conecte-se conosco


Tecnologia

Redmi Note 11 Pro+ 5G com recarga rápida de 120 W ganha edição global

Publicado

Tecnologia


source
Redmi Note 11 Pro+ 5G ganha versão global
Divulgação/Xiaomi – 29.03.2022

Redmi Note 11 Pro+ 5G ganha versão global

A Xiaomi revelou, nesta terça-feira (29), novos celulares da linha Redmi Note 11 para o público global. A estrela do dia é o Redmi Note 11 Pro+ 5G, um smartphone que promete recarregar toda a sua bateria de 4.500 mAh em apenas 15 minutos. O Redmi Note 11S 5G e o Redmi 10 5G também foram anunciados pela marca.

A estreia dos novos modelos acontece pouco depois do lançamento do Redmi Note 11 global. A começar pelo modelo mais avançado do trio, o Redmi Note 11 Pro+ 5G chama a atenção pela bateria de 4.500 mAh, que possui recarga de 120 watts.

O carregador com a mesma potência ainda acompanhará o smartphone na caixa. O celular possui outros trunfos. É o caso do conjunto fotográfico triplo, liderado pela câmera principal de 108 megapixels.

O agrupamento ainda traz mais dois sensores, sendo um de 8 megapixels, dessa vez com lente ultrawide, e outro de 2 megapixels, para macro. A câmera frontal, para selfies, tem resolução de 16 megapixels.

Redmi Note 11 Pro+ 5G traz versão antiga da MIUI

Apesar das especificações de ponta, o celular vem com a MIUI 12.5. Ou seja, o lançamento tem uma edição antiga da interface, ao contrário dos demais integrantes da linha, que foram revelados com a MIUI 13.

Enquanto isso, outras marcas, como a Samsung, estão lançando celulares e tablets já atualizados neste quesito. Mas isto não tira o mérito do telefone. Isto porque o Redmi Note 11 Pro+ 5G tem uma tela de 6,67 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz. Além disso, a ficha técnica conta com o processador MediaTek Dimensity 920, RAM de 6 GB ou 8 GB e o armazenamento de até 256 GB. O lançamento também tem leitor de digitais.

Redmi Note 11S e Redmi 10 global ganham edição com 5G

A Xiaomi apresentou mais dois modelos globais e mais simples nesta terça-feira. É o caso do Redmi Note 11S 5G, que possui uma tela de 6,6 polegadas, também com resolução Full HD+, mas com taxa de atualização de até 90 Hz.

Além disso, a câmera frontal, que fica em um furo no painel, possui resolução menor: 13 megapixels. O lançamento ainda agrega uma câmera tripla de 50 megapixels na parte de trás. Na ficha técnica, encontramos o chipset MediaTek Dimensity 810, a RAM de até 6 GB e até 128 GB de espaço. O smartphone ainda tem bateria de 5.000 mAh com recarga rápida de 33 watts e a interface MIUI 13 de fábrica.

Leia Também

Já o Redmi 10 5G é uma opção de entrada para quem procura um celular mais barato. O lançamento é menor, com tela de 6,58 polegadas, mas mantém a taxa de atualização de 90 Hz e a resolução Full HD+. O smartphone também possui câmera dupla de 50 MP e frontal de 5 megapixels em um notch em forma de gota.

A lista de especificações também é mais simples que os demais. Além do MediaTek Dimensity 700, o celular possui memória RAM de 4 GB e armazenamento 64 GB ou 128 GB.

Já sua bateria de 5.000 mAh oferece suporte à recarga de 18 watts, mas a Xiaomi inclui um carregador de 22,5 watts na caixa do smartphone. As versões do Android dos três celulares não foram reveladas.

Preço e disponibilidade

Os celulares da Xiaomi atendem diversos públicos. O Redmi 10 5G, por exemplo, é o mais barato do trio, com preços sugeridos a partir de US$ 199 (cerca de R$ 945 em conversão direta). O Redmi Note 11 Pro+ 5G, como era de se esperar, é o mais caro, e custa a partir de US$ 369 (por volta de R$ 1.750). Confira todos os valores:

Redmi Note 11 Pro+ 5G

  • 6 GB + 128 GB: US$ 369 (R$ 1.750);
  • 8 GB + 128 GB: US$ 399 (R$ 1.890);
  • 8 GB + 256 GB: US$ 449 (R$ 2.130).

Redmi Note 11S 5G

  • 4 GB + 64 GB: US$ 249 (R$ 1.180);
  • 4 GB + 128 GB: US$ 279 (R$ 1.320);
  • 6 GB + 128 GB: US$ 299 (R$ 1.415).

Redmi 10 5G

  • 4 GB + 64 GB: US$ 199 (R$ 945);
  • 4 GB + 128 GB: US$ 229 (R$ 1.085).

Não há previsão de lançamento dos celulares no Brasil.

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

Android 13 é lançado com novidades em personalização e conectividade

Publicado

Android 13 foi oficialmente lançado nesta segunda-feira (15)
Giovanni Santa Rosa

Android 13 foi oficialmente lançado nesta segunda-feira (15)

O Google lançou oficialmente o Android 13 nesta segunda-feira (15). O sistema foi liberado para os Pixels primeiro. Outras marcas devem liberar atualizações ainda este ano. A gigante das buscas diz que Samsung, ASUS, Nokia, Motorola, OnePlus, Oppo, Sony e Xiaomi estão nessa lista. A décima-terceira versão do sistema do robozinho verde traz novidades visuais, de privacidade e de conectividade entre aparelhos.

Grande parte das características do Android 13 já era conhecida das versões de testes. O sistema estava liberado para testes de desenvolvedores desde fevereiro de 2022, e o último beta apareceu na metade de julho.

Ao longo destes meses, vimos muitos recursos que agora foram oficializados, como ícones que se adaptam ao tema da interface, um seletor de fotos para apps que não dá acesso a todos as imagens da sua galeria e um novo controle de música.

O que tem de novo no Android 13?

O Google destacou 13 recursos novos do Android 13:

  • Ícones personalizáveis para aplicativos que não são do Google, como parte do Material You;
  • Escolhas de idioma independentes para cada app;
  • Tocador de música atualizado, que destaca a arte do disco e tem uma barra de progresso;
  • Papel de parede com menor luminosidade e tema escuro na Hora de Dormir;
  • Seletor de fotos para apps que não libera o acesso a todos os arquivos da galeria;
  • Limpeza automática da área de transferência após um tempo, caso o usuário copie informações sensíveis como e-mail, endereço, celular ou login;
  • Apps terão que pedir permissão para enviar notificações;
  • Spatial Audio com rastreamento de cabeça: os fones se adaptam para dar a sensação de que o som vem de uma fonte fixa no espaço;
  • Transmitir mensagens do Android para um Chromebook. Funciona com o Google Mensagens e também com Signal e WhatsApp, entre outros;
  • Suporte a áudio Bluetooth Low Energy (LE);
  • Barra de tarefas para tablets atualizada, que permite arrastar e soltar qualquer app usando o modo tela dividida;
  • Tablets Android reconhecem diferenças nos toques de uma caneta stylus e de cada dedo da mão, ajudando quem desenha;
  • Copiar conteúdo no celular e colar no tablet. Este recurso estará disponível até o fim do ano.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

iPhone 14 deverá manter armazenamento base de 128GB, segundo analista

Publicado

Sucessor do iPhone 13 Pro (foto) deve ser anunciado com opções diferentes de armazenamento
Bruno Ignacio

Sucessor do iPhone 13 Pro (foto) deve ser anunciado com opções diferentes de armazenamento

Com a iminente chegada do iPhone 14, o hype de muitos surge lado a lado de especulações. A informação mais recente vem diretamente de Jeff Pu, analista da Haitong International Securities. Ele acredita que os modelos Pro do smartphone da Apple serão lançados com um armazenamento a partir de 128GB. Isso vem em contraste com o que foi sugerido pela empresa de pesquisas TrendForce, cuja previsão é de opções iniciais com 256GB.

De acordo com o que disse em uma nota para investidores, Jeff Pu crê que o novo modelo Pro do iPhone 14 terá capacidades de armazenamentos parecidas com o que foi visto no 13. Ou seja, 128GB, 256GB, 512GB e 1TB.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

“Com base em nossa recente pesquisa da cadeia de suprimentos, mantemos nosso plano de build do iPhone 14 para ser 91m em 2S22, contra os 84m do iPhone 13 em 2S21, pois não há nenhum problema significativo na cadeia de suprimentos. O próximo item a focar será o preço do iPhone 14 e o tempo de espera quando chegar ao mercado. Em termos de especificações, adicionamos 128GB de armazenamento à linha Pro”, disse Jeff Pu.

Além disso, vale apontar que opiniões recentes do analista Ming-Chi Kuo, sugerem que o iPhone 14 Pro e 14 Pro Max podem ser os únicos a receber o novo chip da Apple . Assim, o aguardado Apple A16 não daria as caras nos modelos intermediários do smartphone, como o iPhone 14 e 14 Max, que ficariam com o A15.

A previsão é que os celulares cheguem às lojas em setembro, mas ainda falta aquela confirmação oficial da empresa da maçã.

iPhone 14 e suas possíveis novidades

Aos poucos, mais rumores e possibilidades surgem sobre a próxima linha de smartphones da Apple. Em março desse ano, por exemplo, foram descobertos  desenhos industriais que sugerem o adeus ao famoso notch. Algo já usado por empresas como a Samsung e a Xiaomi.

Outro ponto de destaque seria a utilização do always-on display no sucessor do iPhone 13 . Uma função aguardada pelos entusiastas, mas que pode chegar exclusivamente aos modelos mais caros do telefone. Esse recurso permite que alguns dados considerados importantes como hora e notificações estejam sempre a mostra, mesmo com a tela desligada.

Por último, em junho, Ming-Chi Kuo relatou em sua página do Medium, que o iPhone 14 deverá ter uma câmera frontal mais competente com foco automático. Tudo  trabalhado em conjunto com a Sony e a LG , segundo o analista.

Você está animado para os novos smartphones da Apple?

Com informações:  MacRumors.


Fonte: IG TECNOLOGIA

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso