conecte-se conosco


Nacional

Caixa-preta de avião que caiu em Piracicaba é encontrada; vítimas são veladas

Publicado

Nacional


source
Acidente de avião com empresário da Cosan
Reprodução

Acidente de avião com empresário da Cosan

A caixa-preta da aeronave King Air B200, de prefixo PS-CSM, que caiu na manhã dessa terça-feira (14), em Piracicaba, no interior de São Paulo , foi encontrada entre os destroços recolhidos do local do acidente.

A queda do avião vitimou a família do empresário Celso Silveira Mello Filho, acionista da Cosan. Além de Mello, estavam no avião a mulher dele, Maria Luiza Meneghel, os três filhos do casal, o piloto e o copiloto. Nenhum dos ocupantes da aeronave sobreviveu.

As causas do acidente ainda são apuradas.  Marcelo Kraide Soffner, diretor do Aeroporto Pedro Morganti, em Piracicaba, acredita “que foi algum problema no motor” que ocasionou a queda .

Os investigadores do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) estiveram no local da queda para tirar fotos e retirar partes da aeronave para análise. Depois, eles devem ouvir testemunhas e reunir documentos sobre o avião. O Cenipa afirmou que “não existe um tempo previsto para essa atividade ocorrer, dependendo sempre da complexidade da ocorrência”, em nota.

Leia Também

Além disso, foram requisitadas perícias ao Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML). A Polícia Civil vai investigar o caso pelo 4º Distrito Policial, informou a Secretaria Pública de Segurança.

Ontem, a  TAM aviação executiva confirmou que a aeronave passou por vistoria em sua oficina de Jundiaí nessa segunda-feira (13) , um dia antes do acidente, e negou que o avião tenha apresentado problema na hélice.

Velório das vítimas

Na manhã de hoje também foi realizado o velório da família. O sepultamento deve ocorrer no período da tarde, no Cemitério da Saudade, segundo a Prefeitura de Piracicaba.

— Com informações do UOL

Comentários Facebook

Nacional

Renan Calheiros adia entrega do relatório da CPI da Covid para outubro

Publicado


source
Renan Calheiros
O Antagonista

Renan Calheiros

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), adiou a entrega do relatório, que estava prevista para a próxima sexta-feira. A estimativa de sua equipe é que o parecer fique pronto na primeira semana de outubro, ainda sem data definida. A entrega será feita após uma cerimônia de encerramento da comissão.

O motivo do adiamento é aguardar o resultado da busca e apreensão na Precisa Medicamentos, realizada em São Paulo na última sexta-feira. Senadores querem saber se haverá fatos novos a partir do material apreendido, como a existência de um contrato entre a Precisa e o laboratório indiano Bharat Biotech, por exemplo.

Leia Também

Nesta semana, serão ouvidos na terça-feira, o ministro Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União (CGU), na quarta feira, o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Batista Junior, e na quinta, o diretor de relações institucionais da Precisa Medicamentos, Danilo Trento. A previsão é de que Renan entregue seu parecer na sexta-feira, 24.

Depois disso, há a previsão de ouvir pela terceira vez o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Sua convocação deve ser aprovada nesta semana também. A cúpula da CPI ainda não definiu se irá continuar realizando depoimentos após a entrega do relatório — o prazo final para o fim dos trabalhos da comissão é 5 de novembro.

Renan Calheiros adiantou ao GLOBO que indiciará o presidente Jair Bolsonaro por prevaricação, ao não levar aos órgãos de investigação a denúncia sobre irregularidades na negociação para a compra da vacina indiana Covaxin pelo Ministério da Saúde. Com a incumbência de sistematizar a conclusão dos trabalhos, o senador já determinou outros pontos que constarão no documento, como práticas enquadradas em crime de responsabilidade.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Bolsonaro na ONU: saiba os assuntos que serão tratados no discurso do presidente

Publicado


source
Bolsonaro na ONU: saiba os assuntos que serão tratados no discurso do presidente
Reprodução

Bolsonaro na ONU: saiba os assuntos que serão tratados no discurso do presidente

presidente Jair Bolsonaro (sem partido) encontra-se em Nova York, nesta segunda-feira (20), onde se prepara para a realização de seu terceiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU). A participação do mandatário brasileiro ocorrerá na próxima terça-feira (21), às 10h no horário de Brasília. Seguindo a tradição que se iniciou em 1955, o Brasil – através de seu representante oficial – costuma realizar a abertura do evento.

Sem ser específico, Bolsonaro afirmou em sua última live de quinta-feira que mostraria aos espectadores de seu discurso na ONU “a realidade do que é o nosso Brasil”, as “verdades” e o que “nós representamos verdadeiramente para o mundo”. Sua fala, porém, será em torno de três vertentes: a vacinação contra o novo coronavírus, a votação no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o Marco Temporal e uma possível improvisação do presidente na tribuna da ONU.

Vacinação

O jornalista Gustavo Uribe, da CNN Brasil, informou que Jair Bolsonaro ainda não fechou o texto final, mas que seu discurso se iniciará tratando sobre o andamento da vacinação contra o Covid-19 no país. Há, ainda, uma recomendação para que o capitão do Exército sinalize à comunidade internacional que o Brasil pode se tornar um doador de vacinas a países menos favorecidos a partir do próximo ano. Isso porque o estado brasileiro é signatário de um acordo no G20 que defende a democratização dos imunizantes de maneira global.

Marco Temporal

Ainda de acordo com informações da CNN, Bolsonaro se posicionará de maneira favorável ao Marco Temporal, que modificaria as demarcações de terras indígenas em solo brasileiro. Na visão do presidente, caso o STF tenha um novo entendimento sobre o Marco, o “Brasil e o mundo” correrão o risco de passar por um período de insegurança alimentar. Em sua última live, Jair afirmou que “esse novo marco não só abala nosso agronegócio aqui para o Brasil, mas para o mundo todo “. A pauta tramita na Suprema Corte, mas seu julgamento foi suspenso na última quarta-feira (15) após o pedido de vistas – ou seja, de mais tempo para análise – do ministro Alexandre de Moraes.


O mandatário também sinalizou a sua comitiva presidencial – composta por 18 participantes – que fará um discurso “objetivo” e “tranquilo”, mas que “pode improvisar” a sua fala durante enquanto estiver na tribuna. A transmissão do evento ocorrerá através dos canais oficiais da ONU.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso