conecte-se conosco


Cuiabá

Secretaria Municipal de Saúde orienta população sobre síndrome mão-pé-boca

Publicado

Cuiabá


Nos últimos dias tem se observado em diversos estados brasileiros e também em Cuiabá um surto da síndrome mão-pé-boca ou síndrome Coxsakie, uma infecção viral contagiosa, muito comum em crianças menores de 5 anos, principalmente entre 6 meses e 3 anos, que causa sintomas como: febre alta nos dias que antecedem o surgimento de lesões; aparecimento de manchas vermelhas com vesículas branco-acinzentadas no centro que podem evoluir para ulcerações muito dolorosas na boca, amígdalas e faringe; erupção de pequenas bolhas em geral nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, mas que pode ocorrer também nas nádegas e na região genital; mal-estar; falta de apetite; vômitos e diarreia; por causa da dor, surgem dificuldades para engolir e muita salivação.

Adolescentes e adultos também podem contrair a doença, mas a maioria não desenvolve sintomas e podem ser transmissores assintomáticos do vírus. 

Os sintomas da síndrome mão-pé-boca geralmente aparecem depois de 3 a 7 dias após a infecção viral e o tempo de duração dos sintomas varia em média de 7 a 10 dias. A doença é provocada pelo enterovírus Coxsackievirus A16, podendo ser causada também pelos vírus Coxsackie A5, A7, A9, A10, B2, B3 ou B5 ou pelos vírus Echovirus 1, 4, 7 ou 19 ou o Enterovirus A71. 

Transmissão

De acordo com nota técnica emitida pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a transmissão se dá pela via oral ou fecal, através do contato direto com secreções de via respiratória (saliva), feridas que se formam nas mãos e pés e pelo contato com as fezes de pessoas infectadas ou através de alimentos e de objetos contaminados. Apesar de a pessoa infectada poder permanecer eliminando o vírus nas fezes após já terem desaparecido as lesões da boca, mãos e pés, o maior risco de contágio ocorre durante a primeira semana de doença.

Diagnóstico

O diagnóstico é clínico, baseado nos sintomas, localização e aparência das lesões. Em alguns casos, os exames de fezes e a sorologia podem ajudar a identificar o tipo de vírus causador da infecção. Por isso, é importante que em caso de suspeita de síndrome mão-pé-boca, os pais da criança procurem a unidade básica de saúde ou Unidade de Pronto Atendimento – UPA ou policlínica para receber o diagnóstico e orientações quanto ao tratamento e controle. 

Tratamento

Ainda conforme nota técnica do CIEVS, não há tratamento específico para a doença. Em geral, como ocorre com outras infecções por vírus, ela regride espontaneamente depois de alguns dias. Por isso, na maior parte dos casos, o tratamento é sintomático, com antitérmicos e anti-inflamatórios. Os medicamentos antivirais ficam reservados para os casos mais graves. O ideal é que o paciente permaneça em repouso, tome bastante líquido e alimente-se bem, apesar da dor de garganta. É importante que a criança não vá à escola ou à creche durante este período para não contaminar outras crianças. Os pacientes internados devem ser mantidos em isolamento. 

Medidas de Prevenção e Controle 

Ainda não existe vacina contra a doença mão-pé-boca – SMPB. Porém, medidas de prevenção e interrupção da cadeia de transmissão são importantes. Veja as recomendações aos pais:

✔ Lavar as mãos antes e depois de lidar com a criança doente, ou levá-la ao banheiro, assim como, antes de comer ou de preparar as refeições. 

✔ Higienizar os brinquedos das crianças diariamente; 

✔ Trocar as fronhas e lençóis diariamente enquanto estiver com a doença 

✔ Não compartilhar o uso de objetos pessoais ou brinquedos 

✔ E também evitar romper as bolhas.

Confira também as recomendações para escolas e creches:

✔Afastar a criança acometida das atividades educacionais até o desaparecimento dos sintomas; 

✔Todo o caso de SMPB deve ser encaminhado ao serviço de saúde para diagnóstico e orientações, quanto ao tratamento e controle; 

✔Realizar ações de educação em saúde, com informações para as crianças e colaboradores da escola/creche; 

✔Disponibilizar sabão líquido e papel toalha nas pias onde são realizadas a higienização das mãos das crianças e colaboradores, e o álcool em gel em locais que não tem pia; 

✔Lavar as mãos com frequência; 

✔Manter o ambiente escolar sempre bem arejado e limpeza das superfícies (mesas, carteiras, bancadas, brinquedos, maçanetas, bebedouros, etc.) três vezes ao dia com água e sabão. Em seguida passar o álcool a 70% com pano seco; 

✔Comunicar a Unidade Básica de Saúde mais próxima, e a Vigilância Epidemiológica os casos suspeitos e confirmados ocorridos na escola para que avaliem a necessidade de medidas de controle; 

✔Monitorar locais de maior risco (escolas, creches, clubes entre outros); 

✔Todo o caso da doença deve ser encaminhado ao serviço de saúde para diagnóstico e orientações, quanto ao tratamento e controle; 

✔Orientar profissionais de saúde quanto: às medidas de prevenção e controle da cadeia de transmissão, tratamento sintomático e notificação. 

✔Manter uma boa hidratação da criança, com oferta de líquidos frequentes, diante das dificuldades de se alimentar, oferecer alimentos pastosos e frios, como gelatina, pudim, sorvete, o que facilita a ingestão; 

✔A criança deve permanecer em casa durante o tratamento, até completa recuperação, e receber orientações para retorno pelo profissional que a acompanha. 

✔É importante estabelecer o diagnóstico diferencial com outras doenças que também provocam estomatites aftosas ou vesículas na pele

De acordo com a responsável técnica da Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Transmissíveis, Dalila Nazário Barden, explica que quando identificado um caso da síndrome mão-pé-boca e outros dois casos ou mais relacionados ao mesmo paciente, caracteriza-se então um surto. Nesses casos, é feita a investigação epidemiológica por parte da Vigilância Epidemiológica, que entra em contato com as famílias e também com as unidades escolares onde foi detectado um surto.

“Quando identificamos um surto, ou seja, dois ou mais casos no mesmo local, entramos em contato com a instituição de ensino e agendamos uma visita e in loco verificamos a existência de novos casos. Realizamos atividade de educação em saúde para controle e prevenção de novos casos com os funcionários da creche e orientações quanto à transmissão e sintomas. Além de informar a instituição que caso apareçam outros casos, eles podem notificar imediatamente a Vigilância. Ao mesmo tempo, munidos das notificações das unidades de saúde, porque as mães são orientadas a encaminhar as crianças para a unidade de saúde mais próxima, entramos em contato com a família para buscar mais informações como os sintomas, quando começaram, se mais alguém da família apresentou os mesmos sintomas e se a mãe ou responsável tem conhecimento de outros casos. Fazemos a orientação, verificamos se foi coletado algum exame de sangue e/ou fezes e principalmente, se foi feito também a suspeita de outras doenças. A Vigilância Epidemiológica, portanto, faz todas essas orientações, tanto nas creches, quanto com a família. Porém, o acesso com a família geralmente só ocorre quando recebemos a notificação da unidade de saúde ou quando obtemos a informação na instituição de ensino”, explica.

Como Notificar a Doença à Secretaria Municipal de Saúde (SMS)

Qualquer pessoa pode entrar em contato através dos telefones:  

3617-1485 / 3617-1609 / 99206-8618 – Gerência de Vigilância a Doenças e Agravos Transmissíveis – GEVIDAT

3617-1685 – Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde – CIEVS

Comentários Facebook

Cuiabá

Cuiabá recebe mais uma vez o Campeonato Brasileiro de Boxe

Publicado


Gustavo Duarte

Clique para ampliar

Cuiabá recebe até o dia 12 de dezembro um dos maiores campeonatos brasileiros de boxe, o 19º Campeonato Brasileiro de Boxe Elite Feminino e o 76º Campeonato Brasileiro de Boxe Masculino. Neste domingo, no Ginásio da Lixeira, a partir das 14 horas, começa a fase eliminatória da competição que reúne 260 atletas amadores ranking estadual de vários estados. Na última sexta-feira (3), um evento na Praça Eurico Gaspar Dutra – ‘Praça Popular’ para divulgar a competição, contou com a presença de atletas cuiabanos, dirigentes esportivos e representantes da Secretaria de Esportes da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, que falaram sobre o evento.

O diretor de Esportes da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, parceira da Confederação Brasileira de Boxe na realização do evento, Luciano Gomes Gonzaga disse que Cuiabá é uma cidade privilegiada por receber a competição. “O Campeonato Brasileiro Eliete Masculino e Feminino é a competição mais importante do Brasil, de onde saem os futuros campeões olímpicos dos pais. A modalidade vem crescendo em Cuiabá, mas precisa evoluir e isso depende de patrocinadores e apoiadores. Por isso a Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Lazer, está apoiando o boxe cuiabano, para que possamos crescer, desenvolver e estar em alto nível nas competições”, disse o diretor Luciano Gomes Gonzaga.

Zilda Olímpia da Silva, presidente da Federação Mato-grossense de Boxe também esteve presente no lançamento. “Esta é a sexta vez que Cuiabá recebe a competição. Isso é muito importante para incentivar os jovens a ingressarem no esporte e buscarmos o apoio de patrocinadores. Em Cuiabá, após a pandemia, o boxe está voltando e nossa expectativa é trabalhar para que a modalidade cresça na cidade”, disse Zilda Olímpia da Silva.

O vice-presidente da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe), Carlos Renato Sorbile disse que a competição nacional elite é a mais importante do cenário nacional e, utilizada como referência para convocações. “Geralmente buscamos nesse campeonato que descobrimos talentos e buscamos os atletas para farão parte da seleção olímpica brasileira. Neste momento o foco é o próximo ciclo olímpico, em Paris e outras competições mundiais do ano que vem. Desde 2017 fazemos esse evento em Cuiabá. Sabemos que ainda estamos num momento de pandemia, mas já Campeonato Brasileiro fechando com chave de ouro o ano esportivo. Um evento dessa envergadura fomenta a modalidade e a ideia é que isso se espalhe para outras capitais brasileiras”, disse Carlos Sorbile.

Entre os atletas que compareceram ao lançamento o atual campeão brasileiro peso galo, o boxeador Nathann Siqueira, cinturão conquistado no último mês de novembro, disputado no Coliseu Boxe Clube em Garulhos (SP), contra o boxeador Rubens Manchinha. Hoje atleta profissional o cuiabano Nathann iniciou no boxe em 2011, num projeto social aos 16 anos. Ele se lembrou do inicio, na região do bairro Cidade Alta, e disse que a realização de eventos como esse trazem uma nova perspectiva para os jovens. “Essa é uma oportunidade única para os jovens e um incentivo ao trabalho que vem sendo realizado por projetos sociais como o Guerreiros do Ringe, que no campeonato realizado em novembro, conquistou três medalhes de bronze. Então, não deixa de ser uma oportunidade muito grande, uma competição em casa, perto da família, e com atletas de todo o pais”, disse ele.

Segundo os organizadores é esperada a presença no evento de alguns dos atletas que conquistaram medalhas em Tóquio como Hebert Conceição (metalista de Ouro),  Abner Teixeira (Bronze) e Beatriz Ferreira (Prata).

O evento será transmitido ao vivo pelo canal da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) no YouTube e também pelos canais das redes sociais da Prefeitura de Cuiabá.  

Serviço

19º Campeonato Brasileiro de Boxe Elite Feminino e o 76º Campeonato Brasileiro de Boxe Masculino

Data: 4 a 12 de dezembro

Local: Ginásio da Lixeira, na Avenida João Gomes Sobrinho, bairro Lixeira

Entrada: Gratuita exceto na final, no dia 12, quando a entrada será um quilo de alimento não perecível ou um litro de leite

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Prefeitura abre novo polo de vacinação na próxima quinta-feira (09)

Publicado


Gustavo Duarte

Clique para ampliar

Na próxima quinta-feira (09), a Prefeitura vai abrir um novo local de vacinação contra o coronavírus para dar continuidade à campanha de imunização. O polo será montado no auditório da UNIC Beira Rio e funcionará como sede da coordenação da campanha Vacina Cuiabá: Sua Vida em Primeiro Lugar.

Além do Senai Porto, que funcionou até esta sexta-feira (03), outros dois polos vão encerrar suas atividades na próxima semana. “O Sesi Papa e a Assembleia Legislativa vão entrar de recesso neste fim de ano e por isso as atividades de vacinação nestes dois locais serão encerradas na próxima sexta-feira (10). Dos polos antigos, continuará em funcionamento apenas o drive thru da UFMT”, revelou a coordenadora da campanha de vacinação, Valéria de Oliveira.

Ela explicou que a abertura de um novo polo central é necessária pois existem muitas dúvidas e questões que a população leva até o polo de vacinação e que as unidades básicas não têm autonomia para decidir. “Apesar de estarmos ampliando o número de unidades básicas para aplicarem as vacinas, temos inúmeros problemas que necessitam da análise da coordenação da campanha. Como ainda temos muita gente para vacinar, principalmente com a dose de reforço, temos necessidade de ter um polo central, que a partir do dia 09 será na UNIC”, disse a coordenadora.

Com o fechamento do Senai Porto, Sesi Papa e Assembleia Legislativa, a campanha de vacinação continuará a ser realizada no drive thru da UFMT, no auditório da UNIC e nas seguintes unidades básicas de saúde:

REGIÃO NORTE – UBS Jardim União/Jardim Florianópolis

                          UBS Três Barras

                          Clínica da Família (CPA 1)

                          Residencial Ilza Terezinha Picolli Pagot

                          UBS 1º de Março / João Bosco Pinheiro

                          Centro de Saúde CPA III

REGIÃO SUL – UBS Pedra 90 V

                     UBS Jockey Clube

                     Centro de Saúde do Tijucal

                     UBS Parque Ohara

                     UBS Santa Terezinha I, II e III

                     UBS Jardim Industriário I e II

                     UBS São João Del Rey / Novo Millenium

REGIÃO LESTE – UBS Terra Nova

                         UBS Pedregal

                         UBS Dr. Fábio

                         Centro de Saúde Dom Aquino

REGIÃO OESTE  – UBS Novo Colorado

                          UBS Santa Amália

                          UBS Novo Terceiro

                          UBS Despraiado I e II   

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso