conecte-se conosco


Policial

Casal é preso em flagrante por homicídio e tortura do filho de apenas um ano e nove meses

Publicado

Policial


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Um casal foi preso em flagrante pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (23.07), em Cáceres, pelo homicídio praticado contra o filho, uma criança de apenas um ano e nove meses.

O homem de 21 e a mulher de 20 anos foram ouvidos em interrogatório na Delegacia Especializada da Mulher, Criança e Idoso de Cáceres (DEDM) e responderão pelo crime de homicídio qualificado mediante tortura e impossibilidade de defesa da vítima, agravado por se tratar de um menor de 14 anos.

O pequeno Enzo Gabriel Fontaneli deu entrada na tarde desta sexta-feira, na Unidade de Pronto Atendimento de Cáceres, levado pela mãe. A criança tinha diversas marcas de lesões pelo corpo e conforme a equipe médica, ela já não apresentava sinais vitais. Ainda assim, a equipe tentou a reanimação do garoto, mas sem sucesso.

A Polícia Militar foi acionada pela UPA e encaminhou a mãe da criança ao plantão da Delegacia de Cáceres. Ela informou aos policiais residir em uma comunidade na região rural do município e alegou que na noite de quinta-feira, o filho teria caído de uma mureta e batido a cabeça. Após a queda, os pais teriam dado banho no menino, que se queixou de dores pelo corpo. Depois de acalmarem o garoto, eles o teriam colocado para dormir mas, na manhã de sexta-feira, a criança estava fraca e não respondia aos chamados, quando então pediram ajuda e a mãe o trouxe à unidade de saúde.

Tortura e lesões

Contudo, a médica responsável pelo atendimento à criança informou que Enzo já chegou sem vida à unidade de saúde e no exame físico realizado ficaram evidentes diversas marcas pelo corpo da criança, como hematomas, inclusive nos olhos, e cicatrizes, entre elas a que mostra a marca de um carregador de celular, e nódulos na cabeça.

Durante interrogatório na DEDM, a mãe acabou confessando à delegada Judá Maali Marcondes que viu a criança sendo agredida pelo pai, que não gostou de ouvir o pequeno Enzo chorar e se irritou com o filho. Ela disse que depois das agressões, a criança ficou desacordada, sendo então levada à UPA.

A apuração da Polícia Civil constatou que a criança passou por intenso sofrimento físico por um longo período, com diversas agressões causadas por objetos, como um fio de carregador de aparelho celular. Além disso, o menino recebeu um golpe no tórax e vomitou. Com isso, o pai tornou a agredi-lo, diante do choro do pequeno Enzo de apenas um ano e nove meses.

Após as diligências determinadas pela delegada, o pai da criança foi localizado na chácara onde mora, na Comunidade Taquaral, e preso em flagrante. Na casa, as equipes da DEDM e da Delegacia Especializada do Adolescente de Cáceres localizaram uma arma de fogo.

A delegada Judá Marcondes explicou que a mãe se omitiu no dever de cuidar e proteger o filho das agressões e por isso responderá também pelo homicídio qualificado. “Essa criança foi torturada, sofreu agressões seguidas, que resultaram em sua morte”, pontuou a delegada.

Em depoimento na delegacia, o pai, de 21 anos, confessou as agressões contra o filho. Um laudo preliminar apontou indícios de que a criança tenha sido abusada sexualmente.

Os dois responderão pelo homicídio qualificado mediante tortura e recurso que impossibilitou a defesa, com agravante pelo fato da vítima ser menor de 14 anos. Além disso, também podem responder por estupro de vulnerável.

Após os procedimentos na Delegacia da Mulher de Cáceres, o casal será submetido a exame de corpo de delito e depois encaminhado para as respectivas unidades prisionais, onde permanecerão à disposição da Justiça.

A delegada representou ao Poder Judiciário pela conversão do flagrante em prisão preventiva do casal. O homem foi autuado em flagrante também por posse ilegal de arma de fogo.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

PM recupera veículo e mulher confessa ter participado de roubos de carros na capital

Publicado


Policiais do Grupo de Apoio (GAP) do 24 º Batalhão prenderam uma mulher de 25 anos por roubo, extorsão mediante sequestro e porte ilegal de arma de fogo, no último sábado (18.09), em Cuiabá. A suspeita confessou que havia participado de dois roubos a veículos.  

A Polícia Militar foi informada sobre o roubo de um carro HB20 e que o veículo estaria no bairro Nico Baracat. Os policiais foram até o endereço apontado e localizaram o automóvel na Avenida C. 

A mulher que estava com o veículo relatou que estava apenas dando uma volta com carro e alegou que não sabia que o mesmo era produto de roubo. Durante a ocorrência, a mulher entrou em contradição e contou aos policiais que o carro seria de uma amiga, que morava no Jardim Universitário e que estaria indo até a casa do seu irmão na Rua 5 do referido bairro.  

Os policiais foram até o local e a mulher confessou que participou do roubo do veículo e que a arma de fogo utilizada no assalto estava dentro da sua residência. A equipe do GAP localizou o revólver calibre 22 com três munições intactas e mais duas chaves de veículos. A mulher contou que uma das chaves encontradas pela PM era de um outro carro HB20 que teriam roubado no domingo (12.09). 

A suspeita contou que eles teriam rendido a vítima e a levado a vários lugares para conseguir sacar dinheiro e fazer transferências de valores via PIX. A PM deu voz de prisão e a suspeita foi conduzida para a Central de Flagrantes. 

A ocorrência foi entregue para a Polícia Judiciária Civil.  

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Delegacia recebe doações para equipar Núcleo de Atendimento a Vítimas de Violência

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A Delegacia de Pontes e Lacerda recebeu da concessionária de saneamento do município a doação de móveis e equipamentos que serão empregados na instalação do espaço de acolhimento para vítimas de violência doméstica e sexual da unidade policial.

A Águas Pontes e Lacerda, empresa do grupo Iguá Saneamento, fez a entrega dos equipamentos na quinta-feira (16.09) ao delegado Marlon Conceição Luz.

Foram doados dois aparelhos de ar-condicionado, dois conjuntos de mesas e cadeiras infantis e um computador. “Em uma das reuniões feitas com a delegada Bruna Laet, ela comentou a respeito desse projeto e nossa diretoria decidiu apoiar a iniciativa, que é muito importante para o município”, ressaltou o especialista em Sustentabilidade da companhia, Homar Capistrano.

O delegado Marlon Luz destacou que a ideia é oferecer um local mais acolhedor e confortável no momento em que as vítimas procuram por atendimento policial. “A nossa preocupação é em abrandar as consequências da violência sofrida por estas mulheres. Com a chegada delas à delegacia, queremos oferecer mais conforto e o sentimento de acolhimento. Sem dúvida, estas doações fortalecem o início deste núcleo, estruturando e proporcionando à sociedade um atendimento mais humano e digno”.

A doação faz parte de uma série de iniciativas que a Águas Pontes e Lacerda tem desenvolvido com o objetivo de auxiliar a comunidade do município.

Com informações da Águas Pontes e Lacerda

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso