conecte-se conosco


TRAGÉDIA

Bandidos matam garota de 13 anos com tiro na cabeça

Publicado

Destaque

Natali Fernanda Vieira Siqueira, de apenas 13 anos, foi executada com tiros na cabeça no último sábado (11) em São José do Rio Claro (315 km de Cuiabá). As informações são de que homens armados invadiram a casa onde a adolescente estava e efetuaram os disparos.

Segundo informações da Polícia Civil, a equipe foi acionada por volta das 22h para atender a ocorrência em que dois homens em posse de armas de fogo invadiram a residência e efetuaram vários disparos.

Quando os policiais chegaram ao local, encontraram a menina caída, com várias perfurações de disparos e já sem vida. A adolescente estava em casa com outras seis pessoas quando os três homens armados chegaram em um veículo Chevrolet Onix, atirando para cima com uma espingarda de calibre 12. Em seguida os criminosos invadiram a residência atirando várias vezes.

Todos que estavam no local fugiram, exceto Natali. Ela foi atingida com vários tiros de pistola 9 mm, sendo um deles na cabeça. Os amigos dela saíram ilesos e os assassinos fugiram após o crime.

Uma equipe médica chegou a ser acionada, mas eles apenas constataram o óbito da menor. A Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) deu inicio aos trabalhos de apuração do caso e encaminhou o corpo da menor para o Instituto Médico Legal (IML). Na cena do crime, foram encontrados 18 projéteis.

Buscas foram realizadas pela Polícia Militar, mas até a manhã desta terça-feira (14), ninguém tinha sido preso. Um inquérito foi instaurado pela Polícia Civil para apurar o caso.

Em entrevista à imprensa, o delegado da Polícia Civil de São José do Rio Claro afirmou que não está descartado o envolvimento da adolescente com um facção criminosa.

Comentários Facebook

Destaque

Adolescente morreu de púrpura trombótica não relacionada à vacina, diz Saúde

Publicado

 

 

source
O ministro da Saúde Marcelo Queiroga
Foto: Jefferson Rudy – 6.mai.2021/Agência Senado

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga

Uma análise feita pelo Ministério da Saúde mostrou que a  causa da morte da adolescente de 16 anos que tomou a vacina da Pfizer foi púrpura trombocitopênica trombótica, uma doença autoimune que predispõe a formação de coágulo e pode levar à morte. As informações são da colunista Mônica Bergamo , do jornal Folha de S. Paulo .

Os trombos viajam pela corrente sanguínea e podem se alojar em órgãos vitais, como o coração, pulmões e cérebro.

Na última sexta-feira (17), a Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo já havia informado que o imunizante não foi a causa da morte da jovem  e, no documento que será divulgado ainda hoje pelo Ministério da Saúde, a pasta afirma que o óbito não está associado à vacina.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse não ser contra a imunização de adolescentes sem comorbidades, apesar de ter anunciado a suspensão da campanha para esse grupo na última semana . Mesmo com a determinação, diversas capitais continuaram a vacinação , como Porto Alegre, Florianópolis, São Paulo e Rio de Janeiro.

De acordo com Queiroga, a decisão de interromper a campanha se deu por uma questão de logística e disponibilidade de vacinas . Técnicos do Ministério da Saúde que atuam no Programa Nacional de Imunização (PNI), no entanto, disseram não terem sido ouvidos para o decreto.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Jornalista é agredida em motel por namorado e chama a Policia

Publicado

Uma jornalista acionou a Polícia Militar na manhã desta segunda-feira (20) para atenderem uma ocorrência de violência doméstica dentro de um motel no bairro 23 de Setembro, em Várzea Grande. A vítima havia sido agredida pelo ex-namorado, com quem tentava uma reconciliação, quando foi agredida e acionou a equipe de segurança.

Segundo informações repassadas pela própria jornalista, ela e o ex passaram a noite no motel. Pela manhã, ele ele teve uma crise de ciúmes ao pegar o celular dela e começou a agredi-la.

Em seguida, ela acionou a PM. Ao chegar ao local, os policiais tomaram ciência de que a vítima possuía uma medida protetiva contra o suspeito.

No estabelecimento, ainda houve uma confusão entre a vítima e os policiais. Ela disse que foi ofendida pelos PMs, que teriam lhe xingado ao saberem da medida de distanciamento social.

Já os policiais negam todas as acusações da vítima. Segundo eles, a mulher estaria completamente transtornada. Os militares afirmaram que não houve agressões físicas, tampouco verbais.

Os agentes alegam que apenas a questionaram como ela poderia estar em um quarto de motel com um rapaz. A situação foi registrada na Central de Flagrantes.

A motocicleta do acusado foi apreendida, por estar com a documentação irregular. O suspeito foi detido por descumprimento judicial. O caso será investigado pela Polícia Civil.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso