conecte-se conosco


Política

Deputado fiscaliza construção de unidade socioeducativa em VG que foi abandonada

Publicado

Política


Foto: Fernanda Trindade

O deputado Ulysses Moraes realizou uma fiscalização, na quinta-feira (7), na construção de uma  unidade socioeducativa, em Várzea Grande que teve início das obras em 2010 e hoje encontra-se abandonada.

“Infelizmente, o cenário que encontramos na construção é triste. Vimos muito mato, sujeira e um completo abandono. Isso é um descaso com o dinheiro público que não pode acontecer. Já tem mais de 900 profissionais do socioeducativo aptos a assumirem o trabalho no sistema, e infelizmente, enquanto isso vemos essa situação de obra inacabada. É lamentável”, disse Moraes.

Essa demanda veio dos profissionais do socioeducativo que indignados com a situação, pediram uma fiscalização para o deputado.  Vale ainda destacar que essa obra foi lançada em 2010, com um prazo de finalização de 420 dias e um valor total de R$ 8.773.860,39. A unidade socioeducativa atenderia o município de Várzea Grande e região, mas não foi concluída. 

Em fevereiro de 2021, o parlamentar enviou um requerimento de n° 43/2021 pedindo informações sobre a obra. “Questionamos sobre o motivo dessa obra ter sido paralisada e a Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso nos respondeu que foi por problemas com a empresa responsável pela obra”. 

E sem a expedição de uma nova ordem de serviço, houve uma depredação e depreciação da obra. Assim, o governo afirmou, em resposta ao requerimento, que a obra não será mais retomada.

 “Isso é lamentável. Muitos profissionais já poderiam estar trabalhando ali, mas infelizmente a condição é totalmente precária. Vamos cobrar o governo de Mato Grosso para que situações como essa não se repitam, porque isso é dinheiro do cidadão indo para lixo e não podemos admitir”, finalizou o deputado.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política

Comissão aprova substitutivo em projeto que nomeia primeira ferrovia estadual

Publicado


Reunião da Comissão aconteceu no gabinete do deputado Valmir Moretto.

Foto: Raul Bradock

A Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transporte da Assembleia Legislativa aprovou substitutivo ao Projeto de Lei 855/21, que trata da nomeação da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso. Decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (19). O substitutivo mantém toda extensão da ferrovia com o nome de “Ferrovia Estadual Vicente Emílio Vuolo”. Os terminais de Lucas do Rio Verde e de Nova Mutum terão o nome de “Terminal Rodoferroviário Olacyr de Moraes”. 

A reunião aconteceu no gabinete do deputado Valmir Moretto (Republicanos), que é presidente da Comissão e relator do substitutivo. Também votaram os membros Xuxu Dalmolin (PSC) e deputado Delegado Claudinei (PSL).

“Buscamos trazer equilíbrio, por se tratar da primeira ferrovia estadual de Mato Grosso. Foram 3 votos pelo substitutivo. Agora o projeto segue para o plenário. Não podemos deixar de parabenizar o governador Mauro Mendes, porque para ter o nome, precisa ter a ferrovia”, destacou o deputado Valmir Moretto.

“Essa ferrovia vai trazer inúmeras riquezas. A construção é lenta e pode demorar até 7 anos para ser construída, ainda assim, já estamos nomeando pessoas importantes que lutaram para ela acontecer. Nada mais justo do que homenagear os dois nomes”, pontua Moretto.

O relatório da comissão deve ser apreciado pelo plenário da AL na sessão de quarta-feira (20).

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Ferrovia estadual deverá prestar homenagem ao senador Vicente Vuolo

Publicado


Foto: Raul Bradock

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) deve encerrar na sessão de quarta-feira (20/10) a polêmica relativa à denominação da ferrovia estadual, que se iniciou por pretensão do governador Mauro Mendes (DEM) que visava homenagear o empresário Olacyr de Moraes (1931-2015) – em contraposição a anterior decisão dos deputados estaduais em referência à memória do senador Vicente Emílio Vuolo (1929-2001). 

Por meio do Projeto de Lei nº 855/2021, o deputado Wilson Santos (PSDB) propôs aos pares desautorizar o intento do Poder Executivo e tornar a prestar homenagem ao senador mato-grossense – cujo histórico empenho pela concretização da ferrovia é inegável. 

“Trata-se do legado e uma realidade concreta de quem sonhou, lutou e dedicou sua vida para ver Mato Grosso interligado pela ferrovia e a produção sendo escoada em vagões, com rapidez e segurança; em virtude de sua dedicação à causa da ferrovia, recebeu diversas homenagens, entre elas a medalha de Mérito Ferroviário, concedida pela Rede Ferroviária Nacional, e o título de senador honorário do Oeste Paulista, da Associação dos Municípios do Oeste Paulista”, lembra o parlamentar em defesa da iniciativa. 

CONCILIAÇÃO 

De outro lado, não se pode negar o empenho dedicado por Olacyr de Moraes à implantação da ferrovia – razão que motivou o governador a pretender honrar a memória do empresário. 

Por iniciativa do presidente da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transporte da ALMT, deputado Valmir Moretto (Republicanos) – relator do projeto de lei apresentado por Wilson Santos – a polêmica pode ter um fim satisfatório para ambos os lados, por meio de solução conciliatória. 

Moretto apresentou substitutivo ao projeto, de acordo com o qual fica mantida a denominação da ferrovia estadual em homenagem ao senador Vicente Vuolo e – de forma a honrar também a memória do empresário – propõe nomear “Olacyr de Moraes” os terminais que serão construídos nos municípios de Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. 

O substitutivo apresentado pelo deputado Valmir Moretto foi aprovado na comissão em reunião realizada na tarde de terça-feira (19/10), tendo a concordância dos pares Xuxu Dal Molin (PSC) e Delegado Claudinei (PSL). 

A matéria segue para votação em plenário na sessão desta quarta-feira, em regime de urgência, quando a discussão deve ser definitivamente encerrada. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso