conecte-se conosco


Saúde

Planejamento sofre mudança e Brasil terá 6 milhões de doses a menos em março

Publicado

Saúde


source
Agora, serão 38 milhões de doses para o mês de março
Reprodução: BBC News Brasil

Agora, serão 38 milhões de doses para o mês de março


Um novo cronograma para entrega de vacinas contra a covid-19 divulgado pelo Ministério da Saúde , nesta quarta-feira (4), apresentou mudanças. Antes, a previsão era que a pasta entregasse 46 milhões de doses de imunizantes em março, mas agora, a pasta só terá 38 milhões, o que representa uma redução de 6 milhões de doses. 


Segundo a pasta, quatro milhões de doses da Astrazeneca que seriam importadas da Índia não devem chegar a tempo e a Fundação Oswaldo Cruz ( Fiocruz ), que produz a vacina no Brasil, recebeu insumos da China atrasados. O Ministério esperava ainda 400 mil doses da Sputinik V , mas estas só devem chegar em abril.

Veja Também  Especialista alerta sobre cuidados entre doses de vacina para Covid-19
Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook

Saúde

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega 18 milhões de vacinas em abril

Avatar

Publicado


O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse hoje (18), por meio de uma rede social, que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar 18 milhões de vacinas contra a covid-19 até o final de abril. Desse total, segundo o presidente, serão entregues 4,6 milhões de doses ainda nesta semana e mais 6,7 milhões na outra semana.

Na sexta-feira (16) a Fiocruz já havia entregue mais 2,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além das 2,8 milhões liberadas na sexta-feira, 2,2 milhões já haviam sido entregues na última quarta-feira (14).

O presidente disse ainda que a previsão é que o volume de entrega de imunizantes cresça nos próximos meses e que no segundo semestre de 2021, a Fiocruz deve entregar 110 milhões de doses da vacina.

Educação

O presidente também usou a rede social para divulgar um aplicativo do Ministério da Educação voltado para a alfabetização de crianças.

Segundo Bolsonaro, o Brasil tem a maior parte de suas escolas fechadas por determinação de “governadores e prefeitos” e o país é “um dos com o maior tempo” de fechamento de instituições de ensino do mundo.

Veja Também  Covid-19: Brasil tem 13,9 milhões de casos e 371,6 mil mortes

Medidas para evitar maior circulação de pessoas, como o fechamento de escolas e outras atividades não essenciais tem sido adotadas durante a pandemia por governadores e prefeitos, como medida para evitar aumento no número de infectados pelo vírus que já chega a quase 14 milhões, com mais de 370 mil mortos, desde o início da pandemia, no início do ano passado.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Bolsonaro diz que Fiocruz entrega mais 18 milhões de vacinas esse mês

Avatar

Publicado


O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse hoje (18), por meio de uma rede social, que a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar 18 milhões de vacinas contra a covid-19 até o final de abril. Desse total, segundo o presidente, serão entregues 4,6 milhões de doses ainda nesta semana e mais 6,7 milhões na outra semana.

Na sexta-feira (16) a Fiocruz já havia entregue mais 2,8 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além das 2,8 milhões liberadas na sexta-feira, 2,2 milhões já haviam sido entregues na última quarta-feira (14).

O presidente disse ainda que a previsão é que o volume de entrega de imunizantes cresça nos próximos meses e que no segundo semestre de 2021, a Fiocruz deve entregar 110 milhões de doses da vacina.

Educação

O presidente também usou a rede social para divulgar um aplicativo do Ministério da Educação voltado para a alfabetização de crianças.

Segundo Bolsonaro, o Brasil tem a maior parte de suas escolas fechadas por determinação de “governadores e prefeitos” e o país é “um dos com o maior tempo” de fechamento de instituições de ensino do mundo.

Veja Também  Bolsonaro diz que Fiocruz entrega 18 milhões de vacinas em abril

Medidas para evitar maior circulação de pessoas, como o fechamento de escolas e outras atividades não essenciais tem sido adotadas durante a pandemia por governadores e prefeitos, como medida para evitar aumento no número de infectados pelo vírus que já chega a quase 14 milhões, com mais de 370 mil mortos, desde o início da pandemia, no início do ano passado.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana