conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende integrantes de facção criminosa envolvida com tráfico em Água Boa

Publicado

Policial


Assessoria | Polícia Civil-MT

Seis pessoas, entre elas dois adolescentes e uma mulher, integrantes de uma facção criminosa, foram presas pela Polícia Civil na noite de terça-feira (22.06), no município de Água Boa (730 km a leste de Cuiabá).

Na ação foram apreendidas porções de maconha e cocaína, balanças de precisão, mais de R$ 600 em dinheiro, aparelhos eletrônicos, anotações, comprovantes de depósitos bancários, cestas básicas, arma de fogo, entre outros objetos.

Três suspeitos de 23, 19 e 18 anos, e a mulher de 19 anos, foram autuados em flagrante por promover ou constituir organização criminosa, tráfico ilícito de drogas, associação para tráfico, posse irregular de arma de fogo de uso permitido, corrupção de menores e fraude processual.

Os dois menores de 16 anos foram autuados em ato infracional análogo aos mesmos crimes. Um terceiro adolescente de 17 anos responderá por uso ilícito de drogas.

As diligências iniciaram após várias denúncias sobre  o funcionamento de um ponto de venda de droga no bairro Jardim Tropical III. Durante a investigação foi avistado quando dois suspeitos entregaram algo para um usuário.

Os policiais realizaram a abordagem do suposto consumidor de entorpecentes, sendo localizada com ele uma porção de maconha. Em seguida os policiais civis se aproximaram da casa, onde alguns rapazes ao perceberem a presença da equipe saíram correndo pulando o muro do imóvel.

No local, os investigadores encontraram seis pessoas. Durante buscas na residência foram localizadas várias porções de drogas na sala, nos quartos, no telhado da casa ao lado, diversos celulares, cadernos com anotações referentes as movimentações da organização criminosa, dinheiro, eletrônicos, comprovantes bancários, além de uma arma de fogo encontrada no forro da casa e 29 cestas básicas.

Diante do flagrante, os envolvidos foram detidos e encaminhados até a Delegacia de Polícia de Água Boa junto ao todo material apreendidos. No decorrer dos procedimentos, os policiais receberam informações de três suspeitos que fugiram e retornaram para a residência.

Então os policiais civis voltaram no endereço e ao perceberem as viaturas, eles novamente saíram pulando os muros das residências vizinhas. Um dos suspeitos foi detido no cerco policial.

Os conduzidos foram interrogados e autuados em flagrante e ato infracional respectivamente, por promover ou constituir organização criminosa, tráfico ilícito de drogas, associação para tráfico, posse irregular de arma de fogo de uso permitido, corrupção de menores e fraude processual.

Após a confecção dos autos, os presos foram colocados à disposição da Justiça. 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Investigador de MT é o primeiro a se formar instrutor de armamento e tiro pela Academia Nacional de Polícia

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Um investigador da Polícia Civil de Mato Grosso é o primeiro profissional de segurança pública do Estado a se formar como professor no curso de Armamento e Tiro da Polícia Federal, promovido pela Academia Nacional de Polícia em Brasília (ANP).

Vinícius Alves Câmara está lotado na Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) e é formado em Operações Táticas Especiais, Operador do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), Car System, entre outras capacitações.

A ida do servidor para o curso e intercâmbio na ANP faz parte do planejamento da Diretoria Geral instituição, com intuito de formar policiais para atualização em técnicas de tiro e manuseio de armas em Mato Grosso, em razão da mudança da plataforma de armas curtas da Polícia Civil, com a aquisição das pistolas Glock G19 geração 5.

Para ingressar no curso na Academia Nacional de Polícia, ele participou de um processo seletivo que contou com mais de 350 policiais de diversas forças de segurança do País, como Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Agência Brasileira de Inteligência, Polícia Civil e Polícia Militar, sendo que somente 87 policiais foram aprovados.

Qualificação

O curso de tiro teve a duração de três semanas, sendo realizado o pré-teste, onde os candidatos foram submetidos à realização de tiro, montagem e desmontagem de armas da Polícia Federal (pistola Glock G17, submetralhadora HK MP5, Fuzil HK G36 e espingarda Benelli M3), nomenclatura de peças, manejo (inspeção, municiamento e desmuniciamento) de acordo com as notas técnicas, teste físico, prova teórica e entrevista.

O curso ocorreu de 28 de junho a 16 de julho, com 150 horas-aula. Foram abordadas diversas disciplinas dirigidas a professores de armamento e tiro, como didática: funcionamento das armas; legislação; fundamentos de tiro e regras de segurança; posições de tiro; pronto-socorro em atividade policial; ópticos e optrônicos; autodefesa; postura e condutas de professor; saque com uso velado de arma; características do treinamento de tiro; tiro em baixa luminosidade; tiro de precisão e balística; manutenção de armas de fogo; recarga de munições; resolução de panes no armamento; balístico terminal; simulador noturno; transição de armas e tiro esportivo.

Entusiasmado pela oportunidade de aprendizado e experiência, o investigador agradeceu a Polícia Civil de Mato Grosso pela oportunidade em participar do 21º CFPAT – ANP. “O empenho da atual gestão demonstra seu compromisso com a segurança pública no sentido de buscar não só o melhor armamento para a Polícia Civil, mas também o melhor conhecimento para seus policiais. Essa capacitação proporcionará um nivelamento de técnicas e procedimentos aos policiais de Mato Grosso. Também agradeço aos colegas da Polícia Federal de Rondonópolis que muito ajudaram durante os treinamentos ao longo deste ano e, sem essa parceira, jamais conseguiria alcançar o objetivo de ser um camisa vermelha”, disse o investigador Vinícius Câmara.

A Academia Nacional de Polícia (ANP), coordenada pela Polícia Federal, é referência na América Latina no quesito Armamento e Tiro, em padronização de procedimentos e das técnicas aplicadas desde a formação do policial federal até o treinamento continuado, que ocorre várias vezes ao ano, e que são levados aos profissionais pelos professores do Serviço de Armamento e Tiro.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Três edições da Lei Seca no final de semana resultam na prisão de 33 pessoas

Publicado


Durante o final de semana, 33 pessoas foram presas em três edições da Operação Lei Seca, realizadas em Cuiabá, Sorriso e Várzea Grande. Do total, 31 prisões ocorreram por embriaguez ao volante, conforme previsto no Art. 306 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e duas por recusa de realização de teste, exame clínico ou perícia que identifique influência de álcool (Art. 165-A).

A 29ª edição ocorreu em Várzea Grande, no Jardim Eldorado, na tarde de domingo (25.07), e foi concluída com oito pessoas presas por dirigirem embriagadas. Do total de 69 Autos de Infração de Trânsito (AITs), 13 foram por condução de veículo sob efeito de álcool (Art. 165); 03 por recusa de realizar teste de alcoolemia (Art. 165-A); 16 por condução de veículo sem habilitação (Art. 162, I); 14 por condução de veículo sem registro ou não licenciado (Art. 230, V); e 23 por outros motivos.

Houve ainda 11 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs) por descumprimento ao Art. 32 da Lei de Contravenções Penais (LCP), ou seja, direção de veículo sem habilitação, mas sem oferecer risco. Foram feitos 78 testes de alcoolemia, removidos 19 carros e 11 motocicletas, além de autuação de 33 veículos. Quanto aos documentos, foram recolhidos dois Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLVs) e sete Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs).

Já entre a noite de sexta-feira (23.07) e a madrugada de sábado (24.07), ocorreu a 8ª edição da Lei Seca, no município de Sorriso (398 km ao Norte de Cuiabá). Realizada na área central, a operação resultou na prisão de 10 pessoas por embriaguez ao volante (Art.306) e de duas por descumprimento ao Art. 165-A.

O total de 23 notificações foi lavrado em função de direção sob influência de álcool. Os testes de alcoolemia somaram 88, enquanto foram abordados 90 dos 340 veículos que passaram pelo local. Foram recolhidas quatro CNHs e removidos 19 carros e 13 motocicletas.

Já em Cuiabá, foi realizada a 28ª edição, na madrugada de sábado (24.07), com 13 pessoas presas por dirigirem veículo sob efeito de álcool, conforme Art. 306 CTB. A blitz ocorreu na Av. Isaac Póvoas, no centro, e foi concluída com 92 testes de alcoolemia e 58 Autos de Infração de Trânsito (AITs).

Integração das forças

A Operação Lei Seca é coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), e conta com a participação da Polícia Militar (PM-MT), por meio do Batalhão de Trânsito (BPMTRAN); Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), por meio da Delegacia Especializada de Trânsito (Deletran); Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT); e Sistema Penitenciário.

Na edição de Cuiabá, contou também com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob). Em Várzea Grande, a operação teve apoio da Guarda Municipal. Já em Sorriso, sob coordenação do GGI local, houve ainda a participação da Guarda Municipal, Núcleo Integrado de Fiscalização (NIF), Procon Municipal, Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Secretaria Municipal de Segurança Pública e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer).

Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso