conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Zoomers investiga fraudes no recebimento de auxílio emergencial e outros benefícios concedidos pelo Governo Federal

Publicado

Polícia Federal

Nova Iguaçu/RJ – Na manhã desta quarta-feira (1/6), a Polícia Federal deflagrou a Operação Zoomers, visando desarticular associação criminosa, especializada em cometer crimes envolvendo fraudes no recebimento de auxílio emergencial e outros benefícios concedidos pelo Governo Federal e pagos por meio da Caixa Econômica Federal.

Na ação de hoje, cerca 30 policiais federais cumprem três mandados de busca e apreensão nas residências dos alvos, expedidos pela 3ª Vara Federal de São João de Meriti/RJ. Todos os alvos foram localizados no município de Belford Roxo/RJ, na Baixada Fluminense.

As investigações tiveram início em 2021, após o setor de segurança da Caixa Econômica Federal noticiar que dois indivíduos teriam realizado consultas de cerca de 60 CPFs de beneficiários do auxílio emergencial. A partir daí, foram realizadas diversas análises e cruzamento de dados da Base Nacional de Fraudes em Auxílio Emergencial – BNFAE, quando, então, foi caracterizado o envolvimento dos investigados.

As apurações revelaram que os alvos, após obterem os dados das vítimas (beneficiárias de auxílio emergencial), subtraíam os valores das suas contas ou negociavam a venda destes dados nas redes sociais para que outras pessoas, mal-intencionadas, também pudessem praticar os delitos.

Os investigados responderão pelos crimes de estelionato e associação criminosa, sem prejuízo de eventuais outros crimes que possam surgir no decorrer das investigações.

O nome da operação – Zoomers – faz referência à faixa etária dos alvos, todos em torno de 20 anos. A Geração Z ou Zoomers é definição sociológica para a geração de pessoas nascidas, em média, entre a segunda metade dos anos 1990 até o início do ano 2010.

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

[email protected] | www.gov.br/pf

(21) 2203-4404 / 4405 / 4406 / 4407

Comentários Facebook
publicidade

Polícia Federal

Polícia Federal apreende grande quantidade de cigarros

Publicado

Maringá/PR – Na quinta-feira (18/8), durante diligências de repressão aos crimes de contrabando e tráfico de drogas, realizadas nas estradas da região de Maringá/PR, equipes da Polícia Federal prenderam um homem envolvido em transporte de cigarro ilícito de origem paraguaia, na cidade de Maringá/PR.

Durante as diligências, que consistiam em barreira policial para inspeção de carga e documentação dos veículos, um motorista dirigindo um caminhão não obedeceu a ordem de parada. Outra equipe policial, posicionada em outro trecho à frente, fez nova tentativa de abordagem, mas quase foi atropelada pelo motorista, que jogou o seu veículo contra os policiais em clara tentativa de homicídio. Em seguida, foi realizado acompanhamento tático, tendo a equipe interceptado o veículo no contorno sul da cidade. Quando a carga foi revistada, constatou tratar-se de cerca de 800 caixas de cigarro paraguaio, o equivalente a 400 mil maços.

O homem, de 35 anos, foi preso em flagrante e responderá pela prática do crime de contrabando, desobediência e tentativa de homicídio.

Comunicação Social da Polícia Federal em Maringá/PR

Telefone: (44) 3220-1436

Fonte: Polícia Federal

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

PF apreende mais de R$ 14 mil em cédulas falsas no sudeste do Pará

Publicado

Redenção/PA – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (19/8), na cidade de Tucumã/PA, a Operação Hundred Falsus e apreendeu R$ 14.900 em cédulas de R$ 100, todas falsas. Essa foi a maior apreensão da PF na região de Redenção/PA, sudeste paraense.

O caso teve início a partir de comunicação do Setor de Inteligência dos Correios, que alertou a Polícia Federal acerca de uma correspondência com conteúdo suspeito destinada a cidade de Tucumã/PA, ainda no mês de abril.

Com base nas informações recebidas, policiais federais passaram a acompanhar a retirada do objeto da Agência dos Correios de Tucumã/PA, o que acabou por não acontecer, motivando a Polícia Federal a representar em Juízo pela busca e apreensão do objeto e autorização para a abertura da correspondência. Assim, com autorização judicial, a Polícia Federal confirmou a existência das notas falsas no interior do envelope.

A partir da confirmação de moeda falsa, iniciaram-se diligências objetivando a identificação do destinatário da encomenda e, na manhã de hoje, com nova autorização judicial, foi dado cumprimento a um mandado de busca e apreensão na residência do suspeito.

Caso confirmada a hipótese criminal de crime de moeda falsa, previsto no art. 289, §1º do Código Penal, o investigado poderá ser condenado a penas que variam entre 3 e 12 anos de reclusão, além de multa.

O nome Hundredum Falsus significa cem falso em latim, em referência à apreensão de 149 cédulas falsas.

Comunicação Social da Polícia Federal em Redenção/PA

Fonte: Polícia Federal

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso