conecte-se conosco


VACINAS

Saúde distribui 1,12 milhão de vacinas da Pfizer a partir de hoje

Publicado

Manchete

 

O Ministério da Saúde começa a distribuir a partir desta segunda-feira (10) mais um lote com 1,12 milhão de doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech. As doses são destinadas para a primeira aplicação em pessoas com comorbidades, gestantes e puérperas e pessoas com deficiência permanente.

Segundo o ministério, todos os estados e o Distrito Federal receberão o imunizante de forma proporcional e igualitária. Na semana passada, o governo distribuiu o primeiro lote de vacinas da Pfizer com 1 milhão de doses.

De acordo com a pasta, a logística de distribuição das vacinas da Pfizer foi montada levando em conta as condições de armazenamento do imunizante. No Centro de Distribuição do ministério, em Guarulhos, as doses ficam armazenadas a uma temperatura de -90°C a -60°C.

Ao serem enviadas aos estados, as vacinas estarão expostas à temperatura de -20°C. Nas salas de vacinação, onde a refrigeração é de +2 a +8°C, as doses precisam ser aplicadas em até cinco dias.

“Em função disso, o Ministério da Saúde orienta que, neste momento, a vacinação com o imunizante da Pfizer seja realizada apenas em unidades de saúde das 27 capitais brasileiras, de forma a evitar prejuízos na vacinação e garantir a aplicação da primeira e segunda doses com intervalo de 12 semanas entre uma e outra”, informou o ministério.

Veja Também  Polícia inicia perícia em carro incendiado que pode ser de Lázaro

A vacinação contra a covid-19 começou no país no dia 18 de janeiro. Até o momento, contando com esse novo lote, foram destinadas a todas as unidades da Federação aproximadamente 75,4 milhões de doses de imunizantes.

Edição: Aécio Amado

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook

Manchete

Empresa indiana lança teste de Covid-19 para ser feito em casa

Publicado

 

Empresa indiana lança teste de Covid-19 que pode ser feito em casa
Fusion Medical Animation/Unsplash

Empresa indiana lança teste de Covid-19 que pode ser feito em casa

O CoviSelf, lançado no início de junho, e é o primeiro teste para Covid-19 que pode ser realizado em casa aprovado na Índia. A tecnologia foi desenvolvida por uma pequena startup do país, que tem mais de 1,3 bilhão de habitantes e que foi muito afetado pela pandemia.

Atualmente, a Índia registra cerca de 30 milhões de infecções e mais de 350 mil mortes, segundo dados oficiais. Os números, no entanto, podem ser muito maiores por causa da falta de testes de diagnóstico e subnotificação de mortes, dizem especialistas.

O teste, vendido a 250 rupias, o equivalente a US$ 3,40, pode aliviar os laboratórios e melhorar o registro de casos, afirma a Mylab Discovery Solutions, a startup que criou a tecnologia.

Fonte: IG SAÚDE
Veja Também  Auxílio emergencial de R$ 3 mil? Veja quem pode receber retroativo

Comentários Facebook
Continue lendo

Manchete

Profissionais da educação aprovam programas de saúde e segurança no trabalho da Seduc

Publicado

 

Sensação de estarem sendo acompanhados de perto em relação à saúde e segurança do trabalho. Os servidores definiram dessa maneira o que sentiram após serem atendidos pela equipe multidisciplinar do Programa de Educação para Redução do Absenteísmo (ERA) e Plano Estadual de Readaptação do Servidor da Educação (Perpe), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), na quinta (10.06) e sexta-feira (11.06), em Diamantino.

Os atendimentos ocorreram na Diretoria Regional de Educação (DRE), sendo ofertados aos profissionais de ensino que trabalham nas 46 unidades de ensino dos 12 municípios que compõem aquele polo: Diamantino, Nova Maringá, Santa Rita do Trivelato, Nova Mutum, São José do Rio Claro, Nobres, Rosário Oeste, Arenápolis, Alto Paraguai, Nortelândia, Santo Afonso e Nova Marilândia.

“Esses programas são muito interessantes porque proporcionam, de fato, uma oportunidade para quem está em readaptação. Por serem 12 meses, dá tempo de fazer o acompanhamento dos problemas que levaram ao servidor a essa situação”, disse a professora de informática Silvia de Paula Giacomini, de 42 anos.

Veja Também  Coronavírus: live de Wesley Safadão será investigada por aglomeração

A educadora leciona na Escola Estadual Nilce Maria de Magalhães, em Diamantino, e sofre de depressão com sintomas de fibromialgia. Está em readaptação há três anos. “O que queremos é a volta à nossa função de origem, o servidor quer melhorar. Com o Perpe, eu me sinto assistida pela Seduc”, falou.

Diretora da EE Nilce Maria de Magalhães, Vanessa Michelly de Moraes considera que os dois programas são importantes e adequados para o servidor público da educação, cujos cuidados devem passar pelas partes física e emocional.

“O ERA, por exemplo, vem com esse intuito de prevenção, o que vai ajudar muito quem trabalha nas unidades. O aspecto psicológico também conta bastante, lidamos com alunos, com pais, existe esse aspecto que precisa ser considerado. Esse é um programa que queríamos muito que acontecesse”, declarou.

ERA e Perpe

O Programa ERA e o Perpe são executados por profissionais do Comitê Setorial de Saúde e Segurança do Trabalho da Secretaria Adjunta de Gestão de Pessoas da Seduc. A equipe é formada por psicólogo, assistente social, educador físico, psicomotricista, enfermeiro, engenheiro de segurança do trabalho, nutricionista, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Veja Também  Auxílio emergencial de R$ 3 mil? Veja quem pode receber retroativo

O principal objetivo das duas iniciativas é diminuir a quantidade de profissionais afastados de suas funções: enquanto o ERA se concentra na prevenção e intervenção, o Perpe tem como foco o monitoramento da saúde do servidor e sua reabilitação.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas