conecte-se conosco


Política

Deputado Claudinei levanta as principais demandas da Unemat de Rondonópolis

Publicado

Política


Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

A secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciti) de Rondonópolis, Neiva Terezinha de Cól, apresentou ao deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), no dia 7 de outubro, um panorama dos principais projetos desenvolvidos, o processo construtivo da nova sede da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) no município e as principais necessidades para oferecer mais cursos e incrementos na área da educação à população rondonopolitana e região.

Inicialmente, Neiva esclareceu que a Seciti também possui departamentos pertencentes às secretarias de Educação, Assistência Social e de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura de Rondonópolis. Ela acrescenta que cada setor tem as suas responsabilidades e que para a execução dos cursos oferecidos pela Unemat contaram com parcerias e termos de convênios firmados. “Hoje, temos 14 turmas conveniadas com o município e oito cursos sendo implantados em Rondonópolis”, explica.

Estrutura

Na oportunidade, a secretária mostrou ao deputado o andamento das obras da nova sede da Unemat. “Temos toda a parte de estruturação física. Não queremos parar por aí, queremos buscar por mais cursos. Nós temos os laboratórios, salas para o desenvolvimento de projetos, informática. Um dos nossos objetivos é também incentivar a formação profissional nas áreas de costura e de panificação”, comenta.

Ela abordou sobre o programa que promove projetos inovadores que chegou a ter investimentos, mas a pandemia de covid-19 não permitiu a implantação de ações e que há planos para que, ainda este ano, sejam iniciados os trabalhos. Também, discutiu sobre a Feira de Ciência que envolve a participação de estudantes de escolas municipais, estaduais e de nível superior, como, também, de profissionais da iniciativa privada que desejam apresentar projetos.

Outro aspecto que Neiva expôs ao deputado foi a qualificação profissional ser um dos propósitos da Seciti para garantir o devido encaminhamento ao mercado de trabalho, em que frisou sobre o Ministério do Trabalho ter favorecido a atuação de 23 jovens nas secretarias da gestão municipal. “Esse é um presente legal que recebemos do Ministério do Trabalho. Como eles estão atuando com algumas empresas que precisam contratar o jovem aprendiz, mas não conseguem acomodar dentro do espaço, eles disponibilizaram em parceria com o município ou estado esses jovens”, salientou.

Investimentos

Investimentos de mais cursos para a Unemat é um dos interesses apontados por Neiva. Ela conta que toda a parte de estruturação física da instituição teve com a iniciativa da gestão municipal com o envolvimento de cinco empresas privadas. “Não fomos nós que construímos os prédios, fizemos as articulações com as empresas. São blocos de salas de aulas, administrativos, auditório, refeitório, laboratórios voltados para área da saúde”, detalhou.

Com a vontade de ampliar os cursos, o deputado Claudinei se dispôs a verificar a possibilidade de apoiar com emendas parlamentares no próximo ano. Com isso, a secretária adiantou que um dos cursos de interesse seria de enfermagem, fisioterapia, química. Também, colocou que uma emenda para a construção de laboratório de robótica dentro do Centro Tecnológico seria de suma relevância.

“As emendas parlamentares desse ano já foram fechadas. Esse encontro foi bastante produtivo e nos permitiu ver a realidade e os propósitos da Secretaria e vamos querer somar no próximo ano, com emendas. Vamos avaliar tudo que nos foi passado e sabemos que o que for decidido vai favorecer toda a população e região”, posicionou Claudinei.  

Neiva adiantou que as obras do campus da Unemat têm a previsão de finalizar no final deste ano. “Quanto mais apoio tivermos, melhor ainda, e quem ganha é o município e muito mais a população que vai receber o serviço”, concluiu.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política

Bazar Solidário Assembleia Social bate recorde de arrecadação

Publicado


Foto: Karen Malagoli

Mais uma vez, o Bazar Solidário da Assembleia Social bate recorde de vendas e de arrecadação e poderá ampliar o auxílio a demandas sociais. A edição realizada na quarta-feira (1º), no foyer do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, alcançou o montante de R$ 50.021,21, recurso que já está na conta bancária da instituição filantrópica beneficiada, as Obras Sociais Mãe Zeferina.O valor é bem acima dos quase R$ 37 mil da edição anterior, que já representava um recorde de vendas.

Danyelle Thommen foi uma das modelos voluntárias convidadas para exibir os looks do bazar no período de divulgação do evento, por meio das redes sociais da Assembleia Social. E, no dia do bazar, tornou-se cliente. “Foi uma experiência única, eu nunca tinha participado de um bazar. E eu sou super a favor, porque a gente tem que pensar só no consumo e o bazar colabora para a conservação do meio ambiente. Além de ser peças exclusivas e eu gosto de coisas diferentes, sempre gostei. Então, esta minha primeira foi incrível, fiquei muito feliz, porque fiz ótimas aquisições”, narrou.

O recurso repassado para as Obras Sociais Mãe Zeferina será utilizado para a manutenção da instituição, especialmente para o salário dos funcionários, como explica o presidente da instituição, Eliel Pinheiro. “Nós temos vários projetos sociais. São 100 famílias cadastradas conosco para cestas básicas, distribuição de verduras, temos artesanato… Nosso educandário é gratuito e atende 100 crianças, temos custo com folha de pagamento dos professores, com alimentação, energia, internet… À tarde, nós temos 30 jovens conosco. Então, precisamos de recursos para manter esses serviços, além de reformas e reparos necessários”, listou.

“Nós estamos muito felizes! Esse resultado é a coroação de muito trabalho da equipe, mas, especialmente, da generosidade de todos, que primeiramente doaram as peças e depois vieram comprar e reusar, num exercício muito bonito de solidariedade e de consumo consciente. E tudo isso vai fazer toda a diferença para as famílias e as crianças do Parque Geórgia e região, atendidas pelas Obras Sociais Mãe Zeferina, instituição de trabalho tão sério e bonito!”, exclama Daniella Paula Oliveira, diretora da Assembleia Social.

Multiplicando solidariedade

Como a meta desta edição era de R$ 27 mil – referente à demanda imediata das Obras Sociais Mãe Zeferina, a instituição, de forma muito generosa, aceitou repassar parte do recurso recebido para três iniciativas: o pagamento de um pró-labore para cinco trabalhadoras da Apae de Nossa Senhora do Livramento; aquisição de brinquedos para a promoção de eventos natalinos da Assembleia Social em comunidades periféricas; e compra de material escolar para crianças carentes, a serem repassados no começo do ano que vem.

É importante esclarecer que esses repasses serão de controle da Mãe Zeferina, já que todo o dinheiro já está na conta da instituição contemplada.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Seduc nega inscrição de 78% dos candidatos PCD; Lúdio faz novo pedido de anulação ao MPE

Publicado


Foto: Marcos Lopes

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) fez novo pedido ao Ministério Público Estadual (MPE), nesta sexta-feira (3), para anular o edital nº 008/2021/GS/SEDUC/MT para seleção de interinos, por dificultar a acessibilidade e a participação de pessoas com deficiência. A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) negou a inscrição de 481 dos 611 candidatos com deficiência, o que corresponde a 78% de inscrições indeferidas.

“Hoje, no Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, o governo de Mato Grosso excluiu sumariamente 481 pessoas no processo seletivo absurdo que a Seduc faz para contratação de profissionais interinos na educação, por conta de uma série de erros e ilegalidades do edital e da mais absoluta falta de acessibilidade. Estou acionando o Ministério Público para que essa situação seja revertida. E na terça-feira (7) seguimos na luta para aprovar o projeto de decreto legislativo que anula esse edital sem sentido”, disse Lúdio.

O edital lançado pela Seduc exige, para a inscrição, “laudo médico expedido há, no máximo, 12 meses”, “diagnóstico com a descrição que especifica a espécie e o grau ou nível de deficiência”, e “assinatura e identificação do médico com o respectivo número do registro no Conselho Regional de Medicina (CRM)”. Na representação, Lúdio Cabral argumenta que a exigência desse tipo de documentação deve ser feita na posse, para assumir as vagas, conforme prevê a legislação, e não no ato da inscrição.

Lúdio lembrou que, além de dificultar a inscrição de PCDs, o seletivo discrimina pessoas do grupo de risco para covid-19. Para anular o seletivo de interinos, Lúdio também fez uma representação ao MPE em 29 de outubro, entrou com ação no Tribunal de Justiça no dia 4 de novembro, e apresentou o Projeto de Decreto Legislativo 11/21, previsto para entrar em votação na próxima terça-feira (7).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso