conecte-se conosco


Saúde

Cientistas alertam para validade das vacinas doadas para África

Publicado

Saúde


source
Aplicação da vacina contra covid-19
Governo do Estado de São Paulo

Aplicação da vacina contra covid-19

Com a descoberta da variante Ômicron da covid-19, alguns países anunciaram que vão doar imunizantes para a África. Por lá, nem mesmo os profissionais de saúde conseguiram se imunizar de forma adequada. Diante destes fatores, entidades de saúde africanas divulgaram um comunicado alertando para a data de validade dessas vacinas. Segundo eles, grande parte já chega com a data de validade muito próxima.

“As doações de doses têm sido uma importante fonte de abastecimento enquanto outras fontes estão se intensificando, mas a qualidade das doações precisa melhorar […] A maioria das doações até o momento tem sido com pouca antecedência e vida útil curta”, diz o documento assinado pelo CDC da Áfica (centros de controle e prevenção de doenças); o consórcio da Organização Mundial da Saúde (OMS) Covax, e a Avat (African Vaccine Acquisition Trust).

Os acordos de doação já fizeram com que mais de 90 milhões de doses chegassem ao continente, e os órgãos reconhecem que, sem essa ajuda, a situação estaria ainda mais preocupante.

Segundo o CDC do continente, entre os 50 países, apenas 6,6% da população recebeu as duas doses da vacina contra covid-19, e 9,8% tomaram ao menos uma dose.

Na África do Sul, onde a Ômicron foi identificada, o número de totalmente vacinados chega a 25% da população total e 35% se considerados apenas os adultos maiores de 18 anos. Os imunizados, segundo o governo do país, apresentaram sintomas leves.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook

Saúde

Covid-19: Rio aplica 18,6 mil doses no 1º dia de vacinação infantil

Publicado


No primeiro dia de vacinação contra a covid-19 para crianças no município do Rio de Janeiro, foram aplicadas 18.604 doses. A imunização infantil começou ontem (17), com a aplicação da primeira dose nas meninas de 11 anos e nas crianças de 5 a 11 anos com comorbidades e deficiência permanente, que podem comparecer em qualquer dia.

O anúncio foi feito pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, pelas redes sociais. “Finalizamos o dia de hoje com 18.604 crianças vacinadas obrigado a todos os profissionais de saúde pelo empenho e aos responsáveis pela confiança na vacina. #VacinasSalvamVidas”.

A estimativa é que a cidade tenha cerca de 560 mil crianças nessa faixa etária. Com a inclusão das crianças, o painel da vacinação da prefeitura indica que 91,4% das pessoas elegíveis para receber a imunização contra a covid-19 já tomaram a primeira dose e 86,9% receberam duas doses ou a dose única. Hoje, o dia está reservado para os meninos de 11 anos.

Internações em alta

Desde os últimos dias de dezembro, o número de casos de covid-19 na cidade estão tento um crescimento exponencial, passando de 6 mil confirmações por dia na média móvel registrada na semana passada. Também na semana anterior, começaram a aumentar os casos graves e foram confirmados os primeiros óbitos pela doença este ano na cidade, somando 20 mortes no momento.

A positividade dos testes diagnósticos chegou a 51% na segunda semana do ano e as internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) voltam a subir. Em dezembro, o percentual de internados na rede municipal com covid-19 ficou abaixo de 1% e agora está em 10,9%, com 647 pessoas internadas pela doença.

Vacinação nas escolas

A Secretaria Municipal de Educação (SME) atualizou a lista de escolas que estão funcionando hoje como postos de vacinação contra a covid-19. De acordo com a pasta, o objetivo é retornar às aulas no dia 7 de fevereiro, 100% presencial, respeitando os protocolos sanitários e com o máximo de crianças vacinadas. A SME esclarece que não exigirá o comprovante de vacina contra a covid-19 para que a criança frequente a escola, mas incentiva que todas se imunizem.

Lista das escolas municipais com vacinação hoje:

– EM Gonçalves Dias – R. Campo de São Cristóvão, 115 – São Cristóvão

Unidade de referência: CMS Zeferino Timbau Jr.

– EM Dr. Cícero Pena – Avenida Atlântica, 1976, Copacabana

Unidade de referência: CMS João Barros Barreto

– EM Prudente de Moraes – Rua Enes de Souza, 36, Tijuca

Unidade de referência: CMS Heitor Beltrão

– EM Anibal Freire – Av. Prof. Plínio Bastos, 631, Olaria

Unidade de referência: CMS José Paranhos Fontenelle

– CIEP Patrice Lumumba – Praça da Confederação Suíça, S/N, Del Castilho

Unidade de Referência: CF Sergio Nicolau Amin

– Escola Municipal Paraíba – Estr. Mal. Alencastro, 4.035, Anchieta

Unidade de referência: CF Maria de Azevedo Rodrigues

– CIEP Margaret Mee – Recreio dos Bandeirantes

Unidade de referência: CMS Harvey Ribeiro de Souza Filho

– EM Pio X – R. Serra Negra, 103, Tanque

Unidade de referência: CMS Jorge Saldanha Bandeira de Melo

– EM Paulo Maranhão – Rua do Governo 866, Realengo

Unidade de referência – CF Romulo Carlos Teixeira

– CIEP Raymundo Ottoni de Castro Maya – Rua moranga s/n, Campo Grande

Unidade de referência: CF David Capistrano Filho

– CIEP Papa João XXIII – Av. João XXIII, S/nº, Santa Cruz

Unidade de referência: CF Ernani de Paiva Ferreira Braga

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Covid: estudo aponta aumento de bactérias resistentes em internações

Publicado


source
Covid: estudo aponta aumento de bactérias resistentes em internações
SILVIO AVILA

Covid: estudo aponta aumento de bactérias resistentes em internações

Internações por covid-19 em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do estado do Paraná favoreceram o aumento na incidência de bactérias multirresistentes nos pacientes, além de crescimento no consumo de antibióticos nas instituições de saúde. Essa foi a conclusão de um estudo realizado por profissionais da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) e publicado no Journal of Hospital Infection, referência em artigos sobre epidemiologia e resistência antimicrobiana.

Os pesquisadores constataram que em 2020 houve um aumento incidência de uma bactéria chamada Acinetobacter baumannii resistente a antibióticos de amplo espectro, os chamados “carbapenêmicos”, em infecções relacionadas a dispositivos invasivos.

Os dados foram obtidos a partir da análise das informações, oriundas do banco de dados do Sistema Online de Notificação de Infecção Hospitalar (SONIH), disponibilizado pela Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA-PR), e do banco de dados de notificações da covid-19 disponível no site do Ministério da Saúde.

O estudo Análise de tendências de bactérias Gram-negativas resistentes a carbapenêmicos e consumo de antimicrobianos na era pós-Covid-19: um desafio extra para instituições de saúde, em tradução livre, foi realizado no Paraná e analisou dados agregados de 99 hospitais do estado, que notificaram 11.248 infecções associadas a dispositivos invasivos, como ventiladores mecânicos, cateteres e sondas, em 243.631 pacientes admitidos em UTI adulto entre janeiro de 2019 e dezembro de 2020.

Segundo a infectologista Viviane Maria de Carvalho Hessel Dias, pesquisadora da PUCPR, o estudo é um alerta para os programas de controle de infecção hospitalar e de gerenciamento do uso de antimicrobianos em instituições de saúde, já que a ocorrência de contaminações por bactérias multirresistentes pode impactar na sobrevida dos pacientes.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso