conecte-se conosco


Mato Grosso

Cuiabá não entrega doses e vacinação dos profissionais da segurança foi suspensa; outros 140 municípios já iniciaram aplicação das doses

Publicado

Mato Grosso


A vacinação contra a Covid-19 dos profissionais da Segurança Pública, que teria início às 9 horas desta quinta-feira (08.04), no Senai em Cuiabá, precisou ser suspensa, uma vez que a Prefeitura do município descumpriu o acordo feito com o Governo de Mato Grosso e não entregou as doses para aplicação.

Conforme o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante, todos os procedimentos necessários para garantir a vacinação de 800 profissionais, nesta quinta-feira, foram cumpridos. Na sexta-feira (09.04) mais 800 agentes de segurança seriam vacinados em Cuiabá.

“O Governo conversou com os Ministérios Públicos Estadual e Federal, com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems-MT) e todos autorizaram. Houve um acordo entre o governo e o município de que as doses seriam entregues, já que a prefeitura é quem tem a responsabilidade de fazer a retirada na Central de Distribuição. A prefeitura capacitou os profissionais de segurança formados na área da saúde para fazer a aplicação. Os profissionais se cadastraram no site da prefeitura para agendar a vacinação na quarta-feira (07.08). Tudo foi feito e acordado para dar início hoje. Só posso dizer que esse foi o presente de Cuiabá para os profissionais da segurança no dia do aniversário da Capital”, destacou Bustamante.

Veja Também  Tech Talk debate produtividade e gestão financeira na segunda-feira (19)

A Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB) emitiu Resolução também autorizando a destinação de parte das vacinas entregues para imunizar os profissionais de segurança pública (confira a resolução em anexo abaixo). No total, 3,2 mil doses serão destinadas para os agentes. Além disso, o Governo Federal também definiu as forças de segurança como grupo prioritário da vacinação, cuja aplicação é responsabilidade dos municípios em todo o país.

Para o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, a não entrega das doses pela Prefeitura de Cuiabá só pode ser explicada por questões políticas por parte do município.

“O governador Mauro Mendes teve a sensibilidade e conseguiu que as forças de segurança fossem vacinadas e, infelizmente, foi uma total falta de respeito com as forças de segurança pública de Mato Grosso. Quero agradecer à imprensa, pois somente após a denúncia feita do não encaminhamento das vacinas é que a Prefeitura se manifestou e apesar de ter informado que estaria encaminhando as doses que já tinham sido acordadas durante a semana, não o fez. É claro que foi uma questão política e é lamentável, pois demonstra o valor que a Prefeitura de Cuiabá dá aos profissionais que cuidam da segurança de toda a população”, afirmou Mauro Carvalho.

Veja Também  Seciteci realiza Seminário de Formação Pedagógica para capacitação dos profissionais do ensino técnico

Todos os demais municípios do Estado já iniciaram a vacinação. Rondonópolis, por exemplo, está vacinando os profissionais desde o dia 7.

De acordo com Bustamante, o início da vacinação de todos os 1,6 mil agentes das forças de segurança de Cuiabá deverá ocorrer na sexta-feira (09.04), a partir das 9 horas, no Senai, na Avenida XV de Novembro. “Vamos garantir essa prioridade de imunizar todos os que cuidam da segurança das famílias cuiabanas e mato-grossenses”.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Dom Aquino comemora 63 anos com ações do Governo em infraestrutura e agricultura familiar

Avatar

Publicado


Dom Aquino, no Vale do Rio São Lourenço, 8.171 habitantes, distante 172 quilômetros de Cuiabá no sentido sudeste, comemora 63 anos como município nesta quarta-feira, 14 de abril, com ações do Governo do Estado em infraestrutura e agricultura familiar.   

Por meio da Sinfra/MT (Secretaria de Infraestrutura e Logística), foram restaurados 67,5 quilômetros da rodovia MT-344, entre o entroncamento da BR 070 com a MT-140, em Campo Verde, e o entroncamento da BR 163/364, em Jaciara, passando por Dm Aquino.  Foram investidos R$ 45,276 milhões nesta obra.

Uma parceria com o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico Social e Ambiental da Região Sul (Cidesasul) é responsável pela manutenção de duas rodovias que cortam o município – MT-454 e MT-260. É parte de um total de 231,32 quilômetros de rodovias não pavimentadas em sete municípios da região, cujos investimentos somam R$ 14,6 milhões do Governo do Estado e R$ 147 mil de contrapartida do consórcio.

Agricultura familiar

Por meio da SEAF (Secretaria de Estado de Agricultura Familiar), Dom Aquino recebeu dois resfriadores de leite com capacidade de até mil litros, de um total de 200 unidades distribuídas a 62 municípios mato-grossenses. Investimentos de R$ 2,1 milhões, dos quais R$ 1,6 milhão do Estado e R$ 499 mil de emenda parlamentar estadual.

Município recebeu dois resfriadores de leite com capacidade de até mil litros – Secom/MT

Veja Também  Tech Talk debate produtividade e gestão financeira na segunda-feira (19)

Saúde e repasses – A SES (Secretaria de Estado de Saúde) repassou ao município 700 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 30.111 comprimidos, entre azitromicina (3.860), ivermectina (2.944) e dipirona (23.307), também distribuído em gotas, com 572 frascos.                  

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 14,4 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 1,938 milhão em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares, entre 2019 e 2020.

Economia

Segundo o IBGE, o setor agropecuário, com R$ 208,3 milhões, respondeu por 56,5% do PIB (Produto Interno Bruto) Municipal de 2018, avaliado em R$ 368,558 milhões. Serviços (R$ 70,545 milhões), administração pública (R$ 49,68 milhões), impostos (R$ 23,03 milhões) e indústria (R$ 16,99 milhões) fecham a soma. O PIB per capita, de R$ 44.951,64, é o 37º de Mato Grosso.

Um plantel de 3.677 vacas ordenhadas, de um rebanho bovino com 105,9 mil cabeças, produziu, em 2019, 4,345 milhões de litros de leite, abastecendo o laticínio local. A pecuária dom-aquinense conta ainda com um rebanho galináceo com 71,2 mil cabeças, da quais 4,3 mil galinhas e 23 mil dúzias de ovos; 5.894 suínos, 2.230 equinos e 1.459 ovinos, além de uma produção de 135,8 mil toneladas de peixes em cativeiro.

Veja Também  Governador destaca ações contra a pandemia: "Abrimos mais de 200 UTIs só este ano"

Vizinha de grandes produtores agrícolas como Campo Verde e Primavera do Leste, Dom Aquino tem no algodão (92,4 mil toneladas), no milho (99,7 mil toneladas) e na soja (112,3 mil toneladas), o carro-chefe de sua agricultura. Produz ainda abacaxi, banana, borracha e mandioca.

É o terceiro maior município mato-grossense plantador de eucalipto, com uma área de 14,5 mil hectares em 2019 e produção de 37 mil m3 de lenha, por silvicultura.

O município abriga também uma envasadora de água mineral.

História

Há um século, garimpeiros se fixaram na região, iniciando a povoação do atual município, cujo primeiro nome foi Mutum, por causa da abundância do  pássaro.

Foi emancipado em 1958, de Poxoréo, ainda com este nome, alterado, em 1965, para Dom Aquino, em homenagem a Dom Francisco de Aquino Corrêa, arcebispo de Cuiabá e governante mato-grossense. Em 1985 foi criado o distrito de Campo Verde sob sua responsabilidade, mas emancipado três anos depois, em 1988. Atualmente conta com o distrito de Entre Rios.

Segundo o site da prefeitura, conta com fontes de águas cristalinas e tem potencial para o turismo de aventura – especialmente em tempos normais -, por causa de seus cânions, cavernas e cachoeiras, que oferecem opções para a prática de rapel, escalada e trilhas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governo de MT já distribuiu 99,7% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Avatar

Publicado


O Governo de Mato Grosso recebeu, até esta terça-feira (13.04), 618.760 doses das vacinas contra Covid-19 do Ministério da Saúde e já distribuiu 617.084 aos 141 municípios do Estado, ou seja, 99,7% do total recebido.

Após a distribuição de forma célere aos 14 Escritórios Regionais de Saúde, cabe a cada município fazer a retirada do imunizante, organizar o agendamento e a aplicação da vacina junto aos grupos prioritários.

Das 618.760 doses disponibilizadas aos municípios, as prefeituras aplicaram 355.323 (57%), sendo 268.218 como primeira dose e 87.105 como segunda dose. 

Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Aripuanã (93%), General Carneiro (86%), Jaciara (86%), Rondolândia (81%), Planalto da Serra (81%), Juína (79%), Conquista D’Oeste (78%), Sorriso (78%), Alto Boa Vista (77%) e Nortelândia (76%). 

Confira o ranking completo de aplicação das vacinas no Boletim Informativo n° 401 ou no Painel de Distribuição de Vacinas Covid-19

Considerando as vacinas destinadas à população indígena, alguns municípios podem registrar as doses aplicadas nas aldeias localizadas em territórios vizinhos e ultrapassar o limite de 100% da aplicação. 

Veja Também  Terça-feira (13): Mato Grosso registra 334.091 casos e 8.771 óbitos por Covid-19

A Vigilância Estadual ainda alertou que a utilização das segundas doses como primeira dose pode comprometer o esquema vacinal da população do município, considerando o fornecimento e as orientações feitas pelo Ministério da Saúde.

Sobre a distribuição

Na força-tarefa da vacinação, cabe ao Governo do Estado fazer a logística de distribuição, que é definida pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição é feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e o Ministério da Defesa. Em alguns casos onde há necessidade, o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) disponibiliza sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

É importante ressaltar que o Governo Federal define o total de doses que cada estado recebe. Essa definição ocorre de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos prioritários e não pela quantidade absoluta da população. Ou seja, estados com o maior número de idosos e profissionais de saúde recebem mais vacinas nesse primeiro momento.

Veja Também  Gefron e PJC prendem dois suspeitos com 4 kg de cocaína e 7kg de ácido bórico
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana