conecte-se conosco


EDUCAÇÃO

Rio: instituições recorrem da decisão de retorno às aulas presenciais

Publicado

EDUCAÇÃO


Os colégios e universidades federais do Rio de Janeiro irão recorrer da decisão judicial que determina o retorno às aulas presenciais, em 15 dias. As atividades presenciais estão suspensas desde o ano passado, devido à pandemia de covid-19. A liminar foi concedida na segunda-feira (25), em resposta a uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Federal (MPF/RJ).

Estão incluídos na ação o Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (Cefet/RJ), o Colégio Pedro II (CPII), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), o Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

A liminar veio em resposta ao recurso do MPF contra a decisão que indeferiu o pedido de tutela de urgência no dia 7 de outubro, quando a Justiça destacou a autorização legal para atividades não presenciais até o fim do ano letivo de 2021 e a autonomia das instituições federais para determinar o próprio calendário escolar.

No recurso, o MPF alegou que o ensino remoto ofertado é de “baixíssima qualidade, não acessível a todos os alunos”, não cumpre a carga horária legal e intensifica as desigualdades sociais e de oportunidades de acesso ao ensino. O MPF alega também que a situação sanitária no estado do Rio de Janeiro está melhor, com a vacinação contra a covid-19 avançando e estão permitidas atividades não essenciais, como torneios de futebol e restaurantes.

Recurso

Em nota, o reitor do Colégio Pedro II, Oscar Halac, informou que as Procuradorias Federais “estão avaliando as medidas jurídicas cabíveis” para que seja mantida a decisão anterior.

“Na ocasião, a juíza responsável indeferiu o pedido de tutela de urgência feito pelo MPF, reconhecendo a autonomia institucional a respeito do calendário acadêmico, o momento em que ocorreria o retorno às atividades presenciais e a forma como seria conduzido. Reitero o meu compromisso com a Ciência mas, por ora e de ordem, iremos trabalhar para mitigar os aspectos negativos do retorno açodado às aulas presenciais”.

O IFRJ informou que vai recorrer da decisão e que pretende seguir o planejamento já feito pela instituição, de retorno presencial parcial a partir de 4 de novembro e total no primeiro semestre de 2022.

“A Instituição reafirma que, a partir de 4 de novembro, quando se inicia o segundo semestre de 2021, retornará, parcialmente, com atividades práticas para estudantes em fase de conclusão dos cursos e demais atividades (de gestão e administrativas, de pesquisa, de extensão etc.) que demandem espaço físico imprescindível para sua realização, conforme 1ª fase das Diretrizes para o retorno gradual das atividades presenciais no IFRJ”.

O Ines também informou que irá recorrer da decisão, “dado o avanço do calendário escolar/acadêmico” e que pretende retornar às atividades presenciais quando toda a comunidade acadêmica estiver com o esquema vacinal completo, tendo em vista que as pessoas com deficiência são grupo de risco para a covid-19. A previsão do instituto é começar o ano letivo de 2022 presencial.

“A Direção-geral do INES comunica, ainda, que continua trabalhando junto com seu corpo docente e técnico-administrativo para que os alunos continuem seus estudos de forma segura durante a pandemia de Covid-19, desenvolvendo ações para a manutenção das aulas remotas em 2021, sempre seguindo as orientações científicas e diretrizes pedagógicas”.

O instituto destaca que, por suas especificidades com o ensino de surdos, o risco de contaminação aumenta e o uso de máscaras impossibilita a leitura labial para quem está aprendendo a Língua Brasileira de Sinais (Libras).

“A Libras apresenta características próprias: em muitos sinais faz-se necessário que os alunos levem a mão ao rosto e, em especial, à boca, o que potencializa o risco de contágio. Além disso, há alunos que estão no processo de aprendizagem da Libras e precisam da leitura labial para auxiliar o entendimento em algumas situações, o que é inviável com uso de máscaras”.

A UFRJ, a Unirio e a UFRRJ também acionaram a Procuradoria Federal para recorrer da liminar, pedindo que seja mantida a decisão anterior que garante a autonomia universitária. O Cefet-RJ não retornou o contato da reportagem.

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook

EDUCAÇÃO

Inep e Educação fazem balanço do Enem 2021

Publicado


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério da Educação e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), faz hoje (29) o balanço das atividades relativas à aplicação do Enem 2021. Devem ser apresentados os números de abstenções, tanto da versão presencial quanto da digital, além do número de intercorrências, como falta de luz ou falhas na aplicação das provas, e o balanço de ocorrências policiais, como tentativas de fraude no exame.

Assista ao vivo:

Saiba mais sobre o Enem 2021

Enem 2021: 2º dia de provas teve baixo registro de ocorrência policial

O balanço das ações policiais no segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizadas nesse domingo (28), registrou um número baixo de ocorrências; nenhuma delas grave.
» Leia mais

Estudante com doença infectocontagiosa pode pedir reaplicação do Enem

O participante que apresentou sintomas de alguma das doenças infectocontagiosas como covid-19 e não compareceu às provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) já pode pedir a reaplicação por meio da Página do Participante. O prazo começa nesta segunda-feira (29) e vai até 3 de dezembro. 
» Leia mais

Estudantes falam sobre segundo dia de provas do Enem

Ansiosos pelo ingresso no estudo de nível superior, estudantes de todo o país participaram nesse domingo (28) do segundo dia de aplicação de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As áreas de conhecimento avaliadas no certame foram matemática e ciências da natureza – que compreende as disciplinas de biologia, física e química.
» Leia mais

*Matéria em atualização.

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Comentários Facebook
Continue lendo

EDUCAÇÃO

Morador do Complexo do Salgueiro pode pedir reaplicação do Enem

Publicado


Os candidatos que não conseguiram realizar a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por conta da operação policial que aconteceu no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, têm até a próxima sexta-feira (3) para solicitar a reaplicação do exame.

A informação é do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em suas redes sociais. As provas serão realizadas entre os dias 9 e 16 de janeiro de 2022.

O pedido para a reaplicação da primeira prova deve ser feito na própria página do candidato no site do Inep.

No dia 21, uma operação policial terminou com nove mortes na comunidade de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Os ônibus circularam em intervalos irregulares e muitas pessoas não saíram de suas casas.  

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso