conecte-se conosco


Polícia Federal

Polícia Federal e Polícia Militar prendem traficante de skunk suspeito de pertencer à facção criminosa

Publicado

Polícia Federal


Rio Branco/AC – Uma ação conjunta entre policiais federais e policiais militares da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO) do Estado do Acre prendeu nesta quinta-feira (10/6), em cumprimento à mandado de prisão preventiva expedido pela 3ª Vara Criminal de Rio Branco, um dos principais traficantes com atuação no Bairro Cadeia Velha.

As investigações tiveram início em 25 de janeiro deste ano, oportunidade em que foram apreendidos cerca de 5 kg de entorpecentes pertencentes ao indivíduo preso hoje.

A ação faz parte da estratégia em combater esse tipo de crime por meio do trabalho conjunto entre as forças de segurança pública e justiça criminal (Polícias Federal, Civil, Militar e Ministério Público).

A FICCO reforça que a atual pandemia não afetou as investigações e ações nos crimes de sua atribuição, mas que esta diligência policial foi cumprida em total observância às orientações da ANVISA, sobretudo o uso de equipamentos de proteção individual para resguardar a saúde dos policiais e dos investigados.

Veja Também  Polícia Federal realiza flagrante de moeda falsa

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

Fone: (68) 3212-1200 / 3212-1211/ 3212-1213
E-mail: [email protected]

Comentários Facebook

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Erasure, visando combater organização criminosa que fraudou o concurso do TRE/SP de 2017

Publicado


São Paulo/SP- A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (23/6) a Operação ERASURE, com o objetivo de apurar a atuação de uma organização criminosa que teria fraudado o concurso do TER/SP de 2017.

As investigações apontaram que, desde ao menos o ano de 2005, o grupo criminoso atuou em diversos concursos pelo Brasil conseguindo, em várias oportunidades, aprovar, mediante fraude, dezenas de pessoas que pagaram pelo serviço fraudulento. Estipula-se que a ORCRIM tenha obtido mais de R$ 29 milhões com essas fraudes.

Na ação de hoje, em específico, além do objetivo de obter mais materialidade dos crimes perpetrados, houve comunicação ao presidente do TRE/SP sobre a decisão da Justiça Federal que determinou o afastamento cautelar de um servidor que tomou posse no referido tribunal já no ano de 2017. 

Cinco equipes policiais cumpriram mandados de buscas em desfavor de sete investigados. Uma busca foi feita em Cotia/SP (dois alvos), uma em Santos/SP (dois alvos), uma em Recife/PE (um alvo), e duas em pessoas jurídicas com endereços situados em Boa Vista/RR.

Veja Também  Polícia Federal realiza flagrante de moeda falsa

A investigação teve início no ano de 2017, por meio de informações advindas das Operações GABARITO, que investigou fraude no Concurso do Ministério Público do Rio Grande do Norte, em 2017, e PORTA DOS FUNDOS, que investigou fraude no concurso do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região, também em 2017. Essas operações conseguiram constatar o modus operandi (utilização de pontos e instrumentos de comunicação, professores para realizarem as questões, piloto para conseguir a prova e sair do local após o tempo mínimo, candidatos que pagavam para obter as vagas, etc.) da ORCRIM, sendo que um braço desta mesma ORCRIM atuou no concurso do TRE/SP de 2017.

Os investigados poderão responder pelos crimes previstos nos artigos 311-A, inciso I, parágrafos 2° e 3°, do Código Penal Brasileiro, artigo 288, caput, do Código Penal Brasil (associação criminosa) ou no art. 2º da Lei 12.850/2013 (organização criminosa), a depender da evolução das investigações.

A palavra ERASURE, em tradução livre, tem o significado de apagamento e foi utilizada para batizar esta operação policial já que um dos seus objetivos é apagar, retirar do setor público, pessoas que obtiveram êxito no concurso público do TRE/SP de 2017 mediante fraude.

Veja Também  Policiais apreendem caminhonete e eletrônicos contrabandeados

Comunicação Social da Superintendência da PF em São Paulo

Contato: (11) 3538-5013

 [email protected]

Comentários Facebook
Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal incinera mais de 4 toneladas de entorpecentes em Dourados

Publicado


Dourados/MS – A Polícia Federal incinerou nesta quarta-feira (23/6) mais de quatro toneladas de entorpecente. O montante é fruto de apreensões da PF e de outras forças policiais.

Trata-se da primeira queima de entorpecente no período. Ano passado, foram incineradas mais de 31 toneladas de drogas em fornos industriais em Dourados. Além de policiais federais que farão a segurança, a incineração deve contar com a participação de policiais rodoviários federais e também de fiscais de saúde. 

A PF e a PRF participam juntas em celebração da Semana Nacional Antidrogas, instituída em 1999. Coordenada pelo Ministério da Justiça, ela acontece todos os anos no período de 19 a 26 de junho em todo o Brasil. O decreto que estabeleceu a Semana Nacional Antidrogas, definiu o dia 26 de junho como o “Dia Internacional de Combate às Drogas”.

Boa parte do entorpecente que vai ser incinerado é de maconha (3.829 quilos). O restante do montante é de cocaína (482 quilos) e haxixe (14,5 quilos).  Ano passado, a PF em Dourados realizou quatro incinerações. Na maior delas, que aconteceu em novembro, foram queimadas cerca 14 toneladas de maconha.

Veja Também  Polícia Federal, em ação conjunta, prende líder de organização criminosa

Seguindo todos os protocolos de cuidados estabelecidos pelas autoridades do Ministério da Saúde em face da pandemia do Covid-19, a Polícia Federal continua trabalhando para a manutenção da lei e da ordem em benefício da sociedade.

Comunicação Social da Polícia Federal no Mato Grosso do Sul

Fone: (67) 3368-1105

[email protected] / www.pf.gov.br

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas