conecte-se conosco


Carros

Veículos elétricos estão mais pertos do que você imagina

Publicado

Carros

source
Os veículos elétricos estão cada vez mais perto de todo mundo
Arquivo pessoal

Os veículos elétricos estão cada vez mais perto de todo mundo

Fala, galera. Beleza? Mais uma vez começo o texto agradecendo a todos que estão acompanhando essa coluna. Sem vocês, não faria sentido escrever. Escrevo para compartilhar minhas experiências, pensamentos e ideias em relação à mobilidade elétrica no Brasil.

Começo trazendo uma grande novidade: a inauguração da primeira estação DC Shell Recharge no Brasil .

Notícia passada, agora posso dizer que, mais cedo ou mais tarde, você utilizará um carregador de veículo elétrico. Mesmo que não tenha interesse em adquirir um automóvel 100% elétrico, a tecnologia de eletrificação está atingindo gradativamente todas as montadoras e modelos. 

É natural que tecnologias novas venham primeiro em veículos de luxo e depois sejam aplicadas em modelos mais básicos. Exemplos desse movimento: injeção eletrônica; direção hidráulica; airbag; abs; câmbio automático, etc.

Se você acha que a diversificação do motor elétroco está longe de ser realidade, a Volvo não vende mais veículos zero km no Brasil que não sejam pelo menos híbridos. Então, caso pense em comprar um Volvo, inevitavelmente levará um veículo eletrificado para casa. Outras montadoras estão navegando para o mesmo horizonte, como BMW, Mercedes, Porsche, JAC, Chevrolet, Ford, Renault e todas as marcas que fazem parte da Stellantis.

Além das marcas tradicionais, ainda temos outras que já chegam com a essência elétrica, como Tesla, BYD e GWM.

Tenho observado algumas situações inusitadas de usuários que possuem um veículo híbrido, ou mesmo 100% elétrico, que não têm ideia como utilizar um carregador. Não são poucas as vezes em que deparamos com pessoas que se quer sabem como funciona a lógica de um carregamento. Vejo muita gente que procura por carregadores mais potentes e não entendem o porquê de a carga não ser tão rápida quanto gostaria, sem saber das particularidades de cada modelo.

Em um passado não tão distante as pessoas compravam um carro com ABS, passavam por uma emergência e não sabiam usar o sistema. No momento que pisavam fundo, sentiam o pedal trepidar e tiravam o pé com receio de ser algum problema. Convenhamos, são consumidores que decidiram comprar um carro e levaram para casa uma sopa de letrinhas (ABS, EBD, ACC, ASR, BAS, BLIS, DSR…).

Se você já decorou todas essas siglas, esteja convidado para conhecer agora as novas letrinhas que farão parte do seu dia a dia:

  • AC – Alternating Current / Corrente Alternada
  • DC – Direct Current / Corrente Contínua
  • kWh – kiloWatts hora
  • CCS2 – Combined Charging System 2 (padrão europeu para corrente contínua)
  • ChadeMO – CHArge de MOve (padrão japonês para corrente contínua).

É bem provável que as pessoas mais reticentes sejam alcançadas primeiro por um veículo híbrido, tanto HEV quando PHEV (olha mais algumas siglas para aprender), porque as montadoras usarão esse sentimento de resistência para entuchar motores à combustão, que já tiveram alto custo de desenvolvimento e precisam gerar retorno.

Não vislumbro grandes investimentos para evolução de motores, pois mesmo despejando uma montanha de dinheiro, nenhum motor à combustão conseguirá atingir a eficiência energética de um elétrico. No máximo, ficará restrito à função de gerador de algum veículo EREV equipado com um pequeno REX (eita quantidade de letras que não acaba!).

A lista de exemplos é longa e deixarei para outro texto, mas acredito que consegui transmitir a minha ideia. Querendo ou não, a eletrificação dos carros elétricos te alcançará antes do que você imagina.

Mais uma vez, meu caro leitor, te chamo para uma reflexão: será que você realmente está tão distante de um veículo elétrico quanto imagina?

Até o próximo texto.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
publicidade

Carros

BMW abre nova linha de produção para módulos de bateria na Alemanha

Publicado

Baterias do BMW i4 são produzidas em Leipzig e apontam para um novo capítulo da nova era da mobilidade
Divulgação

Baterias do BMW i4 são produzidas em Leipzig e apontam para um novo capítulo da nova era da mobilidade

A BMW inaugura a sua segunda linha de produção de módulos de baterias elétricas na planta de Leipzig, na Alemanha. A expansão da capacidade da fábrica é resultado de um investimento de 70 milhões de euros.

A fábrica de Leipzig é responsável pela produção dos módulos de baterias que o BMW i4 utiliza, e a nova linha de fabricação ocupa o espaço onde era produzido o BMW i3 , descontinuado no fim de junho .

 “O lançamento da segunda linha de produção de módulos de bateria de Leipzig é uma contribuição importante para fornecer os componentes de bateria necessários para fabricar um número crescente de veículos eletrificados”, disse Markus Fallböhmer, Head de Produção de Motores e E-Drive do BMW Group .

A planta de Leipzig passou a produzir módulos de baterias em Maio do ano passado, fabricando os módulos do SUV iX , e agora, cada módulo de bateria da i4 passará por 196 estações de produção, antes de ser concluído.

A produção das baterias para os carros elétricos do Grupo BMW é dividida em duas etapas: Produção dos módulos e montagem da bateria de alta voltagem.

A primeira etapa consiste em um processo automatizado de limpeza com plasma das células de íon-lítio, após isso, as células passam por um revestimento especial e então são combinadas em módulos maiores.

Quando concluído, o módulo é colocado em uma estrutura de alumínio, junto com conectores que controlam a energia e resfriamento de toda a unidade.

Para a BMW é importante ter a produção dos módulos “em casa” já que a quantidade de módulos necessários para produzir uma bateria depende até da versão do modelo produzido.

Atualmente, a fábrica emprega mais de 700 funcionários , e a nova linha ainda irá criar mais 250 novos empregos na região. A BMW ainda planeja aumentar a fábrica num momento próximo.

A fabricante possui um plano de expansão para a planta de Leipzig, e irá produzir também motores elétricos, podendo ser responsável por todo o trem de força de um modelo elétrico do Grupo BMW.

Nesse sentido, os investimentos em Leipzig passam também pela produção dos módulos de baterias do sucessor do Mini Countryman . O novo SUV da Mini terá opção 100% elétrica, e irá se beneficiar da estrutura presente em Leipzig.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Nova geração do Toyota Yaris estreia na Tailândia. Mas virá ao Brasil?

Publicado


Nova geração do Toyota Yaris fabricada na Tailândia, mas deverá ficar longe das ruas brasileiras
Divulgação

Nova geração do Toyota Yaris fabricada na Tailândia, mas deverá ficar longe das ruas brasileiras

A Toyota revela na Tailândia o novo Yaris Ativ que por lá já está na quarta geração. Visualmente, o sedã compacto lembra bastante o Corolla. Na dianteira, uma grande abertura cobre a maior parte do para-choque, ladeada por dois faróis agressivos que se conectam através do acabamento.

Já a parte lateral revela traços mais “musculosos” remetendo à esportividade e ao mesmo tempo certo ar de sofisticação. Já na traseira adota uma postura mais esportiva com lanternas traseiras angulares e uma silhueta mais aerodinâmica, mais próxima da carroceria fastback.

Por falar em esportividade, além das rodas com visual agressivo de aro 16 de série, o Yaris Ativ conta com uma série de complementos mais esportivos como parte do pacote opcional Presto, incluindo extensões de para-choque e soleira lateral, além de um enorme aerofólio.

O carro que em alguns mercados recebe o nome de Vios é baseado na Daihatsu New Global Architecture (DNGA ), ao contrário do hatchback Yaris de especificação da UE, que fica na plataforma TNGA-B.

Dessa maneira, o carro é um pouco maior que a geração anterior , medindo 4.425 mm de comprimento, 1.740 mm de largura e 1.480 mm de altura. A maior diferença é a distância entre eixos de 2.620 mm que é mais longa em 70 mm em relação ao modelo antigo.

Sob o capô, o Toyota permaneceu com o motor de quatro cilindros, de 1,2 litro naturalmente aspirado que produz 93 cv  de potência e 11,21 kgfm de torque .   E no sistema de transmissão conta com uma caixa automática CVT, enviando potência para o eixo dianteiro.

Por dentro, o design é bastante moderno e conta com materiais de melhor qualidade para o segmento. A tela sensível ao toque de infoentretenimento independente de 9 polegadas é compatível com todos os recursos de conectividade , juntamente com um painel de instrumentos semidigital de 7 polegadas atrás do novo volante com muitos botões integrados.

O novo Toyota Yaris  também tem entradas USB, ar condicionado automático com saídas de ar para todos os passageiros (dianteiros e traseiros), iluminação ambiente de 64 cores, sistema de som Pioneer de seis alto-falantes e divisores de espaço para bagagem no porta-malas.

Além disso, não poderia faltar o Toyota Safety Sense com muitos ADAS, como controle de cruzeiro adaptativo, alerta de tráfego traseiro traseiro e monitoramento de ponto cego.

O Toyota Yaris Ativ já está disponível na Tailândia com preços que variam entre 539.000 baht  (R$ 78.047) e 689.000 baht  (R$ 99.767), dependendo do acabamento. O lançamento em outros mercados asiáticos onde adotará a placa de identificação Vios provavelmente ocorrerá nos próximos meses.

No Brasil

Por aqui, a linha Yaris foi lançada em 2018 nas configurações hatch e sedã. No entanto, essa geração atual do modelo existe desde 2013 na Tailândia e, sendo assim, acaba de passar por uma série de mudanças mais significativas. 

No mercado brasileiro, a linha Yaris ganhou apenas uma leve reestilização em janeiro deste ano. Mas há rumores de que a Toyota não deverá apostar em uma nova atualização do modelo no Brasil, onde tudo indica que um novo SUV compacto será o escolhido para ser o modelo de entrada da marca no país.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso