conecte-se conosco


Saúde

Covid-19: mortes ultrapassam 265 mil e casos chegam a 11 milhões

Publicado

Saúde


O número de pessoas mortas pela covid-19 no Brasil subiu para 265.411. Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.086 novos óbitos. Há ainda 2.875 óbitos em investigação no país.

O total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus (covid-19) desde o início da pandemia chegou a 11.019.344. Em 24 horas, foram confirmados pelas autoridades sanitárias 80.508 novos casos.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite deste domingo (7). O balanço é produzido a partir de informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Há, ao todo, 996.755 pessoas com casos ativos da doença em acompanhamento por profissionais de saúde e 9.757.178 pacientes já se recuperaram.

Estados

Na lista de estados com mais mortes estão São Paulo (61.463), Rio de Janeiro (33.717), Minas Gerais (19.523) e Rio Grande do Sul (13.449). As unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.063), Amapá (1.156), Roraima (1.167), Tocantins (1.584) e Sergipe (3.023).

Em número de casos, São Paulo também lidera (2.113.738), seguido por Minas Gerais (922.573), Paraná (725.797), Bahia (714.005), Santa Catarina (707.501) e Rio Grande do Sul (688.846).

Situação epidemiológica 07.03.2021 Situação epidemiológica 07.03.2021

Veja Também  Covid-19: prefeitura diz que lockdown foi positivo em Araraquara
Situação epidemiológica 07.03.2021 – Divulgação/Ministério da Saúde

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook

Saúde

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega mais 18 milhões de vacinas esse mês

Avatar

Publicado


O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse hoje (18), por meio de uma rede social, que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar 18 milhões de vacinas contra a covid-19 até o final de abril. Desse total, segundo o presidente, serão entregues 4,6 milhões de doses ainda nesta semana e mais 6,7 milhões na outra semana.

Na sexta-feira (16) a Fiocruz já havia entregue mais 2,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além das 2,8 milhões liberadas na sexta-feira, 2,2 milhões já haviam sido entregues na última quarta-feira (14).

O presidente disse ainda que a previsão é que o volume de entrega de imunizantes cresça nos próximos meses e que no segundo semestre de 2021, a Fiocruz deve entregar 110 milhões de doses da vacina.

Educação

O presidente também usou a rede social para divulgar um aplicativo do Ministério da Educação voltado para a alfabetização de crianças.

Segundo Bolsonaro, o Brasil tem a maior parte de suas escolas fechadas por determinação de “governadores e prefeitos” e o país é “um dos com o maior tempo” de fechamento de instituições de ensino do mundo.

Veja Também  Bolsonaro diz que Fiocruz entrega mais 18 milhões de vacinas esse mês

Medidas para evitar maior circulação de pessoas, como o fechamento de escolas e outras atividades não essenciais tem sido adotadas durante a pandemia por governadores e prefeitos, como medida para evitar aumento no número de infectados pelo vírus que já chega a quase 14 milhões, com mais de 370 mil mortos, desde o início da pandemia, no início do ano passado.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Especialista alerta sobre cuidados entre doses de vacina para Covid-19

Avatar

Publicado


source
Psiquiatra diz que segunda dose deve ser aguardada com sabedoria; veja detalhes
André Biernath – Da BBC News Brasil em São Paulo

Psiquiatra diz que segunda dose deve ser aguardada com sabedoria; veja detalhes

Mais de 32,8 milhões de doses de vacinas foram aplicadas no Brasil desde o início do programa em janeiro. Neste montante, 8 milhões de pessoas já receberam duas doses dos imunizantes produzidos pelo Instituto Butanta n e Fundação Oswaldo Cruz .

Apesar de estudos comprovarem que as primeiras doses de ambos os imunizantes já garantem certa proteção contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2), tomar a segunda dose é fundamental. Mas a psiquiatra Maria Francisca Mauro afirma que muitas pessoas já se sentem plenamente seguras para relaxar medidas de segurança sem ela.

“Geralmente, os idosos que recebem a primeira dose ficam aliviados e mais confiantes que poderão conseguir sobreviver à pandemia. Isso faz alguns fortalecerem os cuidados. Outros estão indiferentes e passam a confiar numa roleta em que se expõem ao risco de contaminação”, diz a especialista. 

Veja Também  O fenômeno descoberto por médico que acompanha pessoas próximas à morte

Segundo a psiquiatra, a segunda dose deve ser aguardada com sabedoria, mas episódios de ansiedade podem ser recorrentes. “A melhor forma de aguardar a vacina é cuidar para não se contaminar ou ser reinfectado. É preciso ter responsabilidade social”, alerta.

“Uma forma de combate à ansiedade é não ficar isento de sua própria vacinação.  De tal forma, é possível ter mais clareza, controlar em certa medida os agentes públicos e cobrar de forma devida.” diz a especialista. “No LocalizaSus, pode-se acessar dados oficiais da vacinação e conseguir ter dimensão da realidade, de acordo com a federação e município que a pessoa reside”

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana