conecte-se conosco


Tecnologia

Netflix deve antecipar lançamento de plano mais barato com anúncios

Publicado

Tecnologia

source
Netflix pode lançar plano mais barato ainda neste ano
Unsplash

Netflix pode lançar plano mais barato ainda neste ano

A Netflix deve lançar um novo plano mais barato, e com anúncios, ainda em 2022. A informação contraria a estimativa inicial, que previa a introdução de publicidade na plataforma somente para daqui a “um ou dois anos”. Além disso, a taxa extra para quem compartilha contas também pode chegar a mais países em breve.

Segundo o The New York Times, a Netflix apresentou os novos planos em uma nota enviada recentemente a funcionários. O comunicado informava que a companhia planeja adicionar os anúncios ao serviço no último trimestre deste ano — uma estratégia “rápida e ambiciosa”, de acordo com a carta.

O anúncio vem após a  primeira queda de usuários pagantes da Netflix em uma década. Ao divulgar os resultados financeiros da companhia, o CEO Reed Hastings afirmou que apesar de ser “um grande fã da simplicidade da assinatura”, também prezava pela escolha do consumidor. Segundo ele, quem gostaria de gastar menos com o streaming e tolera a publicidade, deve ter o direito de “conseguir o que quer”.

O memorando ao qual o NYT teve acesso menciona a concorrência para exemplificar casos de sucesso com a implementação de anúncios. HBO e Hulu chegaram a ser citados nominalmente, pois teriam conseguido “manter marcas fortes enquanto oferecem um serviço suportado por anúncios”. “Todas as grandes empresas de streaming, excluindo a Apple, têm ou anunciaram um serviço suportado por anúncios. Por uma boa razão, as pessoas querem opções com preços mais baixos”, disseram.

Taxa para compartilhamento de contas em mais países

O compartilhamento de senhas — que o próprio grupo classificou como um dos principais motivos para o resultado abaixo do esperado no último trimestre — também deve ser reprimido com maior intensidade nos próximos meses.

Em março, a  Netflix anunciou que deu início aos testes com uma taxa extra para quem divide contas. A estratégia foi implementada, em uma fase beta, primeiro no Chile, Costa Rica e Peru.

Mas a nota enviada aos funcionários, e obtida pelo NYT, sugere que a empresa planeja levar a cobrança adicional para mais países ainda em 2022.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Fábio Faria nega desmatamento da Amazônia para instalação do 5G

Publicado

Fábio Faria disse que 10 milhões de pessoas devem ser favorecidas
Alan Santos/ PR

Fábio Faria disse que 10 milhões de pessoas devem ser favorecidas

O ministro das Comunicações, Fabio Faria, disse que o país deverá conectar na rede 5G pelo menos 10 milhões de pessoas na Amazônia sem derrubar uma única árvore. O ministro afirmou que isso será feito através da instalação de uma rede de fibra ótica, e a região passará a ter a rede 5G dentro do programa Norte Conectado.

Faria lembrou que mais de 40 milhões de brasileiros ainda não têm redes de conexão atualmente e a meta do governo é encerrar os chamados “desertos digitais” no país, sem especificar prazos. Ele disse que serão investidos pelo menos R$ 10 bilhões para conectar todas a vilas e aldeias do país.

“Vamos conectar 10 milhões de pessoas na Amazônia, com fibra ótica, sem cortar uma única árvore”, disse Faria, lembrando que serão investidos outros R$ 3,1 bilhões para cobrir escolas públicas com a rede.

O ministro falou durante o Seminário 5G.BR, organizado pela sua pasta. Ele disse que a implantação dessa tecnologia trará um ciclo longo de investimentos no país e que haverá transformações importantes em diferentes setores, como agricultura, finanças e indústria.

E depois, afirmou, o país deverá investir em capital humano. O ministro mediou o painel sobre como a tecnologia poderá contribuir para que as metas de desenvolvimento sustentável sejam atingidas no país.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

A rede 5G pura deverá chegar a pelo menos 25 capitais do país até o final de agosto, estimou o ministro. Manaus e Belém ainda enfrentam dificuldades na limpeza da faixa e deverão ativar sua rede 5G em 60 dias.

O cronograma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) indica que todas as capitais devem ter a faixa do 5G liberada até o fim do mês, mas as empresas de telecomunicações só serão obrigadas a ativarem o sinal até o final de setembro, quando a Anatel começará a fiscalizar o sinal da rede. O ministro afirmou que as teles estão ativando o sinal imediatamente após a faixa ser liberada.

“O que temos no radar é que até o final deste mês pelo menos 25 capitais estarão funcionando o 5G”, disse o ministro.

O sinal já está funcionando em Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, São Paulo e João Pessoa. Na próxima semana, Curitiba, Salvador e Goiânia começam a usar a rede. Depois, a rede 5G chegará ao Rio de Janeiro.

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Windows 11 tem falha que pode causar perda de dados em PCs novos

Publicado

Windows 11 tem novo bug
Divulgação/Microsoft

Windows 11 tem novo bug

Nesta semana, a Microsoft reconheceu a existência de mais uma falha no Windows 11. Desta vez, o problema envolve um recurso de criptografia e pode causar perda de dados em computadores novos.

Sendo mais preciso, a falha pode atingir PCs e servidores com processadores baseados nas arquiteturas Ice Lake, Tiger Lake, Rocket Lake e Alder Lake. Entre eles estão alguns chips Intel Core de 10ª geração, bem como todos os processadores da 11ª e da 12ª geração.

Servidores também podem ser afetados. Isso porque, além do Windows 11, a falha envolve o Windows Server 2022. As versões anteriores desses sistemas — Windows 10 e Windows Server 2019 — estão imunes ao problema porque não contam com os códigos problemáticos.

Que códigos? Os sistemas operacionais Windows usam o SymCrypt, uma biblioteca de funções criptográficas cujo desenvolvimento teve início em 2006. Nos Windows 11 e Server 2022, o SymCrypt passou por algumas atualizações, razão pela qual ambos os sistemas tiveram que receber novos “caminhos de código” para usarem a biblioteca. É aqui que os problemas começam.

A intenção era boa

As tais atualizações incluem recursos para que o sistema operacional possa aproveitar as instruções Vector Advanced Encryption Standard (VAES). Como o nome indica, estas têm como base o conhecido padrão de criptografia AES.

De modo geral, instruções VAES servem para acelerar operações criptográficas. Mas o processador deve ser compatível com elas. Os mencionados chips da Intel suportam o conjunto de instruções AVX-512 que, veja só, inclui as especificações VAES.

Nos Windows 11 e Server 2022, o SymCrypt foi atualizado justamente para permitir que computadores com processador compatível possam aproveitar as instruções VAES. A Microsoft não dá detalhes, mas explica que os “caminhos de código” adicionados para esse fim podem causar perda de dados.

A falha só não é mais grave porque recursos avançados de criptografia no Windows 11 só costumam ser usados em aplicações corporativas. Em outras palavras, usuários domésticos devem ser pouco prejudicados.

Tem solução, mas…

Ela é um pouco confusa. Para as máquinas suscetíveis ao problema, a Microsoft recomenda a instalação de atualizações de segurança lançadas em 24 de maio ou 14 de junho de 2022.

Essas atualizações resolvem o problema, mas podem deixar o desempenho de alguns recursos mais lentos. De acordo com a Microsoft, a taxa de transferência de dados da unidade de armazenamento e aplicações baseadas no BitLocker e no Transport Layer Security (TLS) podem ser as mais afetadas.

Se isso acontecer, a companhia recomenda a instalação das seguintes atualizações, ambas liberadas em 23 de junho:

  • Windows 11: KB5014668
  • Windows Server 2022: KB5014665

Ou a instalação das atualizações liberadas em 12 de julho:

  • Windows 11: KB5015814
  • Windows Server 2022: KB5015827

Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso