conecte-se conosco


Nacional

Moradores ouvem prédio ‘estalando’ e fazem mudanças às pressas em Rio das Pedras

Publicado

Nacional


source
Moradores se mudam as pressas depois que ouvem prédio 'estalar' em Rio das Pedras
Reprodução

Moradores se mudam as pressas depois que ouvem prédio ‘estalar’ em Rio das Pedras

Após ouvirem o prédio em que vivem ‘estalar’, moradores da Rua Estrela Dalva, em Rio das Pedras , começaram uma mudança às pressas nesta quinta-feira (10). O Corpo de Bombeiros foi acionado por volta das 16h59, e uma unidade do quartel de Jacarepaguá foi enviada para checar a situação.

O local fica a cerca de 1km de onde um prédio de quatro andares desabou na semana passada, matando duas pessoas e ferindo outras quatro na Rua das Uvas, esquina com a Avenida das Areinhas. Uma das vítimas, inclusive, continua internada.

“Os bombeiros foram chamados, isolaram o local e também contataram a Defesa Civil Municipal. A ocorrência continua em andamento”, informou a assessoria de imprensa dos Bombeiros ao G1.

Em nota, o Corpo de Bombeiros afirmou que uma equipe técnica realizará vistoria para verificar a existência de possíveis riscos estruturais na edificação. 

Vídeos que circulam pelas redes sociais mostram moradores retirando móveis e objetos do local. Uma aglomeração também se formou próximo da ocorrência. 

Comentários Facebook

Nacional

Família de novo ministro teria tentado expulsar indígenas de terra em SP

Publicado


source
O novo ministro do Meio Ambiente e o presidente Jair Bolsonaro
Reprodução

O novo ministro do Meio Ambiente e o presidente Jair Bolsonaro

O novo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro Pereira Leite , integra uma tradicional família de fazendeiros de café que disputa uma porção da Terra Indígena Jaraguá, em São Paulo. As informações são da BBC Brasil.

Um documento da Funai (Fundação Nacional do Índio) diz que capatazes da família do ministro chegaram a destruir a casa de uma família indígena ao tentar expulsá-la do território.

A terra tem 532 hectares e fica nos municípios de São Paulo e Osasco. Nela moram indígenas dos povos Guarani Mbya e Ñandeva, segundo a Comissão Pró-Índio de São Paulo.

Segundo relatório de identificação da terra indígena, o pai do novo ministro, Joaquim Álvaro Pereira Leite Neto, teria, em 1986 exigido a Funai “retirasse os marcos físicos do processo demarcatório da área indígena Jaraguá, alegando ser o proprietário da área, acusando agressivamente a Funai de estar praticando um crime”.

Você viu?

“Tal agressividade, no entanto, extrapolou para além das missivas, e passaram então esses cidadãos a fazer ameaças aos índios, a intimidá-los com capatazes, e mesmo destruindo uma de suas casas”, segue o relatório.

Como a Funai não paralisou a demarcação, os indígenas teriam passado a sofrer ameaças da família.

No entanto, o Ministério Público Federal teria acionado a Polícia Federal, que interveio e evitou a expulsão.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

STF autoriza envio do celular de Salles para os EUA para desbloquear o aparelho

Publicado


source
Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)
Carlos Moura/ SCO/ STF

Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o  envio do celular entregue à Polícia Federal pelo agora ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles para os Estados Unidos. A decisão foi tomada no último dia 16.

O GLOBO apurou que a decisão do ministro do Supremo autorizou a PF a valer-se do apoio técnico do “US Fish and Wildlife Service“ com o objetivo de desbloquear o aparelho. No despacho, Moraes ainda teria determinado que a extração e análise dos dados devem ser feitos diretamente pelas autoridades brasileiras, após o desbloqueio.

Moraes entende que o conteúdo do celular é imprescindível para o andamento das investigações, já que os dados podem se revelar de fundamental importância, especialmente analisados em conjunto com o material que será obtido em razão de outras decisões envolvendo Salles.

Você viu?

Salles deixou o cargo nesta quarta-feira, pressionado por duas investigações que envolvem a sua suposta participação em esquema de madeira ilegal na Amazônia. Em maio, Moraes autorizou a PF a fazer busca e apreensão contra Salles na operação Akuanduba, por suspeita de facilitação à exportação ilegal de madeira do Brasil para Estados Unidos e Europa.

A operação apura crimes contra a administração pública — corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e, especialmente, facilitação de contrabando — praticados por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro.

No início de junho, a ministra Cármen Lúcia autorizou a abertura de um inquérito para apurar se o ministro obstruiu as investigações de um esquema de desmatamento ilegal na região, a Operação Handroanthus, considerada a maior já realizada.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas