conecte-se conosco


AMM

Mato Grosso registra 575.014 casos e 14.122 óbitos por Covid-19

Publicado

AMM


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta sexta-feira (14.01), 575.014 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 14.122 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 2.992 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 575.014 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 13.314 estão em isolamento domiciliar e 546.851 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 135 internações em UTIs públicas e 97 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 84,38% para UTIs adulto e em 22% para enfermaria adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (115.745), Várzea Grande (42.278), Rondonópolis (39.027), Sinop (27.478), Sorriso (19.116), Tangará da Serra (18.674), Lucas do Rio Verde (16.094), Primavera do Leste (15.572), Cáceres (12.637) e Alta Floresta (11.808)

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Sistemas instáveis

Devido à instabilidade dos sistemas do Ministério da Saúde ocorrida nas últimas semanas, não foi possível atualizar os dados do Ranking da Vacinação em Mato Grosso e o número de casos e óbitos da Covid-19 no país. Os dados serão atualizados e divulgados assim que forem restabelecidos o acesso da SES aos sistemas do Governo Federal.

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: AMM

Comentários Facebook

AMM

Portaria estabelece incentivo financeiro para a Atenção Primária à Saúde

Publicado


A Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM está informando os prefeitos sobre a  publicação  da  Portaria  GM/MS  26/2022, do  Ministério  da  Saúde,  que  determina  os  valores   anual  e mensal  do  Incentivo  Financeiro  Federal  à Atenção  Primaria  à Saúde  (APS)  para  2022. A definição se baseou  no  critério populacional de que trata o art. 9º da Portaria de Consolidação GM/MS nº 6, de 28 de setembro de 2017.

Em comunicado aos gestores, a AMM explica que será repassado  o  valor  per  capita  anual  de  R$  5,95,  por  habitante,  o  que  representa  R$  0,49  por  habitante  ao  mês,  em  que  o valor integral a ser auferido por cada município será de acordo com  sua  população  estimada  pelo  último  levantamento  do  IBGE  em  2021.

A transferência do incentivo ocorrerá  do  Fundo Nacional de Saúde aos  Fundos  Municipais  de  Saúde  de  forma  automática  no  “Bloco de Manutenção das Ações e Serviços Públicos de Saúde”.

O  montante  dos  recursos  federais  do  incentivo por  critério  populacional  destinado  ao  custeio  das  ações primárias  de  saúde  dos  mais  de  213  milhões  de  brasileiros  será de R$ 1,2 bilhão ao longo do ano, sendo R$ 21.225.042,84 para o estado de Mato Grosso.

 

Confira comunicado da AMM  

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

AMM

Ministério da Cidadania retoma averiguação de irregularidades em benefícios

Publicado


A Secretaria Nacional de Renda de Cidadania determinou a retomada das ações de administração de benefícios do Programa Auxílio Brasil, em nível municipal. A decisão foi divulgada na quarta-feira, 12 de janeiro, por meio da Instrução Normativa 9/2022. A secretaria compõe o Ministério da Cidadania.

As averiguações estavam suspensas desde 22 de novembro, quando foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a Instrução Normativa 6/2021. A medida ocorreu para implementação do Auxílio Brasil e necessidades de adequações que impactariam as ações de administração de benefícios, em níveis municipal e federal.

Também serão retomadas, de acordo com o documento, as averiguações de benefícios feitas pelo Ministério da Cidadania ou pelo agente operador. O texto destaca a verificação de casos de famílias beneficiárias do antigo Programa Bolsa Família que apresentavam em sua composição doadores de recursos financeiros, prestadores de serviços a campanhas eleitorais, candidatos a cargos eletivos com patrimônio incompatível com as regras do programa ou candidatos eleitos nas eleições de 2020.

A Instrução Normativa cita ainda suspensões de benefícios por recebimento do Seguro Defesa ou Auxílio Emergencial em 2021 e cancelamento por fim da regra de emancipação que dispõe o art. 20 da Medida Provisória 14.284/2021. Assim, eventual benefício deve ser cancelado para pessoas e famílias identificadas nessas situações.

O monitoramento das ações será feito pelo Sistema de Benefícios ao Cidadão (SIBEC), uma ferramenta de gestão que possibilita a geração automática de informações dos benefícios sociais, bem como a administração de benefícios em relação ao bloqueio, suspensão, cancelamento, desbloqueio, reversão de suspensão e de cancelamento.

Nesse sentido, a Confederação Nacional de Municípios (CNM) destaca a importância de observar as normativas e o acompanhamento técnico das publicações em relação aos procedimentos sistêmicos.

Fonte: AMM

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso