conecte-se conosco


RESPOSTA

Secretária interina diz que Cuiabá atende todo Estado, e pede que Gilberto deixe de Politicagem

Publicado

URGENTE

A Secretária interina de Saúde de Cuiabá, Suelen Alliend, criticou duramente e rebateu o Secretário Estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, que em seu discurso voltou a apontar ineficiência da Prefeitura em relação à atenção básica da população. A informação foi divulgada pelo site Olhar Direto.

O município afirmou que está fazendo os exames de mamografia seguindo a demanda da fila da central municipal de regulação e negou que o estado esteja assumindo este serviço, por meio da unidade móvel de saúde da mulher no Hospital Estadual Santa Casa, onde o Estado está atendendo a demanda oriunda da sua própria Central Estadual de Regulação, que é de sua responsabilidade. Não bastou atacar somente Cuiabá, ainda segundo o site, o Secretário disse que muitos municípios enfrentam dificuldades para cumprir com suas obrigações na área da saúde.

Sobre este ponto, a Secretária municipal de saúde relata que o município de Cuiabá recebe e atende uma grande demanda de pacientes do interior do Estado, por ineficiência e má gestão do Governo que não consegue fazer uma política de saúde que contemple as necessidades da população nos 141 municípios.

Informou sobre o “estrangulamento ” da rede municipal de Cuiabá que acaba absorvendo uma alta demanda de pacientes em todos os níveis de atenção para atendimentos em várias especialidades, assumindo e levando nas costas uma responsabilidade que é de competência do Estado.

Com ideia de sair candidato a deputado estadual no pleito de 2022, a secretária Suelen acredita que Gilberto Figueiredo está usando a pasta como trampolim político para conseguir alguns “votinhos”.

A Secretária dispara: ” É inadmissível tratar a saúde da população dessa forma, sem responsabilidade e levando para fins politiqueiros afetando diretamente estes usuários que dependem do sistema único de saúde, enquanto a fila Estadual de Regulação só cresce em Mato Grosso, a população fica a mercê de um Secretário que tem feito apenas discurso politiqueiro contra Cuiabá.

Vale ressaltar que o ente Estadual não cumpre com os repasses de cofinanciamentos dos leitos de UTI convencionais do Hospital Municipal HMC e nem dos leitos do hospital São Benedito. Ressaltando que essas são importantes Unidades de saúde sendo Referência Estadual nos serviços de média e alta complexidade.

A Secretária acredita que esse déficit já se aproxima de R$ 80 milhões que não foram repassados a saúde da Capital desde 2019.

Se não fosse a verba do COVID-19, repassado pelo Presidente Bolsonaro, a Saúde Estadual em Mato Grosso seria a pior do Brasil, com uma gestão pautada em ataques e vinganças de cunho pessoal e eleitoreiro.

O nobre Secretário Estadual de Saúde tem que deixar de lado a “politicagem” e parar de atacar Cuiabá e se preocupar em fortalecer os hospitais Estaduais e Regionais de saúde para que os munícipes do interior do Estado tenham atendimento digno de qualidade e na sua integralidade.

É inadmissível se ver em tempos tão difíceis posturas como essas que usam de uma área tão sensível e importante como manobra política, enquanto quem sofre é usuário e seus familiares que no dia a dia, padecem por falta de assistência e o Secretário de cada município de mãos atadas, lamentou.

Comentários Facebook

URGENTE

URGENTE: Neste momento homem tem corpo esmagado em acidente

Publicado

Um acidente acaba de acontecer momento, na estrada que liga Várzea Grande a Livramento, um motociclista identificado como Manoel Guilherme de Campos, morreu no local.

O corpo da vítima ficou esmagado. Segundo as primeiras informações, um veículo bateu no motociclista e uma carreta passou por cima.

Familiares da vítima chegaram no local.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

URGENTE

Covid-19: Distanciamento de 2 metros não impede transmissão, diz novo estudo

Publicado

 

 

source
Covid-19: Distanciamento de 2 metros não impede transmissão, diz novo estudo
Fernando Frazão/Agência Brasil

Covid-19: Distanciamento de 2 metros não impede transmissão, diz novo estudo

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, afirmaram que o distanciamento social de dois metros para prevenir o contágio pela Covid-19 é uma medida arbitrária. O estudo, publicado na revista científica ‘Physics of Fluids’, diz que a transmissão aérea do vírus é variável e pode ultrapassar as distâncias maiores que 2 metros.

Os cientistas apontaram, com isso, a ineficácia do distanciamento social como única medida de combate à Covid-19. Eles afirmaram que o uso de máscara, boa ventilação do ambiente e a vacinação são estratégias que somadas ao distanciamento, funcionam muito bem para evitar o contágio.

A equipe concluiu ainda que, se uma pessoa com Covid-19 e sem máscara tossir, pode contaminar outra a dois metros de distância, mesmo em ambientes mais abertos.

Os pesquisadores observaram que não há uma quebra abrupta a partir de dois metros, concluindo que a tosse de uma pessoa contaminada e que não usa máscara pode emitir gotículas maiores, que logo caem em superfícies próximas, mas que as gotículas pequenas se espalham facilmente, a depender da ventilação do ambiente.

Por isso, os cientistas concluem que o distanciamento social, por si só, não é uma medida eficaz de redução de transmissão, por isso, a importância da vacinação.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso