conecte-se conosco


TURISMO

Aluguel de motorhome: opção para viajar com segurança durante a pandemia

Publicado

TURISMO


source
Aluguel de motorhome é uma opção de turismo durante a pandemia
Reprodução

Aluguel de motorhome é uma opção de turismo durante a pandemia


A pandemia do coronavírus tornou as viagens algo difícil de ser realizado. Seja de avião ou ônibus, entrar em um veículo com outros passageiros pode gerar pequenas aglomerações que facilitam a disseminação do vírus. Por este motivo, muitos turistas têm se rendido a uma forma antiga de cair na estrada em plena segurança: passeios de motorhomes.

Essas verdadeiras casas sobre quatro rodas são equipadas com cozinha, banheiro e dormitório, o que permite que uma família inteira se acomode dentro do veículo e permite que as longas viagens não sejam um sofrimento. O filme “Nomadland”, por exemplo, que levou três estatuetas no Oscar 2021 (Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Atriz), conta a vida de nômades modernos, pessoas que decidiram deixar suas casas tradicionais para viver na estrada dentro de carros, vans ou ônibus.


Para quem não quer passar tanto perrengue e gosta de um certo conforto, é possível viajar dentro da própria casa alugando um motorhome. Em conversa com o iG Turismo, Paulo Zanin, sócio diretor da Pura Vida, empresa que aluga os veículos, explica que o primeiro passo é verificar o tamanho do carro, para ver se atende à capacidade de pessoas que vão viajar.

“Uma família com dois adultos e duas crianças, por exemplo, precisa de um veículo adequado”, explica. “Depois da escolha do motorhome, é preciso confirmar se ele estará disponível na data desejada. O próximo passo é enviar a documentação e elaborar o contrato. Por último, no dia da viagem, é realizado um treinamento detalhado e a empresa fornece um manual com todos os funcionamentos do carro”, completa. 

Precisa de uma classe especial na CNH?

Segundo Paulo, vai depender do tamanho, peso e capacidade do carro. “Para os furgões, geralmente é necessária a carteira B, ônibus e micro-ônibus carteiras C e D”.

Eu posso alugar um motorhome e ir para onde eu quiser no mundo?

“Geralmente, nós restringimos as viagens a alguns países. Priorizamos os países do Mercosul. Com exceção da Bolívia, que possui algumas leis que dificultam a viagem em carros de terceiros, ou seja, carros que não estejam no nome do motorista”, explica.

Veja Também  Estação de esqui Portillo é um dos destinos prediletos para se divertir na neve

A empresa fornece algum seguro ou é preciso fazer um por conta própria?

“A empresa fornece dois tipos de seguros: do veículo, que está incluso nas diárias, e o seguro viagem, que é cobrado em viagens acima de sete dias. O seguro viagem está relacionado aos viajantes e o seguro veículo aos carros”, detalha.

Quais as principais vantagens de se alugar um motorhome?

“Em um motorhome temos carro, casa e restaurante, tudo no mesmo local. Há uma flexibilidade muito grande em horários, nós escolhemos onde parar, onde comer, escolhemos a que horas chegar e sair dos lugares. E ainda há o isolamento que se faz necessário durante a pandemia. Enfim, você é protagonista da sua própria viagem, não somos fadados a uma viagem tradicional, em que temos hora para entrar e sair. Voce escolhe”, explica.

Quanto custa alugar um motorhome?

“O valor das diárias depende do tamanho, modelo, ano de fabricação, equipamentos dentro do carro e capacidade. A diária pode variar entre uma média de R$ 600 e R$ 900”.

Você viu?

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook

TURISMO

Destino dos famosos: conheça as praias badaladas de Punta Cana

Publicado


source
Anitta, Dani Calabresa e Fábio Porchat, Iza
Reprodução

Anitta, Dani Calabresa e Fábio Porchat, Iza

Achar um paraíso fora do Brasil não se resume apenas às Ilhas Maldivas. Punta Cana fica no extremo leste da República Dominicana e tem o mar do Caribe como vizinho, fazendo parte do cenário fascinante do destino. As águas cristalinas e areia clara são dignas de um verdadeiro cenário dos deuses e atraem turistas durante o ano todo. 

O destino é um dos mais queridinhos de famosos como Anitta e do clã Kardashian-Jenner. Para os brasileiros, visitar o local é muito benéfico, já que além do fuso-horário ser apenas uma hora a menos do Brasil (adeus, jetlag!), também não é necessário visto para entrar no país. Existem diversas praias em Punta Cana, sendo a Playa Punta Cana e Bávaro as mais escolhidas. A culinária, pontos turísticos e cultura ganham o coração dos visitantes. 

Importante: O dólar e o euro são moedas bem aceitas no país. Um peso dominicano (moeda local) equivale a R$ 0,08. 

Como chegar em Punta Cana?

Pousar em um aeroporto longe do destino não é um problema, já que a área conta com o Aeroporto Internacional de Punta Cana. Saindo de São Paulo, o turista pode pegar um voo direto para o paraíso. Também é possível fazer conexões na Cidade do Panamá, Lima e Bogotá. 

Veja Também  Estação de esqui Portillo é um dos destinos prediletos para se divertir na neve

O preço das passagens pode variar bastante, ficando em média de R$ 3,5 mil. Em algumas épocas do ano, é possível achar passagens mais baratas e o tempo de voo também é variado. Uma viagem com apenas uma parada dura entre 10 e 12 horas. Já com mais paradas, pode durar até 29 horas. 

Onde se hospedar? 

Não faltam opções de resorts em Punta Cana, mas o maior e mais conhecido na área é o Hard Rock Hotel & Cassino, que tem diárias pelo valor de R$ 850, em média. O Barceló Bávaro Beach também é um dos mais frequentados pelos brasileiros e custa, em média, R$ 815 cada diária. 

É possível encontrar valores entre R$ 450 a R$ 2 mil na diária dos hotéis locais. O valor também depende da praia, em lugares como Bávaro, onde o mar é mais calmo, os preços podem aumentar. Os hotéis e resorts da região costumam ser all inclusive (tudo incluso) e oferecem ótimos pacotes e atendimento para os turistas.

Punta Cana é um dos destinos mais jovens do Caribe. Foto: Carol Gregnanin

Veja Também  Cinque Terre: saiba tudo sobre o destino que inspirou "Luca", da Disney Pixar

Sombra e água fresca é o destaque de Punta Cana. Foto: Carol Gregnanin

O  mar é tão azul que hipnotiza. Foto: Carol Gregnanin

Para quem não se importa com as ondas, as praias de Uvero Alto e Macao (foto) são ideais. Foto: Carol Gregnanin

As águas mais calmas ficam em Bávaro. Foto: Carol Gregnanin

O clima quente dura o ano inteiro, mas se intensifica de dezembro a abril. Foto: Carol Gregnanin

A moeda usada em Punta Cana é o dólar. Foto: Carol Gregnanin

São 50 quilômetros de praias que os turistas podem aproveitar. Foto: Carol Gregnanin

Punta Cana tem mais de 90 resorts que reúnem 77 mil quartos ao todo. Foto: Carol Gregnanin

O destino está em desenvolvimento e deve construir um centro com bares, restaurantes e lojas. Foto: Divulgação/Ministério do Turismo da República Dominicana


O que fazer? 

Para quem quer ir além das dependências dos hotéis, a área tem diversos pontos turísticos para garantir a diversão e experiência dos turistas. 

É possível aproveitar a tarde nos beach bars e curtir passeios ao longo da ilha. Nadar com os golfinhos, explorar a natureza no Manati Park, que também apresenta bem a cultura local e curtir a vida noturna no Coco Bongo são algumas das opções. 

O que comer?

Como a grande parte dos hotéis contam com o sistema all inclusive, as refeições já estão garantidas no pacote, mas, para quem quer se aventurar gastronomicamente no país, comer as comidas típicas como sancocho, pasteles en hoja e a versão dominicana do mofongo não pode faltar. 

Alguns dos restaurantes mais bem avaliados na ilha são Herman 311 Bar & Restaurant, Onno’s Bavaro e Mediterraneo Restaurant, que apresentam comidas caribenhas e também contam com opções vegetarianas.

Você viu?

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

TURISMO

Road trip: conheça as estradas mais bonitas do mundo

Publicado


source
Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo



Para viajar de carro, não basta conhecer muito bem o lugar para onde vai e se preparar para grandes trajetos, mas também saber aproveitar ao máximo a vista e as belezas que ela proporciona. Há quem diga que, às vezes, o caminho é mais impressionante que o destino final da viagem.

Por este motivo, o iG Turismo selecionou as estradas mais surpreendentes em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil, para fazer do trajeto algo prazeroso e que faça parte da grande viagem sobre quatro rodas. 

Passo Stelvio, Itália

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


Nos alpes italianos, a estrada possui 75 km de extensão e liga Valtellina Merano a Bolzano, província bem próxima à fronteira com a Suíça. Quem viajar por lá terá que passar por 60 curvas tortuosas em zigue-zague. Além disso, a estrada fica a 2.757 metros de altitude, o que a torna extremamente perigosa também.

Passo do Stelvio está cravada em uma montanha localizada no Tirol do Sul, na fronteira entre Trentino-Alto Ádige e a Lombardia, na Itália, e contornam os Alpes Orientais. Construída no ano de 1820, é a estrada de maior altitude do país.

Rodovia do Atlântico, Noruega

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


Com 8,4 km de extensão, a estrada liga a ilha de Averøy ao continente. Ela foi inaugurada em 1989, considerada Patrimônio Cultural do país. A exuberância de sua paisagem se vale, principalmente, pelas ondas que quebram sobre ela.

A rota foi proposta, originalmente, como uma linha ferroviária no início do século 20, mas foi abandonada. Assim, na década de 1970 começou a ser estudada a possibilidade da construção de uma rodovia no mesmo local, o que efetivamente começou no dia 1 de agosto de 1983. Durante a obra, a área foi atingida por 12 tempestades de vento europeias e a estrada foi inaugurada somente em julho de 1989.

Veja Também  Estação de esqui Portillo é um dos destinos prediletos para se divertir na neve

A estrada começa em uma aldeia chamada Kårvåg, segue por diversas ilhas, todas ligadas entre si por pontes, e passa por três mirantes e locais de descanso em toda sua extensão. 


Você viu?

Transfagarasan, Romênia

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


Uma das atrações turísticas mais visitadas da Romênia, a rodovia é uma estrada de montanha que atravessa o sul da cordilheira dos Cárpatos da Roménia. Pertence à rede rodoviária principal da Romênia e é a segunda maior estrada pavimentada no país após a Transalpina.

Ela está aberta apenas durante o verão no Hemisfério Norte, de junho a outubro, devido aos altos índices de nevascas no local. O caminho possui mais de 90 km de extensão, cercadas por um imenso campo com montanhas e vegetação. Seu ponto mais alto fica a 2.042 metros de altura.

A rota, construída no início da década de 1970, era uma estrada militar estratégica que ligava as regiões históricas de regiões da Transilvânia e da Valáquia. O caminho é sinuoso, com curvas íngremes e fechadas, longas curvas em ‘S’ e descidas. Devido à topografia, a velocidade média é em torno de 40 km/h.

Lá, é possível ver o Lago Bâlea, o Túnel Bâlea – o maior do país com 884 m -, além do Castelo Poenari, que pertenceu a Vlad, o Empalador, a inspiração do Conde Drácula de Bram Stoker. Além disso, a parte norte é usada para competições anuais de ciclismo, incluindo o Tour da Romênia.

Great Ocean Road, Austrália

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


Situada no estado de Victoria, ela se estende por 240 km de extensão. Perto de Melbourne, ela possui um cenário tão espetacular que é impossível não se encantar. A união de falésias, costeiras à beira-mar, vegetação, formações rochosas e animais selvagens a transformam em uma das rotas mais bonitas da Austrália.

A Great Ocean Road liga as cidades de Torquay e Allansford e percorre a costa sudoeste do litoral australiano. A rodovia faz parte do “Australian National Heritage List” (em português, Lista do Patrimônio Nacional australiano).

O caminho foi construído por soldados do exército australiano entre 1919 e 1932, é o maior memorial de guerra do mundo, além de estar inserido em ambientes de belas praias e paisagens.

Serra do Corvo Branco, Brasil 

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


Em Santa Catarina, a estrada tem 56,5 km de extensão, buscada por viajantes da serra catarinense e ciclistas. O caminho atravessa as subdivisões da formação rochosa que tem origem no Paraguai e corta os três estados da Região Sul do Brasil, indo na direção do Uruguai e Argentina, dividindo o litoral do interior de Santa Catarina.

Veja Também  Cinque Terre: saiba tudo sobre o destino que inspirou "Luca", da Disney Pixar

A serra do Corvo Branco liga os municípios de Urubici e Grão-Pará, que têm uma diferença de altitude de 805 metros entre elas. O nome da estrada é em homenagem a uma ave de rara conhecida como Urubu-rei. Esta ave, de plumagem branca e alguns detalhes coloridos, desconhecida pelos habitantes locais, foi apelidada erroneamente de corvo.

Big Sur Coast Highway, Estados Unidos

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


No estado da Califórnia, a estrada possui cerca de 140 km e é uma grande atração turística do país. Entre o mar azul e montanhas impressionantes, ela ficou ainda mais estimada ao ser cenário de Big Little Lies, série da HBO.

A Pacific Coast Highway é considerada a maior estrada costeira do estado norte-americano que liga as localidades de Dana Point e Leggett e a maioria das cidades sobre na linha costeira do estado, famosa por cortar deslumbrantes paisagens praianas em sua extensão.

Em seu percurso, a rota cruza com grandes e médias cidades como conhecidas no Brasil por ser cenário de diversos filmes como Los Angeles, Long Beach, Santa Mônica e Malibu.

Rota Alpina Kurobe, Japão

Estradas mais bonitas do mundo
Reprodução

Estradas mais bonitas do mundo


A estrada une as províncias de Nagano e Toyama, apresentando uma paisagem montanhosa de encher os olhos, em aproximadamente 37 km de extensão. Também conhecida como a Rota Alpina de Tateyama Kurobe, este reservas grandes surpresas em seu caminho, sendo uma delas o Vale do Inferno, que fica próximo a Jigokudani e ganhou este nome por suas atividades vulcânicas constantes.

Por ali, o turista também vai encontrar os cânions de neve, um dos pontos prediletos de quem passa por ali. Durante o inverno, começando ao final de novembro, a estrada se fecha por causa do excesso de neve e, em abril, o caminho se reabre e o governo faz a limpeza das pistas, o que cria um corredor de neve. A atração chama a atenção dos visitantes que passam por ali só para ver os paredões brancos que podem atingir 20 metros de altura e que permanece ali até meados de junho até derreter.

No caminho, também é possível conhecer a diversidade de vegetação do Japão, com montanhas verdejantes e campos que parecem cenários de novelas e filmes. Quando o outono chega, todo verde vai embora e dá lugar a uma paisagem de folhas secas que não deixa de ter seu charme.

Fonte: IG Turismo

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana