conecte-se conosco


Economia

Mutirão de emprego oferece 780 vagas para deficientes em São Paulo

Publicado

Economia


A 10ª edição do Contrata SP-Pessoa com Deficiência começou hoje (23), em São Paulo. Trata-se de um mutirão de emprego para pessoas com deficiência que oferece mais de 780 vagas em áreas como serviço, comércio e saúde, com salários entre R$ 950 e R$ 6 mil. 

As oportunidades são para profissionais com escolaridade do fundamental ao superior, com chances para candidatos sem experiência. Além dos profissionais com deficiência, a iniciativa também conta com candidatos reabilitados do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS.

A 10ª edição do Contrata SP-Pessoa com Deficiência recebeu cerca de 1.200 inscritos, sendo 75% pré-aprovados para comparecer às unidades do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (Cate) Central e Interlagos. Até o dia 26 de julho duas unidades do Cate, Central e em Interlagos receberão os pré-selecionados com agendamento prévio. No atendimento presencial os candidatos poderão ter contato com equipes de recrutadores de empresas que estarão nessas unidades do Cate.

Para facilitar o atendimento, as equipes do Cate cruzaram informações do currículo dos candidatos com o perfil das vagas das empresas que estarão com selecionadores no Contrata SP. 

Nos postos, as empresas foram divididas entre os setores de serviços, saúde e operacional e, assim que chegarem ao posto, os trabalhadores receberão uma pulseira e serão direcionados ao balcão do empregador que tem mais possibilidades de contratá-los. Também é possível deixar currículos para outras vagas.

Segundo a secretária da Pessoa com Deficiência, Silvia Grecco, uma das prioridades é promover a inclusão profissional das pessoas com deficiência, superando o discurso de que as empresas não encontram deficientes e que, por isso, não as empregam. Assim, o objetivo do mutirão é mostrar para as empresas que há pessoas qualificadas com deficiência que estão procurando por oportunidades.

 “A inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho é uma questão de respeito e dignidade. É preciso preparo e adaptação das empresas. É preciso igualdade salarial. É preciso deixar de ser uma obrigação para ser uma oportunidade igual para todos”, disse Silvia.

Vagas disponíveis 

Entre as vagas disponíveis destacam-se 195 para operador de telemarketing, com salários entre R$ 950 e R$ 1.286, com ou sem experiência. Para a área de vendas em cargos como assistente, vendedor ou operador, os salários chegam a R$ 1.753 com a possibilidade de ganhos adicionais por comissões. 

Há ainda 147 oportunidades para profissionais do setor administrativo como assistente, analista de recursos humanos, auxiliar financeiro e recepcionistas, entre outras, com salário entre R$ 1.200 e R$ 3 mil, com exigência mínima de seis meses de experiência e escolaridade entre o ensino médio e superior completos.  

Nas áreas de tecnologia há 36 vagas – salários entre R$ 1.800, para analistas de suporte, a R$ 6 mil para programador de sistemas de informação. Na área da saúde, há vagas para os segmentos de farmácia e enfermagem, com escolaridade do ensino médio, técnico ou superior, além de comprovação de experiência e regularização em entidades ligadas à profissão.  

Retomada

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Aline Cardoso, destacou que, com o avanço da vacinação e a reabertura de serviços, aos poucos as ações de empregabilidade da população estão sendo retomadas. “O Contrata SP-Pessoa com Deficiência ficou parado em razão da crise sanitária, mas conseguimos fazer uma mobilização junto às empresas para que os recrutadores também possam repor seus quadros profissionais e ampliar a diversidade”, afirmou.

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, esteve na unidade do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo (Cate) Central, e destacou a importância da iniciativa. “Hoje, temos no Cate Central 35 empresas com essa responsabilidade social para a oferta de vagas. Tanto aqui como em Interlagos, as pessoas estão sendo bem recebidas num trabalho conjunto, inclusive em parceria com o Ministério Público, para fazer o encaminhamento e a documentação necessária, neste momento de retomada da economia”, disse o prefeito. O evento também celebra o 30ºaniversário da Lei de Cotas, a ser comemorado amanhã (24).

Edição: Kleber Sampaio

Comentários Facebook

Economia

Caminhoneiros vão ao STF para pedir reunião sobre tabelamento de frete

Publicado


source
Caminhoneiros enviaram solicitação nesta segunda-feira (20) e querem julgamento ainda neste mês
Reprodução: iG Minas Gerais

Caminhoneiros enviaram solicitação nesta segunda-feira (20) e querem julgamento ainda neste mês

Entidades ligadas a caminhoneiros devem entregar uma solicitação ao Supremo Tribunal Federal (STF) para um encontro entre o Poder Judiciário e lideranças da categoria para debater o tabelamento de frete, uma das demandas dos caminhoneiros na greve de 2018. Assinam o documento a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL), o Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC) e a Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava). 

O objetivo é convencer o presidente da Suprema Corte, Luiz Fux, a pautar o julgamento que questiona a constitucionalidade do tabelamento de fretes. Os caminhoneiros também querem sensibilizar os ministros para apoiar as demandas da categoria. 

No último feriado de 7 de setembro, um grupo de caminhoneiros entrou em greve em demonstração de apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Durante as manifestações, houve ataques aos ministros do STF, principalmente Alexandre de Moraes, desafeto de Bolsonaro e responsável pelo inquérito que investiga o presidente. 

Devido às pautas antidemocráticas das manifestações, a categoria acredita que o Judiciário estará receoso em atender as demandas, por isso tenta demonstrar que apenas autônomos não ligados às entidades que participaram das manifestações. 

Em nota divulgada nesta segunda-feira (20), as entidades também ressaltaram que tentarão apoio da Frente Parlamentar Mista dos Caminhoneiros Autônomos e Celetistas para convencer o STF de aprovar a constitucionalidade da tabela de frete. A categoria também vai pedir aos deputados para apoiarem o projeto de lei que recria a aposentadoria especial para motoristas de caminhão. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Ganhei uma ação contra o INSS: quando recebo os atrasados?

Publicado


source
Saiba quando você receberá os pagamentos atrasados do INSS, caso tenha movido ação judicial
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Saiba quando você receberá os pagamentos atrasados do INSS, caso tenha movido ação judicial

Quando um segurado da previdência social ganha uma ação por não ter recebido o benefício do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no momento certo, ele tem o direito ao recebimento dos valores retroativos, também conhecidos como atrasados. Mas o depósito do dinheiro não sai imediatamente após a decisão do juiz. Ele depende de quando é emitida a ordem de pagamento pela Justiça e da liberação orçamentária por parte do governo e do Conselho da Justiça Federal (CJF). 

Ganhei a ação judicial contra o INSS, quando recebo os atrasados?

O segurado cuja soma dos atrasados é de até 60 salários mínimos — R$ 66 mil em 2021— recebe o dinheiro por meio de  Requisições de Pequeno Valor (RPVs) em até 60 dias após vencer a ação judicial. Por exemplo, se o juiz mandar fazer o pagamento dos atrasados neste mês, o CJF libera o valor em outubro, e o depósito é feito até novembro.

Mas, caso a soma dos atrasados seja superior a 60 salários mínimos, o aposentado vai receber o pagamento por meio dos precatórios , que são liberados apenas uma vez por ano. O lote dos precatórios de 2021 já foi quitado. Já os do ano que vem ainda vão entrar no Orçamento do governo federal. Portanto, essas pessoas só recebem o dinheiro em 2022.

Leia Também

A previsão é que a União desembolse R$ 89 bilhões com dívidas judiciais em 2022 – isso inclui os atrasados do INSS. Mas as regras para receber a grana podem mudar. Em agosto, o governo federal enviou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) ao Congresso Nacional que parcela o pagamento dos precatórios

A PEC prevê que retroativos de até R$ 455 mil sejam pagos à vista. Porém, os superprecatórios — valores acima de 60 mil salários mínimos (R$ 66 milhões) — poderão ser quitados com entrada de 15% e mais nove parcelas anuais até 2029.

Quanto vou receber?

Para o segurado que pede a revisão do benefício do INSS, os valores atrasados são de até cinco anos antes do pedido. Para calcular a quantia que será paga, é necessário multiplicar a diferença entre o valor que estava ganhando do INSS e o valor correto pelo número de meses em que recebeu o benefício, além de aplicar os juros e a multa previstos por lei.

Já aqueles que aguardam a concessão do benefício, recebem os atrasados desde a data inicial do pedido. Para saber quanto irá receber, o aposentado tem que multiplicar o valor do beneficio pela quantidade de meses em que o INSS deixou de pagá-lo desde a data do pedido até a data da concessão, corrigido de juros e multa.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso