conecte-se conosco


Tecnologia

Homem é preso na Espanha acusado de mega ataque ao Twitter

Publicado

Tecnologia


source
Twitter sofreu mega ataque em 2020
Unsplash/Sara Kurfeß

Twitter sofreu mega ataque em 2020

Um britânico de 22 foi preso acusado de ser um dos participantes do mega ataque ao Twitter em 2020 , que invadiu cerca de 130 contas de empresas, celebridade e políticos. Joseph O’Connor foi preso na Espanha nesta quarta-feira (21), depois de uma ordem emitida por um tribunal federal dos Estados Unidos.

Nesta quinta-feira (22), um juiz espanhol determinou prisão preventiva por avaliar “risco de fuga, devido à falta de raízes e à gravidade dos acontecimentos”, de acordo com a AFP. Os crimes pelos quais ele é acusado são acesso não autorizado a computadores, extorsão e assédio cibernético.

Na ocasião do ataque cibernético , os hackers invadiram contas de famosos no Twitter e publicaram uma mensagem falsa de “retorno em dobro” para quem enviasse bitcoins a um site. O golpe lucrou dinheiro ao usar a falsa propriedade de pessoas influentes.

Em março deste ano, um adolescente da Flórida (EUA) foi acusado de arquitetar todo o ataque , e deve cumprir pena de três anos de reclusão. Outros dois jovens ainda são acusados de envolvimento no caso: Mason Sheppard, do Reino Unido, e Nima Fazeli, de Orlando, nos EUA.

Comentários Facebook

Tecnologia

Google Drive notifica atualização de segurança; entenda o que vai mudar

Publicado


source
Google Drive atualiza segurança
Unsplash/ Charles Deluvio

Google Drive atualiza segurança



“Uma atualização de segurança será aplicada ao Drive”, é o que diz um novo e-mail do Google. Além dessa mensagem, quem visitar drive.google.com, também poderá ler uma dizendo: “Em 13 de setembro de 2021, uma atualização de segurança será aplicada a alguns de seus arquivos”. E, abaixo, uma lista dos arquivos afetados, que receberam uma “atualização de segurança” não especificada. Então, do que se trata?

O Google está mudando a forma como o compartilhamento de conteúdo funciona no Drive. Os arquivos do Drive têm duas opções de compartilhamento: uma lista de permissão de uma única pessoa (por meio da qual você compartilha um Documento Google com contas do Google específicas) e uma opção “obter link” (quando qualquer pessoa com o link pode acessar o arquivo).

A opção “obter link” funciona da mesma forma que os vídeos não listados no YouTube. Os links não são realmente privados mas, teoricamente, não exatamente públicos, já que devem ser divulgados em algum lugar. Mas os links secretos de compartilhamento são na verdade “segurança por obscuridade”, já que é possível adivinhar o endereço.

Além do Google Drive, atualização atinge YouTube

Junto com o Drive, o Google também está mudando a maneira como os links não listados do YouTube funcionam. Uma mensagem na página de suporte do YouTube descreve essa mudança: “Em 2017, lançamos uma atualização no sistema que gera novos links não listados do YouTube, que incluem melhorias de segurança que tornam os links de seus vídeos não listados ainda mais difíceis de serem descobertos por alguém, caso você não tenha compartilhado o link com eles”.

O Google sabia sobre o problema de links secretos adivinhados e, em 2017, mudou a maneira como a geração de links funciona. De acordo com o site Ars Technica, isso não afeta os links compartilhados antes disso.

Em breve, o Google exigirá que seus links antigos sejam alterados, o que pode quebrá-los. O novo esquema de link do Google adiciona uma “chave de recurso” ao final de todos os links compartilhados do Drive, tornando-os mais difíceis de se adivinhar. 

Você viu?

Página de atualização lista arquivos afetados

Quem acessar o endereço drive.google.com/drive/update-drives, verá uma lista dos arquivos afetados e, se passar o mouse sobre eles, verá um botão à direita para remover ou aplicar a atualização de segurança.

“Aplicado” significa que a chave do recurso será necessária após 13 de setembro e quebrará (principalmente) o link antigo, enquanto “removido” significa que a chave do recurso não é necessária e todos os links existentes devem continuar funcionando.

O YouTube já passou por esse processo no início do mês, com todos os links não listados antes de 2017 desaparecendo. No entanto, o Drive está fazendo isso com um pouco mais de sutileza do que a plataforma de vídeos.

Graças ao compartilhamento com base na conta, qualquer pessoa que acessou seus links não listados do Drive no passado ainda terá acesso a eles, mesmo se você atualizar a segurança. No entanto, nenhum novo usuário será capaz de acessar o link antigo atualizado. 

Dessa forma, se você tiver uma comunidade estável que usa um arquivo não listado, ela deve ser capaz de continuar navegando. Todos os novos membros, no entanto, serão bloqueados e precisarão solicitar acesso. Se você não quiser isso, a qualquer momento o proprietário do arquivo pode clicar no botão “compartilhar” e alterar as configurações para gerar um novo link ou desligar o link por completo.

Para garantir segurança real, é necessário ter cautela

Não permitir que terceiros criem uma lista de todos os seus arquivos não listados é uma coisa boa, mas não podemos confundir essa mudança de link com qualquer segurança real.

Você nunca deve compartilhar nada sobre os recursos “não listado” ou “obter link” no YouTube, Drive ou Google Fotos se realmente quiser que seja privado. 

Links secretos são apenas segurança através da obscuridade e, mesmo com as atualizações do Google, eles não devem ser considerados seguros ou indetectáveis. Esse arranjo é totalmente adequado para documentos casuais, mas sempre presuma que qualquer pessoa no mundo pode ler um arquivo “não listado”. 

Se isso não o incomoda, ótimo. Mas se não se sentir confortável, use as opções de compartilhamento realmente baseadas em contas privadas do Google.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Google bane apps para encontrar um “sugar daddy” do Android

Publicado


source
Google bane apps
Unsplash/Kai Wenzel

Google bane apps

O Google vai proibir, a partir do dia 1º de setembro, que aplicativos para encontrar “sugar daddies” estejam na Google Play Store, a loja oficial do Android. Isso acontece porque a gigante de tecnologia está mudando suas regras e vai impedir qualquer tipo de app relacionado a “relações sexuais compensadas”.

O termo “sugar daddy”  é usado para definir relacionamentos nos quais indivíduos mais velhos e ricos dão presentes caros para parceiros mais jovens. Na Play Store, diversos aplicativos existem para dar um “match” entre os dois tipos de pessoas.

De acordo com o Android Police, nenhum desses aplicativos explicitamente diz que que os homens mais velhos devem recompensar as parceiras mais jovens financeiramente, mas a riqueza dos “daddies” é enfatizada.

Atualmente, a Play Store proíbe aplicativos que promovam “serviços que podem ser interpretados como fornecimento de atos sexuais em troca de compensação”. Agora, os novos termos alteram a redação, ampliando a definição para incluir explicitamente apps de “namoro compensado ou acordos sexuais em que se espera ou implique que um participante forneça dinheiro, presentes ou apoio financeiro a outro participante (‘sugar dating’)”.

O Google não diz o motivo pelo qual os aplicativos estão sendo banidos agora. Desde 2018, porém, os Estados Unidos passaram a punir empresas de tecnologia que “promovem ou facilitam a prostituição”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso