conecte-se conosco


Política

Max Russi cobra estrutura para hospitais do interior

Publicado

Política


Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Max Russi (PSB), cobrou medidas resolutivas do governo do Estado quanto à falta de estrutura para tratamento e atendimento de pacientes da Covid-19 em três municípios do interior de Mato Grosso. As indicações foram apresentas pelo parlamentar durante a sessão ordinária desta segunda-feira (19). 

Autoridades sanitárias municipais tem se preocupado com o estoque de medicamentos para pacientes entubados sob ventilação mecânica, os bloqueadores neuromusculares, que já está quase no fim. 

Esse é caso do Hospital Maternidade 13 de Maio, tido como um dos principais pontos de referência no atendimento a contaminados com o novo coronavírus em Sorriso. O problema foi relatado ao deputado pelo vereador Maurício Gomes e pelo secretário municipal de Saúde, Luíz Fábio Marchiorio. 

Já o município de Novo São Joaquim, de acordo com a secretária municipal de Saúde, Camila Pestana, precisa de cinco aparelhos respiratórios (BIPAP) e dez cilindros de oxigênio para o hospital local. 

Veja Também  Ponto de vacinação da ALMT se prepara para receber novos grupos de risco

“Infelizmente, de acordo com o Boletim Informativo Epidemiológico do Estado, Novo São Joaquim está com classificação de risco muito alta. Esses cilindros e respiradores são mais do que necessários neste momento, para o atendimento aos pacientes”, alerta Max Russi, reforçando a cobrança à Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT).

Em relação à Barra do Bugres, a principal dificuldade é quanto a falta de cilindros de oxigênio. O secretário municipal de Saúde, Cláudio Alves de Souza, informou que o município conta com apenas 30 cilindros, sendo que cinco foram emprestados de comerciantes locais, como forma de complementar no tratamento de pacientes que precisam de auxílio respiratório. 

Ainda de acordo com o secretário, o hospital local está sendo reaberto e precisa de todo o suporte medicinal possível, para que possam ser realizados novos atendimentos. Para se ter uma ideia, se a intenção for abrir mais leitos especializados, serão necessários ao menos 500 metros de oxigênio por dia. O deputado Max Russi ratificou as cobranças e pediu urgência nas indicações. 

Veja Também  ALMT oferta vacina contra a gripe a servidores e dependentes

“Essa quantidade é insuficiente para atender os infectados de Barra do Bugres, que também está classificado como “risco alto” para a infeção. Fiz essas cobranças à Secretaria de Estado de Saúde e espero que esses problemas sejam resolvidos com urgência”, complementou.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook

Política

Dal Molin lamenta número de mortes e cobra audiência pública para agilizar retomada da duplicação da BR-163

Avatar

Publicado


O deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC) atribuiu o aumento do número de mortes à falta de manutenção adequada e à paralisação das obras de duplicação da rodovia federal BR-163. Segundo o parlamentar, a concessionária que administra a rodovia perdeu a capacidade financeira para continuidade ao contrato administrativo do qual é parte.

“Não podemos permanecer inertes enquanto o número de mortes continua aumento por ingerência desta concessionária”, afirmou durante a sessão plenária do último dia 5. Na ocasião, Dal Molin protocolizou a Indicação 2814/2021 cobrando a instauração de uma audiência pública a fim de debater a retomada das obras de duplicação da rodovia.

O documento foi endereçado ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao ministro da Infraestrutura, Tarciso Gomes de Freitas, e ao diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Marcelo Vinaud Prado. “A região de Mato Grosso sofreu profundas mudanças, principalmente em relação ao fluxo de veículos (…) segundo estudos da própria concessionária, a tendência é que esse crescimento acompanhe o desenvolvimento agrícola da região”, diz trecho da propositura.

Veja Também  Prefeito de Rosário Oeste agradece ações de Botelho

“Rodovia da morte” – Considerada uma das rotas de escoamento de grãos mais importantes do país, a rodovia BR-163 também é conhecida por ser a mais letal. Somente em 2020, foram registrados 672 acidentes com vítimas no trecho sob concessão totalizando 85 mortes. Os dados fazem parte do relatório anual divulgado pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Concessão – A empresa Rota do Oeste assumiu a concessão da BR-163 em março de 2014, por meio de contrato firmado com o governo federal. Em Mato Grosso, o trecho sob concessão abrange 19 municípios, sendo que quatro deles – Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso e Sinop – figuram na lista de maiores produtores de grãos do país.

 No final de março, após inúmeras cobranças de parlamentares de Mato Grosso, a ANTT deu admissibilidade para o chamado “plano de cura” apresentado pela empresa Odebrechet Transport proprietária da concessionária Rota do Oeste. Entre outras obrigações, o plano prevê a troca do controle acionário para uma nova companhia e a destinação de R$ 3,2 bilhões para obras de duplicação, construção de travessias urbanas e manutenção da rodovia.

Veja Também  Faissal propõe instalar primeira Delegacia Especializada da Mulher, Criança e Idoso em Lucas do Rio Verde
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Política

Deputado consegue recuperação da BR-174 junto ao DNIT

Avatar

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Obras de melhoria ao longo de 90 quilômetros de extensão da BR 174 B, entre os municípios de Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade, foram iniciadas nesta quinta-feira (13), após reivindicação do deputado estadual Dr. Gimenez (PV) junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) em Mato Grosso.

O parlamentar esteve no DNIT no dia 29 de abril, quando protocolou o Ofício 050/2021 mostrando a precariedade da estrada, que neste trecho apresentava muitos buracos colocando em risco a vida da população. Além disso, alguns pontos estavam com infiltração no asfalto devido ao período de chuvas.

 “Nós temos recebido muitas reclamações quanto às estradas da nossa região, que estão abandonadas e sem manutenção há muitos anos, conseguimos felizmente que as obras tivessem início rápido e vamos acompanhar a execução e a qualidade do serviço realizado”, afirma Dr. Gimenez.

 O vereador Carlos Henrique Alencar esteve com as equipes de trabalho do DNIT próximo da Serra da Borda, a 22 km do centro de Pontes e Lacerda, para acompanhar. “Estamos esperando pela obra há bastante tempo, mas o problema se intensificou após as chuvas de novembro do ano passado. Perto da cidade há um agravante, uma mina d’água aflorou e inundou parte da estrada e do acostamento”.

Veja Também  Indicação de Faissal propõe recuperar MT-339 em Glória D'Oeste

 Também estiveram empenhados na realização das obras os vereadores Jodeilson Rogério Barros de Souza (Lero-Lero), de Pontes e Lacerda, e Isaías Gonçalves de Almeida, de Vila Bela, que buscou apoio do Dr. Gimenez para esta demanda. “Nosso intuito é melhorar a trafegabilidade, porque este trecho é responsável pelo escoamento da nossa produção agropecuária, além disso, evitar acidentes de trânsito e até mortes”, destacou Isaías.

 Em reunião com o superintendente regional do DNIT, Antonio Gabriel Oliveira Santos, o deputado Dr. Gimenez solicitou ainda: a restauração da estrada paralela à BR 174, que passa por dentro do município de Pontes e Lacerda, sentido Rondônia; e a implantação de um redutor de velocidade na entrada do Distrito de Adrianópolis, também na BR 174, em Vale de São Domingos.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana