conecte-se conosco


CONDENAÇÃO

Casal que vendia doces recheados com maconha é condenado a mais de 10 anos de prisão por tráfico

Publicado

Destaque

Um casal que vendia trufas, biscoitos e barras de chocolate recheados com maconha em Sorriso, no norte do estado, foi condenado por tráfico e associação para o tráfico de drogas. O homem recebeu a pena de 13 anos de prisão, enquanto a pena dela foi fixada em 14 anos, ambos em regime fechado. A decisão é da juíza Emanuelle Chiaradia Navarro Mano, da 1ª Vara Criminal da comarca.

A denúncia foi oferecida ao Ministério Público Estadual (MPE) em outubro do ano passado, após investigação da Polícia Civil. À época, o casal foi preso durante uma operação com mandado de busca e apreensão domiciliar.

Segundo o MPE, na casa dos investigados, os policiais encontraram um depósito “com a finalidade de fornecer de qualquer modo ao consumo de terceiros, substância entorpecente, tudo sem autorização e em desacordo com determinação legal e regulamentar”.

Foram apreendidos na casa deles três quilos de maconha, 21 trufas recheadas de maconha, 15 porções de maconha, uma planta de maconha, uma porção de cocaína, um tubo com maconha, 44 biscoitos recheados de maconha, três barras de chocolate com recheio de maconha e dois doces no formato e recheados de maconha, além de R$ 964, duas balanças de precisão e material para embalagem de droga.

Veja Também  Tabela de isenção do IR será alterada, mas não cumprirá promessa de Bolsonaro

Durante as investigações, a polícia descobriu que a residência do casal era usada como “boca de fumo”, utilizando-se de uma fachada mentirosa com o nome de ‘Feito Com Amor Gourmeteria’.

“A considerável quantidade de entorpecente apreendida em poder dos acusados e o modus operandi por eles desenvolvido (aparente gourmeteria destinada à venda de doces recheados de maconha) demonstram, per se, o seu permanente envolvimento na disseminação da substância proscrita nesta cidade, sendo forçoso concluir, pois, que os réus, além da péssima conduta social, dedicavam-se à atividade criminosa”, argumentou o promotor de Justiça Luiz Fernando Rossi Pipino, na fase de alegações finais do processo.

Na decisão, a juíza afirmou que “examinando criteriosamente os fatos submetidos à apreciação, denota-se que o casal realiza postura com o objetivo de promover a difusão da circulação de substâncias entorpecentes”.

A magistrada assinalou que ambos são dependentes químicos e, além de não terem conseguido colocar em prática as lições aprendidas nas clínicas de reabilitação pelas quais passaram, decidiram unir a profissão de tecla, confeiteira, com o tráfico, a fim de obterem vantagem e assim se sustentarem, incluído o vício.

Veja Também  Curso promovido pelo Estado mobiliza comunidade para combater incêndios florestais
Comentários Facebook

Destaque

Coronavírus: live de Wesley Safadão será investigada por aglomeração

Publicado

 

Coronavírus: live de Wesley Safadão será investigada por aglomeração
The Music Journal Brazil

Coronavírus: live de Wesley Safadão será investigada por aglomeração

A live temática de festa junina do cantor Wesley Safadão será investigada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB). A instituição instaurou uma notícia para a averiguação de aglomeração durante o evento, ocorrido no último sábado (19).

O evento contou com as participações de Alceu Valença , da dupla Israel e Rodolffo e da vencedora do BBB21, Juliette Freire.

A transmissão, que bateu o recorde da live de Gusttavo Lima , recebeu muitas críticas dos internautas que reclamaram da aglomeração.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Veja Também  Governador Mauro Mendes abandona MT 241, que vira só buracos
Continue lendo

Destaque

Várzea Grande (MT) abre pré-cadastro para vacinar lactantes contra Covid-19

Publicado

As mães que amamentam crianças de até um ano começarão a ser imunizadas contra a Covid-19 em Várzea Grande. Na noite desta terça-feira (22), foi aberto o pré-cadastro para as lactantes.

A inscrição deve ser feita no site oficial da prefeitura de Várzea Grande pelo endereço www.varzeagrande.mt.gov.br.

A decisão possui o respaldo da Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT) que aprovou, durante reunião realizada no dia 11, a vacinação contra a Covid-19 de lactantes em Mato Grosso.

Dessa maneira, as próximas remessas encaminhadas pelo Ministério da Saúde já terão quantidades de doses pactuadas para este público.

O secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros, destacou que a imunização vai alcançar as mães de bebês com até um ano, portanto, no dia da vacinação, ela deve apresentar, além do documento pessoal com foto e carteira do SUS, a certidão de nascimento da criança.

Para a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), é recomendada a vacinação contra a covid-19 para lactantes.

A orientação segue o que preconiza a Organização Mundial da Saúde (OMS), que se posiciona ao afirmar que, se a lactante é pertencente a um grupo no qual a vacinação é recomendada, ela deve ser oferecida. Além disso, a SBP não aconselha a interrupção da amamentação após a vacinação.

Veja Também  Lázaro roubou alimentos e munições nesta madrugada; polícia o procura há 11 dias

SBP destaca o benefício da vacinação da lactante, que é propiciar a proteção contra a Covid-19, diminuindo, portanto, o risco teórico de transmitir a infecção aos filhos destas mães vacinadas. Além disso, o leite materno contém anticorpos (IgA secretora contra o SARS-CoV-2) que poderiam potencialmente proteger o bebê amamentado.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas