conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: Brasil tem 13,9 milhões de casos e 371,6 mil mortes

Publicado

Saúde


O Brasil se aproxima de bater a marca dos 14 milhões de casos de covid-19 desde o início da pandemia. Segundo a atualização diária do Ministério da Saúde divulgada neste sábado (17), em Brasília, foram confirmados 13.900.091 diagnósticos positivos desde o primeiro, em fevereiro de 2020.Nas últimas 24 horas houve 67.636 novos casos. Com isso, o país deve bater a marca dos 14 milhões de pessoas infectadas no início da semana que vem. Ontem, o painel do ministério marcava 13.832.455 casos acumulados.

Já o número de mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus ultrapassou 370 mil. O total de vidas perdidas para a covid-19 chegou a 371.678. Entre ontem e hoje, foram confirmados 2.929 novos óbitos. Ontem, o balanço diário marcava 368.749 vidas perdidas para a pandemia. Ainda há 3.648 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente. O número de pessoas recuperadas está em 12.344.861. Já o total de pacientes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.183.552.

Veja Também  Variante ameaça fim do lockdown no Reino Unido e traz perigo extra ao Brasil

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Já às terças-feiras eles tendem a ser maiores porque neste dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim de semana.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (88.097), Rio de Janeiro (41.162), Minas Gerais (29.940), Rio Grande do Sul (23.121) e Paraná (20.297). Já as unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.405), Roraima (1.445), Amapá (1.464), Tocantins (2.357) e Sergipe (3.929).

Boletim epidemiológico covid -19 17.04.2021Boletim epidemiológico covid -19 17.04.2021

Boletim epidemiológico covid -19 17.04.2021 – Divulgação/Ministério da Saúde

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook

Saúde

Variante ameaça fim do lockdown no Reino Unido e traz perigo extra ao Brasil

Avatar

Publicado


source
Reino Unido
Reprodução: iG Minas Gerais

Reino Unido

Durou pouco o alívio no Reino Unido com os casos de infecções por Covid-19 em queda e os avanços na campanha de vacinação. Após alguns meses com notícias positivas, a previsão de acabar com todas as regras de isolamento em junho sofre uma grande ameaça.

Isso se deve a uma nova variante do coronavírus identificada na Índia, a B.1.617.2, que já começou a se espalhar pelo mundo e foi detectada em pelo menos 17 países. Só no Reino Unido, mais de mil casos já foram computados e o alerta vermelho foi ligado após cientistas da localidade alertarem que tem certeza de que a variante indiana se espalha mais rapidamente que a britânica, que atualmente “domina” os casos de infecção na localidade.

Na próxima segunda-feira está previsto alguns relaxamentos do lockdown no Reino Unido, com as pessoas podendo comer e beber na parte interna de restaurantes e bares. Além disso, cinemas e hotéis poderão reabrir. Outra mudança é que até seis pessoas poderão se encontrar em ambientes fechados. Até agora, esse tipo de encontro só ocorria em ambientes abertos.

Veja Também  SP promove Dia D de vacinação contra a gripe neste sábado,15

Porém, diante do novo quadro, cientistas locais fazem um apelo por cautela e Associação Médica Britânica já solicitou para serem mantidas as regras atuais de distanciamento físico e contato social e que interações continuem a ocorrer apenas em ambientes abertos.

Você viu?

No Brasil, o perigo é ainda maior, já que o programa de vacinação segue lento e uma proporção ainda pequena da população tomou as duas doses do imunizante.

Por conta disso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou ao governo que restringisse voos vindos da Índia para conter a chegada da nova cepa, aparentemente mais transmissível que outras variantes.

A Anvisa foi atendida e a medida vale por 14 dias. A busca é evitar o impacto epidemiológico que a nova cepa poderia causar no Brasil, que, segundo iniciativa do consórcio de veículos de imprensa, alcançou nesta sexta a marca de 432.785 óbitos e 15.521.313 casos de Covid-19.

“Fica suspensa, em caráter temporário, a autorização de embarque para a República Federativa do Brasil de viajante estrangeiro, procedente ou com passagem pelo Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, pela República da África do Sul e pela República da Índia nos últimos 14 dias”, diz a portaria.

Veja Também  Fiocruz entrega mais vacinas que o previsto pela 3ª vez
Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

SP promove Dia D de vacinação contra a gripe neste sábado,15

Avatar

Publicado


O Dia D da vacinação contra o vírus Influenza, da gripe, ocorre neste sábado (15) na capital paulista. A imunização segue até as 17h, exclusivamente em escolas que já integram a estrutura da campanha iniciada em 12 de abril.

Equipes de todas as 468 unidades Básicas de Saúde (UBSs) de referência estarão presentes nas escolas para ajudar na organização e aplicação das doses. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) montou essa rede diferenciada de postos para evitar aglomerações e o conflito com a vacinação contra a covid-19.

No primeiro mês de campanha 622.611 pessoas foram imunizadas e a estimativa é de que pelo menos 4,7 milhões de pessoas recebam a vacina até 9 de julho, data prevista para o encerramento da campanha.

Em 2021, devido à pandemia, o processo de imunização contra a gripe inverteu os grupos prioritários. A campanha foi dividida em diferentes fases. A primeira foi direcionada para crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes e mães de recém-nascidos (puérperas), povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Todos os profissionais de saúde que tiverem comprovação de atuação ou vínculo empregatício no setor poderão receber o imunizante. Basta apresentar um documento de identificação e do conselho de classe, além da carteira de vacinação e ou Cartão SUS.

Veja Também  Governo proíbe entrada de estrangeiros em voos provenientes da Índia

A segunda etapa, iniciada na terça-feira (11), contempla os idosos com 60 anos ou mais e os professores das escolas públicas e privadas.

A partir de 9 de junho, a fase 3 da campanha contra a gripe atenderá pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, trabalhadores das forças de segurança e salvamento e das Forças Armadas, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros, caminhoneiros, portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens, de 12 a 21 anos de idade, sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Atualização da caderneta

Durante o Dia D também será possível aos integrantes dos grupos elegíveis realizarem a atualização da caderneta de imunização.

A vacina contra a Influenza pode ser aplicada simultaneamente com qualquer outra do Plano Nacional de Imunização (PNI), exceto a que é aplicada contra a covid-19.

Desde o início da campanha, 52.311 carteras de vacinação de crianças já foram atualizadas na capital paulista.

Covid-19

A vacinação contra a gripe é muito importante para reduzir as complicações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus Influenza, facilitar o diagnóstico diferencial entre covid-19 e demais doenças respiratórias e evitar internações e sobrecarga do sistema de saúde. No momento, a prioridade deve ser dada à vacinação contra o coronavírus.

Veja Também  Fiocruz entrega mais vacinas que o previsto pela 3ª vez

A SMS alerta que pessoas com covid-19 ou que tiveram alta há menos de 28 dias não poderão tomar a vacina da gripe neste momento.

A aplicação também será adiada caso a imunização contra a covid-19 tenha ocorrido há menos de 15 dias ou se a segunda dose estiver agendada nos próximos 15 dias.

Clique aqui para acessar os endereços dos postos de vacinação

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana