conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: em 24 horas, Brasil teve 25,6 mil novos casos e 125 mortes

Publicado

Saúde

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 25.609 novos casos de covid-19 em 24 horas em todo o país. De acordo com as secretarias, foram confirmadas também 125 mortes por complicações associadas à doença. Os dados estão na atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta sexta-feira (13).

Com os novos dados, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia chegou a 30.664.739.

boletim epidemiológico 13.05.2022 boletim epidemiológico 13.05.2022

boletim epidemiológico 13.05.2022 – Ministério da Saúde

O número de casos de covid-19 em acompanhamento está em 288.221. O termo é usado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que os pacientes não tiveram alta, nem resultaram em óbito.

Com os números de hoje, o total de mortes chegou a 664.780. Ainda há 3.194 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação sobre a causa, se foi covid-19, ou não, ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Até agora, 29.711.738 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 97% dos infectados desde o início da pandemia.

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estado que registra mais mortes por covid-19, até o momento, é São Paulo (168.617). Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro (73.632), Minas Gerais (61.410), o Paraná (43.180) e o Rio Grande do Sul (39.375).

Os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são o Acre (2.002), o Amapá (2.132), Roraima (2.151), o Tocantins (4.156) e Sergipe (6.345).

Vacinação

Até esta sexta-feira (13), foram aplicadas 426.426.384 doses de vacinas contra a covid-19, sendo 176,3 milhões como primeira dose, 157,3 milhões, como segunda dose e 4,8 milhões como dose única. A dose de reforço foi aplicada em 81,8 milhões de pessoas e 2,4 milhões já receberam a segunda extra, ou quarta dose da vacina.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

São Paulo tem aumento de 48,7% em internações por Covid-19

Publicado

source
Covid-19: São Paulo tem aumento de 48,7% em internações pela doença
Vinícius Lemos – @oviniciuslemos – Da BBC News Brasil em São Paulo

Covid-19: São Paulo tem aumento de 48,7% em internações pela doença

Dados do Estado de São Paulo mostram que a região vive um aumento de 48,7% nas internações por Covid-19. De acordo com o monitoramento da Secretaria Estadual de Saúde, foram 391 novas internações nesta quinta-feira, levando a média móvel a 284 por dia. Há duas semanas, esse número era de 191. Desde o fim de abril, o estado, assim como o país, tem vivido um cenário de estabilização ou aumento nos indicadores da doença.

Embora a tendência de crescimento preocupe especialistas, que temem um aumento persistente que leve a pioras significativas da situação epidemiológica, o indicador de hospitalizações em São Paulo segue em patamares considerados baixos, semelhantes àqueles de dezembro de 2021, antes da chegada da variante Ômicron no Brasil.

Nos piores estágios da pandemia, em março de 2021, o estado chegou a cerca de 3.399 novas internações por dia, enquanto em seu melhor momento, no meio do último mês, esse índice chegou a 146. De lá para cá, quase dobrou. “Penso que essa piora agora teve a influência da retirada das máscaras com a entrada dos subtipos da variante Ômicron, que ao que parece provocam casos de reinfecção mais frequentes. A preocupação são os não vacinados e a Covid Longa em caso de contaminação”, afirma a epidemiologista Ethel Maciel, professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

As taxas de ocupação dos leitos de UTI e enfermaria para Covid-19 no estado estão em 71,6% e 74,5%, respectivamente. Esses índices são levemente mais baixos na região metropolitana.

Em relação às mortes, embora a queda observada desde fevereiro no índice tenha sido interrompida, o aumento nas internações das últimas duas semanas ainda não se refletiu em um crescimento nos óbitos. Enquanto ontem foram registrados 65 mortes no estado, levando a média móvel a 36 por dia, há duas semanas esse cálculo era de 40, uma variação de 10% que indica estabilidade.

Para Ethel, o importante agora é reforçar a vacinação da dose de reforço entre os que ainda não receberam, completar o esquema vacinal das crianças com as duas aplicações e aumentar o número de idosos com a quarta dose.

“O esquema hoje é de 2 doses para crianças, 3 doses para adultos e 4 para imunossuprimidos e idosos, mas estamos muito longe da cobertura vacinal suficiente para minimizar nossos riscos”, diz a especialista.

Segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, o estado vacinou apenas 59% das crianças de 5 a 11 anos com as duas doses e 60% da população geral com a dose de reforço. Nesta quinta-feira, a prefeitura de São Paulo solicitou ao Ministério da Saúde autorização para ampliar o público-alvo da campanha de imunização contra a Covid-19.

O município quer estender a quarta dose para profissionais da saúde de todas as faixas etárias e para pessoas de 50 a 59 anos (hoje é permitido apenas a partir de 60). Além disso, quer que adolescentes de 12 a 17 anos sejam elegíveis para a terceira dose, hoje restrita no grupo aos imunossuprimidos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Acupuntura pode ajudar no tratamento contra a prisão de ventre

Publicado

source
Acupuntura pode ajudar no tratamento contra a prisão de ventre
Redação EdiCase

Acupuntura pode ajudar no tratamento contra a prisão de ventre

Veja como essa técnica pode ser benéfica em casos de constipação intestinal

A acupuntura é uma técnica milenar chinesa que consiste em estimular pontos específicos do corpo por meio da aplicação de agulhas. Além de ajudar no tratamento de dores crônicas, varizes, rinite, alergia, asma, depressão, irritabilidade e artrite, ela também pode atuar contra a prisão de ventre.

O que é a prisão de ventre?

A prisão de ventre é caracterizada pela dificuldade de evacuar. Conforme explica o gastroenterologista Ronaldo Carneiro Santos, ela pode ser identificada por esforço excessivo ao evacuar, fezes com consistência aumentada ou endurecidas, redução na frequência normal de evacuação (menos de 3 vezes por semana) ou sensação de ‘evacuação incompleta’.

Pontos utilizados pela acupuntura

Primeiramente é identificada a causa da constipação, pois há uma diferença no tratamento para cada órgão afetado. Os pontos da acupuntura guardam relação com o Meridiano, conhecido como Canal de Energia.

“Esses pontos são locais ou à distância, não necessariamente o agulhamento será feito na região do abdômen”, explica a Dra. Márcia Lika Yamamura, acupunturista e diretora do Center AO (Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa).

> Atividade física ajuda a melhorar a qualidade de vida de diabéticos

Importância do diagnóstico

O diagnóstico de qual ponto interno está afetado é feito antes da escolha de pontos, pois a acupuntura nunca será restrita apenas ao funcionamento do intestino, trabalhando, assim, vários fatores de uma só vez. 

“Deve-se tratar os desequilíbrios energéticos que levam à constipação intestinal, excluindo doenças orgânicas do diagnóstico, como diabetes , doença de Crohn, câncer etc.”, esclarece a Dra. Márcia Yamamura.“O médico acupunturista institui o tratamento, escolhendo pontos que tratem a condição do indivíduo, mas não apenas os sintomas”, completa.

Tipos de prisão de ventre

A acupuntura costuma ser usada em três tipos de prisão de ventre:

1. Constipação intestinal com fezes secas e duras em cíbalos

Acontece por deficiência da Energia do Estômago Energético, com formação de calor interno e consumo dos líquidos orgânicos, e, portanto, ressecamento das fezes. Acompanha polidipsia (mais sede), polifagia (mais fome), boca e garganta secas, emagrecimento, pode causar também vertigens, cefaleia (dor de cabeça), agitação e ansiedade.

2. Constipação intestinal com fezes secas e duras e depois líquidas

As fezes são secas na primeira porção e depois líquidas e malcheirosas. Isso se deve à alteração da Energia do Fígado Energético, acompanhada de diarreia, irritabilidade, nervosismo, gastrite, distensão abdominal, sensação de peso nas pernas e, no caso da mulher, dismenorreia (alterações menstruais).

> Saiba por que beber água é importante para a saúde

3. Constipação intestinal com fezes secas e duras e pouco peristaltismo

Ocorre pela deficiência de Energia do Rim Energético. É uma constipação acompanhada de boca e garganta secas, palpitações e lombalgia (dor nas costas).

Veja mais notícias sobre saúde na revista ‘Cuidando da Saúde

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso