 5G deve alavancar o setor produtivo brasileiro, entre outros assuntos relacionados a nova tecnologia.

“O 5g é uma realidade. Ele está acontecendo. Como foi o PIX, ou seja, construções que incorporam a transformação digital não como a evolução tecnológica, mas como um instrumento de ganho para sociedade”, destacou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim.

Fonte: IG Nacional

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso