conecte-se conosco


Meu Pet

Alta do dólar influencia nos preços das rações: saiba como economizar

Publicado

Meu Pet


source
Alta do dólar influencia nos preços das rações: saiba como escolher o alimento mais saudável e economizar
Kabo / Unsplash

Alta do dólar influencia nos preços das rações: saiba como escolher o alimento mais saudável e economizar

No último dia 21, o dólar sofreu um aumento significativo: a moeda americana fechou em R$ 5,668. Isso representa um acréscimo de quase 13%, já que em 25 de julho o dólar estava em R$ 4,938. Com isso, os preços de diversos produtos aumentaram, inclusive no setor de ração para os pets. 

Segundo o empresário do setor pet Rodrigo Chen, a alta do dólar influi demasiadamente no preço das rações, principalmente por conta dos ingredientes. Os conservantes, por exemplo, são componentes caros e os artificiais não são produzidos no Brasil. Outros fatores, como armazenamento das rações em que são utilizados plásticos e outras matérias primas, também sofreram alta nos preços.


“Os ingredientes utilizados, como soja, milho e frango são classificados como commodities, com preço em dólar. Quando ele aumenta, por serem produtos exportados, o mercado interno paga mais caro. Geralmente esses produtos são a base das rações. Em resumo: quando todos esses compostos sofrem alteração de preço, o impacto se traduz diretamente no preço da alimentação ao pet”, diz.

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

De acordo com o empresário, rações mais nutritivas costumam ser mais caras. “Não há uma ‘receita’ para a economia. As rações mais equilibradas e nutritivas, por exemplo, costumam ser mais caras. Quando o tutor/consumidor pensa em comprar uma ração mais barata, geralmente a escolha é por alguma com valor nutricional mais baixo e aí o animal precisa comer mais para saciar da mesma forma, além de poder engordar – já que algumas contam com altos níveis de gorduras”, explica. 

A melhor forma de economizar na hora de adquirir a ração para o pet é analisar custo e benefício. “Uma ração que contém proteína 100% animal é uma das escolhas, pois a taxa de absorção no organismo do pet é maior quando a fonte de proteína é a carne/frango. Ela pode chegar a 80/90%. A soja e milho também são fontes de proteínas, mas com absorção menor (em torno de 60%). Dessa forma, o animal está saciado com menor quantidade de ração e com todos os nutrientes que precisa”, pontua.

Existem alternativas para a ração?

Quando o assunto é alimentar os animais, muitos se questionam se a ração pode ser substituída por alimentos de humanos, por exemplo. No entanto, Rodrigo salienta que a ração ainda é a melhor opção para os bichinhos. “Já a questão de oferecer ‘comida de humano’, não é recomendável. Nossa digestão e as necessidades nutricionais são diferentes daquela encontrada no organismo animal. Existem complementos alimentares para incluir na comida que preparamos, mas eles são caros”, esclarece.

Mesmo com o preço elevado, o empresário explica que as vantagens da aquisição da ração são maiores em relação a outras opções.“A ração é o alimento mais barato para os pets. Quando pensamos em comidas naturais, como as feitas com arroz e outros ingredientes, ela é mais cara, já que os produtos são mais onerosos e o processo de produção é mais longo e custoso. Mas, por ser produzida em grande quantidade, a ração se mostra a opção mais adequada”, finaliza. 

Fonte: IG PET

Comentários Facebook

Meu Pet

Startups brasileiras investem no mercado pet com serviços de saúde e bem-estar

Publicado


source
Aplicativos oferecem planos de saúde e serviços de banho e tosa.
Allgo / unsplash

Aplicativos oferecem planos de saúde e serviços de banho e tosa.

O Brasil ocupava, em 2019, a 7ª posição do ranking dos países que mais faturaram com o mercado pet, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos Para Animais de Estimação (Abinpet). Por isso, este segmento tem chamado cada vez mais a atenção de empresários do ramo da tecnologia, que criam startups que reúnem serviços em plataformas digitais. 

É o caso das startups Petwell e zazzu, idealizadas com o objetivo de facilitar a rotina dos tutores. Segundo Sergio Furio, empresário e membro da Harvard Angels, as startups são construídas com foco na experiência do consumidor. “É uma vantagem para o cliente, que acaba recebendo um nível de serviço superior ao do mercado tradicional. Além disso, normalmente, isso vem combinado com a tecnologia e dados para aumentar a facilidade e conveniência da contratação dos serviços”, explica.


A Petwell, por exemplo, é um plano de saúde 100% digital. Com ele, é possível analisar um conjunto de planos de saúde e decidir qual se enquadra melhor no orçamento. Além disso, o tutor escolhe o profissional de sua preferência, já que a startup não trabalha com nenhuma rede credenciada. O usuário define o quanto deseja gastar com a mensalidade sem mudar a cobertura do plano. Desse modo, podem escolher entre ter reembolso de 70% a 90% do valor do atendimento e gastar no ano entre R$ 5 mil e R$ 15 mil. 

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

“A Petwell parte de uma premissa muito simples: a governabilidade dos tutores. Eles podem escolher onde e com quem querem que seus pets sejam atendidos”,  explica a empresária Ana Luisa G. Gomes Coelho Seleme. “A empresa trabalha orientada por dados. Desde o início da cotação, os dados coletados para a precificação criam preços únicos com base nas características dos pets e preferências de reembolso dos tutores, pois entendemos que cada tutor e cada pet são únicos e não faz sentido termos preços iguais para demandas diferentes”, diz. 

A zazzu, por sua vez, disponibiliza serviços básicos para o bem-estar dos animais, como vacinas, consultas veterinárias e exames, compras em mercados e banho e tosa. “Ao colocar o pet no centro, a empresa oferece serviços como banho, tosa, consultas veterinárias e muitos outros serviços em experiências exclusivas. Para isso, a marca investe em treinamento e capacitação dos parceiros e conta com infraestrutura e tecnologia de ponta para a prestação de serviços, utilizando a plataforma de dados para melhorar a qualidade de vida e a longevidade dos bichinhos”, destaca a empresária Aline Lex. 

Para Ana Luisa, as startups são inovadoras porque trazem inovação aos mercados tradicionais ou trazem soluções para problemas do mercado. “Uma startup tem o cliente no centro do seu negócio, ou seja, seus processos e soluções são pensadas na satisfação e experiência do cliente desde a idealização e implementadas durante toda a jornada de relacionamento com a empresa”, pontua.

Fonte: IG PET

Comentários Facebook
Continue lendo

Meu Pet

ONG lamenta morte de seis cachorros por causa de fogos da torcida do Atlético-MG

Publicado


source
Seis cachorros morrem por causa de fogos de artifício
Reprodução/Instagram

Seis cachorros morrem por causa de fogos de artifício

Seis cachorros da ONG “Me Adote” faleceram na noite da última quinta-feira durante as comemorações do título do Campeonato Brasileiro do Atlético-MG . Através das redes sociais, as voluntárias do abrigo compartilharam o ocorrido e fizeram um apelo sobre os perigos dos fogos de artifícios para as saúdes dos animais.

“Seis animais mortos e vários em pânico! Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para amenizar o barulho. Mas infelizmente alguns não resistiram. Precisamos de pessoas que olhem pelos animais dentro dessa prefeitura inútil! Já conseguimos muitas assinaturas contra os fogos barulhentos e sequer alguém nos ouviu”, diz uma das publicações da ONG no Instagram.

A ONG funciona na cidade de Diamantina, no interior de Minas Gerais. De acordo com uma das voluntárias, a causa da morte dos seis cachorros foi parada cardíaca:

“O coração deles começa a bater forte e ficam agressivos. Aí ficam convulsionando e depois param. Quando vamos olhar, estão mortos”, disse a estudante Raquel Almeida, ao Extra.

Leia Também

Ela é uma das 11 voluntárias da instituição, que se disponibilizam a abrigar animais de rua em casa até encontrarem um lar adotivo. Atualmente elas cuidam de 120 bichos.

Raquel explica que o uso de fogos de artifício são recorrentes na cidade, e que os cachorros correm perigo não só em comemorações relacionadas a futebol.

A maioria dos cachorros que a gente adota foram abandonado e têm a saúde extremamente frágil. Recentemente, em uma festa religiosa, começaram a soltar fogos desde às 6h da manhã, e nós perdemos três animais. Dessa vez superou”, lamenta ela.

Fonte: IG PET

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso