conecte-se conosco


Carros

Preço do diesel avança 16,80% no primeiro trimestre do ano

Publicado

Carros


source
Região Norte tem os preços mais elevados, enquanto o diesel do Sul está mais em conta
Divulgação

Região Norte tem os preços mais elevados, enquanto o diesel do Sul está mais em conta

Com avanço de 9,39% no preço em apenas um mês, o litro do diesel registra preço médio de R$ 4,48 no Brasil, segundo o Índice de Preços Ticket Log. Considerando o fechamento do primeiro trimestre de 2021, o combustível ficou 16,8% mais caro na comparação com o final de 2020.

O diesel do tipo S-10 também teve alta de 8,95%, e agora o litro pode ser encontrado no Brasil pelo valor médio de R$ 4,53. “Trata-se da quinta alta consecutiva do diesel. Desde outubro, quando o levantamento registrou o último recuo na comparação mensal, o preço médio do combustível avançou 21,82%”, avalia Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

A região Centro-Oeste registrou o maior aumento nos preços do diesel em março, com avanço de 9,8% no combustível comum – média de R$ 4,51 – e 9,24% no S-10 – média de R$ 4,58. Os maiores preços estão no Norte, onde o diesel comum foi comercializado pelo valor médio de R$ 4,74, e tipo S-10, de 4,79. Nos postos da Região, os aumentos foram de 9,58% e 9,01%, respectivamente.

Veja Também  Desconto em multa de trânsito passa a ser obrigatório

A região Sul tem os preços mais baixos. O diesel comum tem preço médio de R$ 4,12 – aumento de 9,23% – e o S-10 está na faixa de R$ 4,16 – aumento de 8,65%.No recorte entre Estados, o Acre teve os combustíveis mais caros em março, e o Paraná apresentou os valores mais baixos. Os maiores aumentos foram registrados em Roraima, de 12,91% para o diesel comum, e 12,29% para o S-10.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros

Como levar carga extra no carro sem ser multado

Avatar

Publicado


source
Suporte de bicicletas pode exigir uso de régua de sinalização, com luzes e placa adicionais
Divulgação

Suporte de bicicletas pode exigir uso de régua de sinalização, com luzes e placa adicionais


Está com o carro cheio e vai utilizar um bagageiro externo ou levar as bicicletas das crianças em um suporte externo? Pois a legislação de trânsito  determina regras para o transporte de cargas do lado de fora dos carros de passeio e comerciais leves.


De acordo com a Resolução nº 349/2010 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), o uso do bagageiro de teto é permitido, mas desde que a carga transportada e do suporte não ultrapassem 50 cm de altura ou o comprimento e a largura máxima da parte superior do veículo. Mesmo o uso do porta-malas também tem regras, com a bagagem sendo limitada à altura da linha dos vidros para não obstruir a visibilidade do condutor.

Veja Também  Renault comemora crescimento de serviço de carros por assinatura

Nas caso das picapes , é permitido o transporte de cargas com a tampa da caçamba aberta, mas desde que o balanço traseiro (composto pela distância entre o centro do eixo traseiro e o final da carga excedente) não ultrapasse 60% do valor da distância entre os dois eixos do veículo.

Extensor de caçamba é opção dentro da lei para transportar cargas maiores em picapes
Divulgação

Extensor de caçamba é opção dentro da lei para transportar cargas maiores em picapes


Você viu?

A carga extra deve ser sinalizada com uma régua ou extensor de caçamba, equipado um sistema de sinalização luminosa e refletiva. No caso de a placa traseira ficar encoberta, será necessário a instalação de uma chapa adicional ao lado direito da traseira do veículo.

O transporte de bicicletas pode ser feito por meio de suportes específicos no teto (situação em que não se aplica a regra de altura máxima de 50 cm dos bagageiros) ou na traseira do automóvel.

Se o suporte encobrir a placa ou as luzes do veículo, vale a mesma regra das picapes para a instalação de um régua sinalizadora com placa e luzes adicionais.

Veja Também  Fiat 500 elétrico está a caminho e deve chegar em meados do ano

Multas e punições

Levar carga de maneira irregular pode dar em multa de até R$ 293,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação
Divulgação

Levar carga de maneira irregular pode dar em multa de até R$ 293,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação


Vale destacar que rodar com a chapa de identificação encoberta é considerado infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, perda de sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e a apreensão do veículo.

A carga em condição irregular em carros de passeio é punida com multa de R$ 195,23 e perda de 5 pontos na habilitação. Já o transporte de carga fora das especificações da portaria em uma picape também é considerado uma punição grave. Nestes dois casos, o veículo fica retido até que seja resolvido o problema da bagagem fora dos padrões.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Fiat 500 elétrico está a caminho e deve chegar em meados do ano

Avatar

Publicado


source
Fiat 500e deverá chegar ao Brasil apenas na versão topo de linha Icon, por mais de R$ 250 mil, com a alta do dólar
Divulgação

Fiat 500e deverá chegar ao Brasil apenas na versão topo de linha Icon, por mais de R$ 250 mil, com a alta do dólar

Mesmo com a cotação do dólar nas alturas, a Stellantis segue com o plano de trazer ao Brasil seus modelos elétricos de híbridos, apesar de manter certa cautela. A novidade agora é que o Fiat 500 elétrico está prestes a estrear no Brasil, o que deve acontecer em meados do ano, comforme apurou a reportagem de iG Carros.

Portanto, o Fiat 500 elétrico vai chegar às lojas do Brasil antes do Peugeot 208 e-GT , outro elétrico da Stellantis (PSA + FCA), que chegou a ser apresentado à imprensa no ano passado, mas que segue em previsão de chegar às lojas do País, em função das conjunturas atuais. 

Veja Também  Primeiro Mercedes SL com motor V8 completa 50 anos de história

Para trazer híbridos e elétricos ao Brasil (a previsão é de três modelos até 2022), a Stellantis já anunciou parceria com a Enel X, empresa de soluções energéticas. Além disso, a marca planeja fazer investimentos na infraestrutura necessária para a recarga de híbridos plug-in (como o Compass 4Xe ) e elétricos. A ideia é trabalhar em soluções para carregamento fácil, conectividade e segurança para simplificar a vida dos clientes que optam por dirigir um veículo eletrificado.

O novo Fiat 500 elétrico deverá ser trazido apenas na versão topo de linha Icon, com preço acima dos R$ 250 mil, portanto, abaixo dos R$ 283.950 do BMW i3, ou dos R$ 274 mil do Chevrolet Bolt.  O carro é equipado com um motor elétrico de 87 kW (118 cv), vai de 0 a 100 km/h em apenas 9 segundos, atinge 150 km/h e tem 320 km de autonomia.

Veja Também  Como levar carga extra no carro sem ser multado

As baterias de íon-lítio do Fiat 500 elétrico têm capacidade de 42 kWh e foram projetadas para a recarga rápida nos postos de energia. Ele é capaz de recuperar 80% de sua carga total em apenas 35 minutos, ou garantir 50 km de autonomia com apenas 5 minutos na tomada.

É possível utilizar wallbox de 7,4 kW, com capacidade para completar a energia das baterias por completo em pouco mais de seis horas. Em uma tomada comum, o tempo necessário sobe para 14 horas, conforme a FCA .

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana