conecte-se conosco


IMPOSTO

Tabela de isenção do IR será alterada, mas não cumprirá promessa de Bolsonaro

Publicado

Destaque

 

Tabela de isenção do IR deve ser alterada para R$ 2,4 mil
Fernanda Capelli

Tabela de isenção do IR deve ser alterada para R$ 2,4 mil

Em processo de finalização do texto para ser entregue ao Congresso Nacional, o projeto que modifica regras do Imposto de Renda não vai cumprir com a promessa de campanha do presidente Jair Bolsonaro . Em 2018, Bolsonaro prometeu aumentar a faixa de isenção do imposto para cinco salários mínimos, o que representava R$ 4.770 . No entanto, o Ministério da Economia deve reajustar a tabela para R$ 2.400 .

O texto final deve ser entregue à Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (23). De acordo com o jornal Folha de S. Paulo , as negociações entre o ministro Paulo Guedes e Jair Bolsonaro está prestes a finalizar e o martelo deve ser batido até o começo da noite desta terça-feira (22).

Bolsonaro já havia informado que não conseguiria reajustar a tabela de isenção em cinco salários mínimos e justificou o endividamento do país em meio à pandemia . A equipe econômica também reforçou a possibilidade de perda na arrecadação e provável prejuízo para o Palácio do Planalto politicamente, pois poderia ser responsabilizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

O maior impasse entre a ala econômica e política, é a taxação sobre investimentos. Enquanto o Ministério da Economia quer taxar lucros e dividendos em 15% , assessores de Bolsonaro pedem para manter a isenção.

As alterações do Imposto de Renda para pessoas físicas e jurídicas fazem parte do pacote da Reforma Tributária. A pedido do Planalto, o texto será dividido em duas partes e terá a tramitação nas duas Casas Legislativas. Parte da matéria já foi entregue ao Senado, no entanto, não há previsão para ser votada.

Comentários Facebook

Destaque

Saúde recomenda Pfizer a gestantes que tomaram 1ª dose da AstraZeneca

Publicado

 

 

source
Vacina de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca
Tânia Rêgo/Agência Brasil

Vacina de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca

O Ministério da Saúde anunciou nesta segunda-feira (26) uma nova recomendação para a vacinação de gestantes e puérperas contra a covid-19. Aquelas que receberam a primeira dose da AstraZeneca poderão tomar a segunda dose de outro tipo de imunizante para completar o ciclo vacinal.  A preferência é que essa nova aplicação seja da vacina da Pfizer/BioNTech.

Leia também:  Esquema misto com AstraZeneca e Pfizer produz melhor resposta imunológica

A recomendação, até agora, era que mulheres nesse grupo esperassem o fim do puerpério para a tomar a segunda dose. Essa orientação foi dada após a morte de uma gestante no Rio de Janeiro,  cujo falecimento teria relação com o fato de ter sido tomada a primeira dose da vacina AstraZeneca.

“O Ministério da Saúde recomendou a interrupção. E, como sabemos, com o aumento da morbidade neste grupo, retomamos a vacinação e, hoje, apresentaremos a modificação”, explicou a secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite.

Ela destacou, contudo, que essa situação é excepcional. Nos demais casos, a aplicação de doses diferentes em uma pessoa (chamada tecnicamente de intercambialidade) deve ser tratada como erro.

Você viu?

“Não é permitida a intercambialidade nos casos normais. Ainda é considerado erro de vacinação. E, quando isso ocorrer, deve ser tratado como erro vacinal e registrado no e-SUS [sistema de dados do Sistema Único de Saúde]”, disse a secretária.

Para as grávidas e puérperas que ainda não se vacinaram, segue a orientação para que tenham a aplicação de doses sem o vetor viral, como CoronaVac ou Pfizer.

Terceira dose

Na entrevista coletiva onde foi apresentada a nova orientação, a secretária responsável pelo enfrentamento à covid-19 afirmou que a pasta não recomenda a aplicação de uma terceira dose, mas que o assunto está sendo discutido.

“Essas tratativas são motivos de estudos e análises nas câmaras técnicas. Estamos planejando a vacinação do próximo ano. Isso será motivo de um fórum para que possamos debater quais serão os esquemas para o próximo ano”, informou.

Perguntada sobre o crescimento de casos da variante delta do coronavírus, Rosane Leite classificou esta como “a maior preocupação do ministério no momento”. Ela lembrou que o Programa Nacional de Imunizações reforçou a vacinação em faixas e linhas de fronteira, como forma de tentar evitar que novos casos entrem por países vizinhos.

A secretária reforçou que a vacinação com a primeira dose é uma estratégia fundamental para combater a disseminação do vírus e para evitar que as pessoas tenham quadros evoluindo para situações graves ou para mortes.

Rosana Leite disse que a previsão da pasta para agosto é receber 63 milhões de doses. Diante da chegada de mais remessas, o ministério também avalia a possibilidade de redução do intervalo entre a primeira e segunda dose.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Destaque

Suspeitos de matar soldado são identificados; caçada continua aos assassinos

Publicado

A Polícia Militar identificou no inÍcio da tarde desta segunda-feira (26), como sendo Alan Parick Shuller, de 27 anos, e Wesdra Victor Galvão de Souzade, 29 anos, os suspeitos pela morte do policial militar, Roberto Rodrigues de Souza, de 31 anos. O soldado foi brutalmente espancado durante essa madrugada, na conveniência “Espaço Vip”, localizada na Mário Andreazza, em Várzea Grande. Ele morreu no Pronto-Socorro Municipal logo após dar entrada no box de emergência.

Apesar de identificados, ambos os suspeitos continuam sendo procurados. A identidade das duas mulheres que estavam com eles no momento da confusão, ainda foi divulgada.

Imagens do circuito interno do estabelecimento registraram toda a agressão sofrida pelo PM, que foi socorrido, mas morreu pouco tempo depois. O carro utilizado pelos suspeitos, um gol de cor preta, também está sendo procurado.

Após espancar a vítima com chutes, socos e cadeiradas, os homens e duas mulheres entraram num veículo Gol de modelo antigo e fugiram. Um segundo carro que aparece nas imagens, aparentemente, amigos que estão acompanhando os criminosos, também está sendo procurado, a fim de contribuir na localização dos suspeitos.

Um dos suspeitos possui passagens criminais por crimes de tráfico, roubo e já havia sido preso por sequestro em ocasião anterior. A Polícia Civil ainda não confirmou o envolvimento dos suspeitos na morte do policial militar. Por enquanto, ambos são considerados suspeitos.

O soldado Rodrigues ingressou na Polícia Militar em novembro do ano de 2015 e estava lotado no 2º Comando Regional de Várzea Grande. Ele chegou a trabalhar no Grupo de Apoio (GAP) do 4º Batalhão e atualmente trabalhava no Núcleo de Polícia Militar de Acorizal (62 km de Cuiabá).

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso