conecte-se conosco


Economia

Saque de R$ 1 mil do FGTS é liberado neste sábado; veja quem recebe

Publicado

Economia

source
Saque do FGTS é liberado
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Saque do FGTS é liberado

Os trabalhadores nascidos em maio já podem sacar até R$ 1 mil das contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) a partir deste sábado (14). A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta poupança digital, usada para o pagamento de benefícios sociais e previdenciários.

Os valores só podem ser movimentados por meio do aplicativo Caixa Tem (disponível para sistemas operacionais Android e iOS), que permite o pagamento de contas domésticas e a realização de compras virtuais em estabelecimentos não conveniados. O Caixa Tem também permite o saque em caixas eletrônicos e a transferência para a conta de terceiros.

Em todo o calendário de pagamento, serão liberados cerca de R$ 30 bilhões para aproximadamente 42 milhões de trabalhadores com direito ao saque. Pelo calendário divulgado em março, a liberação dos recursos segue cronograma baseado no mês de nascimento. O dinheiro será liberado em etapas até 15 de junho, quando recebem os nascidos em dezembro.

Todo o processo para pedir o saque será informatizado. O trabalhador não precisará ir à agência da Caixa, bastando entrar no aplicativo oficial do FGTS, disponível para smartphones e tablets, e inserir os dados solicitados.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Porém, o trabalhador precisará ficar atento. A maioria receberá o dinheiro automaticamente, na conta poupança social digital da Caixa. No entanto, em caso de dados incompletos que não permitam a abertura da conta digital, o trabalhador terá de pedir a liberação dos recursos.

O aplicativo dá a opção para o trabalhador pedir o crédito em conta corrente ou poupança de qualquer banco. A possibilidade, no entanto, só vale para quem aceitar fornecer documento oficial com foto para cadastrar a biometria.

Retirada do FGTS

Outro ponto a que o trabalhador precisa ficar atento é a retirada do dinheiro. Os recursos estarão disponíveis até 15 de dezembro e voltarão para a conta vinculada do FGTS depois dessa data, caso o dinheiro não seja gasto, retirado ou transferido para conta corrente.

O dinheiro não movimentado será restituído ao FGTS, com correção pelo rendimento do Fundo de Garantia correspondente ao período em que ficou parado na conta poupança digital.

Consulta do FGTS

Para saber se receberá automaticamente o dinheiro ou se precisará pedir o saque, o trabalhador deve fazer uma consulta. O processo pode ser feito tanto no site do FGTS quanto pelo aplicativo FGTS.

O site informa apenas a data da liberação e se o crédito será feito de forma automática. O aplicativo tem mais funcionalidades, como a consulta aos valores, a atualização dos dados da conta poupança digital e o pedido para desfazer o crédito e manter o dinheiro na conta do FGTS.

Confira o calendário de depósitos:

  • Nascidos em Janeiro – 20 de abril
  • Nascidos em Fevereiro – 30 de abril
  • Nascidos em Março – 4 de maio
  • Nascidos em Abril – 11 de maio
  • Nascidos em Maio – 14 de maio
  • Nascidos em Junho – 18 de maio
  • Nascidos em Julho – 21 de maio
  • Nascidos em Agosto – 25 de maio
  • Nascidos em Setembro – 28 de maio
  • Nascidos em Outubro – 1º de junho
  • Nascidos em Novembro – 8 de junho
  • Nascidos em Dezembro – 15 de junho

Comentários Facebook
publicidade

Economia

Mourão sobre Petrobras: ‘Bolsonaro sabe as pressões que está sofrendo’

Publicado

source
Mourão sobre Petrobras: 'Bolsonaro sabe as pressões que está sofrendo'
Reprodução CNN

Mourão sobre Petrobras: ‘Bolsonaro sabe as pressões que está sofrendo’

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (Republicanos), comentou nesta terça-feira (24) sobre  a nova troca no comando da Petrobras e disse que o presidente Jair Bolsonaro (PL) ‘sabe as pressões que está sofrendo’ em relação à estatal.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

“Isso aí é uma decisão tomada pelo presidente. Ele sabe as pressões que está sofrendo. Então, segue o baile aí. Vamos aguardar o que que o Caio pode fazer”, disse o general em entrevista à imprensa.

Na noite da última segunda, o governo anunciou a saída de José Mauro Ferreira Coelho da presidência da empresa após 40 dias no cargo. O indicado para o posto foi o secretário do Ministério da Economia Caio Mário Paes de Andrade.

Esta foi a terceira troca no comando da Petrobras durante o atual governo. A demissão ocorre em meio às pressões sobre os preços dos combustíveis. 

Mourão elogiou o indicado à presidência da petroleira, mas disse que ele enfrentará “uma situação que não é fácil” para resolver.

“O que eu vejo no Caio é que ele é um cara competente, mas vai pegar uma situação que não está fácil. Temos o problema do preço do petróleo ligado à situação internacional, essa flutuação por causa do conflito da Ucrânia e da saída da Rússia do mercado, os nossos problemas internos relacionados a não termos capacidade de refino para tudo aquilo que produzimos, por transportarmos nosso combustível em caminhões, falta adutora aqui porque poderia baratear… Não é tão simples esse problema”, afirmou.

Questionado se as consecutivas trocas na Petrobras podem ser caracterizadas como uma “intervenção” do governo, Hamilton Mourão disse que isso está “dentro das atribuições do presidente”.

“Ele tem prerrogativa de nomear o presidente da Petrobras. Óbvio que tem de passar lá pelo conselho de acionista, vai ter uma reunião do conselho e da administração. Então, não é de hoje pra amanhã que isso vai acontecer, vai levar, na minha visão, 30 ou 40 dias pra isso acontecer”, rebateu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Modal: Monitor Semanal de Combustíveis

Publicado

source
Modal: Monitor Semanal de Combustíveis
Felipe Sichel

Modal: Monitor Semanal de Combustíveis

Com os dados do fechamento desta segunda-feira (23/05) estimamos a defasagem da gasolina de octanagem 87 em 21,2% (R$ 0,82). Enquanto isso, a defasagem da mistura entre as octanagens 87 e 93 se encontra em 28,6% (R$ 1,11), a da mistura com o etanol (73/27) está em 14,7% (R$ 0,57) e a do diesel está em -7,3% (-R$ 0,36).

Para a gasolina observamos um recuo relevante no gap, após 5 semanas consecutivas de alta. Para a octanagem 87, a defasagem estava em 38,0% (R$ 1,48), mostrando uma queda de 16,8p.p (-R$ 0,65) desde então. Enquanto isso, o gap do diesel teve queda de 10,6p.p (-R$ 0,52) no período.

As datas de reajustes pela Petrobras (trigger) são aderentes ao comportamento da defasagem da gasolina de octanagem 87. Desde abril/2021, o trigger máximo observado foi de 25,5%, superior ao patamar atual do gap (21,2%). Ainda que esta condição enseje reajustes, há considerável incerteza acerca da materialização do trigger.

Diante deste cenário, retiramos das nossas projeções para o IPCA a premissa de reajuste da gasolina no curto prazo. Se houvesse um reajuste equivalente à metade do gap atual (10,6%, R$ 0,41) no dia 01/06, o impacto estimado na bomba elevaria o IPCA de junho em 40bps.

Segundo os dados da ANP, o preço médio da gasolina aos consumidores do país caiu para R$ 7,28 na semana encerrada no dia 21/05 (vs. R$ 7,30 na semana anterior). Para o diesel, o preço médio subiu para R$ 6,94 (vs. R$ 6,85).

Se você gostou deste conteúdo e quer continuar por dentro do mundo dos investimentos, não se esqueça de clicar aqui

Entre no nosso grupo de trader

O post Modal: Monitor Semanal de Combustíveis apareceu primeiro em 1 Bilhão Educação Financeira .

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso