conecte-se conosco


Cuiabá

Reeducando prestam serviços para Prefeitura de Cuiabá e veem oportunidade de recomeço

Publicado

Cuiabá


Assessoria

Clique para ampliar

Homens e mulheres que cumprem pena no Sistema Penitenciário de Mato Grosso passaram a nutrir o sentimento de esperança, a partir das oportunidades ofertadas por meio de um convênio firmado entre a Prefeitura de Cuiabá e a Fundação Nova Chance (Funac). Desde o mês de junho, um grupo de reeducandos está atuando nas atividades de limpeza e manutenção das vias e praças públicas da cidade.

A parceria conta ainda com as participações da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH) e da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP) e tem como objetivo contribuir com o processo de ressocialização dessas pessoas por meio do trabalho. Neste momento, são 65 recuperandos atendidos com a iniciativa, sendo 33 homens e 32 mulheres. A previsão é de que esse número chegue até a 120.

“No último mês renovamos o convênio e agora já contamos com um grupo de reeducandos trabalhando em diversas atividades de serviços urbanos. O prefeito Emanuel Pinheiro foi quem deu o primeiro passo nessa iniciativa, por entender que a Prefeitura também deve contribuir na reinserção social dessas pessoas”, explica diretor-presidente da Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb), Vanderlúcio Rodrigues.  

Os serviços prestados são os de paisagismo, jardinagem, pintura, limpeza de logradouros públicos, dentre outros. Rosana Oliveira é uma das reeducandas que vê no projeto uma oportunidade de transformação. ‘’É uma ação muito boa. Muitos acham que não merecemos mais nenhuma oportunidade de recomeçar. Mas, nós queremos essa segunda chance, para seguir em um novo caminho”, relata.

Desde 2017 o prefeito Emanuel Pinheiro vem fortalecendo essa política de inclusão envolvendo reeducandos do Sistema Penitenciário de Mato Grosso. Nesse período, mais de 600 pessoas foram beneficiadas com esse projeto no Município. Todos os contemplados cumprem uma carga horária de 44 horas semanais, sendo oito horas de prestação de serviço de segunda a sexta-feira e, no máximo, quatro horas aos sábados.

Os recuperando selecionados para a prestação do serviço à Prefeitura recebem pelo trabalho a remuneração de R$ 1.100, equivalente a um salário mínimo. O valor pago é dividido em duas partes iguais. Dessa forma, uma cota tem como destinação uma caderneta de poupança, para ser entregue ao condenado quando posto em liberdade, e a outra é repassada para a família, como forma de assistência.

Comentários Facebook

Cuiabá

Blitz contra queimadas leva informação à população sobre sofrimento causado aos animais do Pantanal; Frutas podem ser doadas

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

A Prefeitura de Cuiabá e a Associação É o Bicho MT se uniram neste fim de semana para realização de uma grande ação de conscientização contra as queimadas, que prejudicam diretamente os animais do Pantanal. A blitz educativa foi realizada na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251) e contou com a distribuição de kits informativos sobre os danos causados por incêndios, arrecadação de frutas para animais silvestres, e entrega de mudas de árvores.

Por determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, a ação teve o envolvimento da Defesa Civil de Cuiabá, Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano Sustentável, Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob0, e Secretaria de Comunicação. Segundo o coordenador da Brigada Municipal, agente Kleuber D’moura, apesar de ser extremamente prejudicial para a população, as queimadas trazem um maior sofrimento para os animais.

“Na verdade, quem sofre mais com as queimadas são os animais. O ser humano tem a noção de, em um momento de perigo, correr e se proteger. Já o animal, se assusta e, por muitas vezes, corre para um local que vai oferecer mais risco ainda para ele. Nos nossos combates, o que mais vemos são animais mortos, principalmente animais rasteiros que não conseguem pular um foco”, explicou.

De acordo com ele, o trabalho de conscientização da população é um fundamental aliado das medidas de combate realizadas diariamente pela Defesa Civil de Cuiabá. O coordenador destacou que cada cidadão informado se torna um novo agente, ajudando a denunciar ocorrências de queimadas e, principalmente, no trabalho preventivo de manter limpas as áreas que podem ser alvo de focos de incêndio.

“Essa semana atendemos uma ocorrência em um terreno urbano que foi causado por muito lixo, resto de entulho, móveis que a população acaba jogando em terrenos. Educar a população que isso se torna um combustível para ocasionar um grande incêndio é de muita importância. Então, precisamos de um povo consciente para que possamos realmente dar um basta nas queimadas em Cuiabá”, disse D’moura.

A Associação É o Bicho MT é uma das instituições que tem ajudado a amenizar o sofrimento causado pelas queimadas aos animais silvestres da região de Poconé. Contando com parcerias, como a firmada com a Prefeitura de Cuiabá, a Associação tem buscado arrecadar frutas que possam servir de alimento para os bichos que vivem em áreas atingidas pelo fogo. Este é o segundo ano que o grupo realiza a campanha.

No ano passado foram mais de 300 toneladas de frutas arrecadadas e 580 mil litros de água. Os animais estavam sem alimentos, sem ter o que comer, sem água, e muitos morrendo. Diante disso, começamos essa campanha. Esse ano a demanda está ainda maior. Começamos agora a arrecadação, mas precisamos de muita colaboração, pois a demanda semanal é bem grande”, relatou a vice-presidente da É o Bicho, Tatiana Dias de Lima Carvalho.

A vice-presidente enfatizou ainda que é de extrema importância contar com a parceria da Prefeitura de Cuiabá, que tem ajudado na divulgação da campanha e no apoio das ações em andamento para a arrecadação. Ele contou que a Associação conta com diversos voluntários e que todos aqueles que quiserem fazer parte do grupo ou ajudar com doações podem entrar em contato pelo perfil do Instagram @eobichomt.

“Quem tiver interesse em ajudar pode entrar em contato conosco. No nosso perfil tem todas as informações sobre o nosso trabalho, dá para tirar dúvidas, saber onde estamos com posto de coleta. Temos uma câmara fria na Cooperativa Coorimbatá, no Porto, que é onde guardamos o que recebemos e também onde as pessoas podem levar as doações”, pontuou. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Cuiabá

Sugestão de Pauta: No Dia da Árvore, prefeito recebe Plano de Manejo do Aricá-Açu e planta Ipês

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

 O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, receberá na manhã desta terça-feira (21), às 9h, na Praça Alencastro, o  Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental Municipal do Aricá-Açu (região do Cinturão Verde).  Durante a atividade, simbolicamente em homenagem ao Dia da Árvore, o gestor da capital irá plantar unidades de Ipês e Jatobás.

O Plano de Manejo é um documento técnico, orientado pelos objetivos de criação da unidade  no qual se estabelece o zoneamento e as normas que devem presidir o uso da área e o manejo dos recursos naturais.

Desde o ano de 2008, Cuiabá já dispõem de uma legislação criando a área de proteção. “Mas somente nessa administração, que atua pautada pelo entendimento da necessidade do desenvolvimento sustentável, é que o Plano de Manejo foi elaborado o que vai possibilitar atividades em  uma área  que abriga recursos hídricos, naturais e paisagísticos de grande relevância, mas em consonância a esse documento”, explicou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

A elaboração do PM, que conta com mais de 500 páginas,  foi realizado pela empresa de Consultoria Ambiental Ecossistema. A supervisão foi realizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente por meio das Diretorias de Parcelamento dos Solos e Projetos Públicos e de Gerenciamento Ambiental.

“O Plano de Manejo foi elaborado de forma participativa, com o intuito de gerar um envolvimento maior com a comunidade, tornando o documento mais completo e a sua implementação mais efetiva. A troca de experiências aproxima o gestor da realidade local, favorecendo a proposição de metas e objetivos exequíveis. A APA Municipal do Aricá-Açú dispõe de 73.195,4683 hectares”, diz trecho do documento.

A criação da Área de Proteção Ambiental do Aricá-Açu” vai contribuir para com a proteção da zona de transição entre as formações florestais do Planalto do Guimarães e o início da Planície do Pantanal

Vai assegurar ainda a conservação do bioma Cerrado, garantir o uso sustentável dos recursos naturais da região, baseado em um zoneamento socioambiental, além de assegurar a proteção de comunidades tradicionais remanescentes dos Quilombos e representantes da convivência harmônica com o Cerrado. Também possibilitará o resguardo ao patrimônio Arqueológico e Cultural da região.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso