conecte-se conosco


Policial

Mulher que matou marido em União do Sul é presa flagrante pela Polícia Civil

Publicado

Policial


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Cláudia (620 km ao norte de Cuiabá) esclareceu um homicídio ocorrido no dia 19 de fevereiro, no município de União do Sul, e prendeu em flagrante uma mulher de 36 anos pelo crime de ocultação de cadáver. Ela responderá pelo homicídio praticado contra o marido, Francisco da Silva, 48 anos, e por corrupção de menores.

Outras duas pessoas que auxiliaram a mulher na ocultação do cadáver da vítima também responderão a procedimentos. Um rapaz de 20 anos, que ajudou a esconder o corpo responderá por ocultação de cadáver, posse irregular de arma de fogo de uso permitido e corrupção de menores. Com ele, a Polícia Civil encontrou a arma usada no crime e um celular da vítima, que foram dados pela suspeita como pagamento na empreitada criminosa. Já uma adolescente, de 17 anos,  deve responder por ato infracional análogo ao crime de ocultação de cadáver.

Conforme o delegado Pablo Carneiro, a mulher procurou a Delegacia de Cláudia na tarde de quarta-feira (03.03), acompanhada de advogado, e informou que havia cometido o crime contra seu marido motivado, segundo ela, por vários episódios de violência doméstica.

Segundo a mulher alegou em primeira declaração na delegacia, depois de uma discussão motivada por ciúmes, ela foi agredida pelo marido e teria sido obrigada a manter relação sexual não consentida com ele e depois a trancou para fora da casa. Esses fatos teriam ocorrido na noite da sexta-feira, dia 19 de fevereiro.

Veja Também  PM e PJC encerram festa com aglomeração, menores e consumo de narguilé em Itiquira

Após passar a noite na área da casa, a suspeita informou que foi até uma vizinha e contou sobre as agressões, quando então teria acionado a Polícia Militar. Aos policiais, ela disse que Francisco havia saído de casa. Ainda durante as primeiras declarações na delegacia de Cláudia, a suspeita disse que no domingo, dia 21 de fevereiro, Francisco a ameaçou com uma faca dizendo que iria matá-la por tê-lo denunciado à polícia. Depois disso, a suspeita disse que conseguiu escapar, pegou uma espingarda de pressão que havia na residência e disparou contra o marido.

Após matá-lo, ela relatou que o enterrou em um buraco nos fundos da residência, aberto para criação de peixes, que é uma chácara em um assentamento no município de União do Sul. No dia seguinte, depois de enterrar o corpo do marido, ela contou que ateou fogo na cama do casal, pois ainda estava com cheiro de sangue.

Esclarecimento do crime

Com base nas informações relatadas pela suspeita, a Polícia Civil acionou a Perícia Técnica Oficial e realizou diligências até o local indicado, onde foi constatado o corpo enterrado em um buraco, a aproximadamente dois metros de profundidade.

Após coletar outras informações na vizinhança, os policiais civis identificaram que as alegações dadas pela suspeita não batiam com as evidências encontradas.

Veja Também  Usando pistola de cola quente em assalto, adolescente é rendido por policiais

A equipe policial apurou que a adolescente de 17 anos teria auxiliado, a pedido, a suspeita a esconder o corpo, como também ela confidenciou à garota que matou o marido enquanto ele dormia.

Para ocultar o cadáver, a mulher contou também com a ajuda de um morador da vizinhança. Em buscas, os policiais civis localizaram na casa do rapaz de 20 anos a arma utilizada no crime, que a suspeita deu a ele como pagamento pelo auxílio na empreitada criminosa, além do celular da vítima, que ele vendeu.

Após a remoção do corpo, a equipe policial conduziu a suspeita, o rapaz e a adolescente à Delegacia de Cláudia, onde todos foram ouvidos em depoimento.

A mulher acabou confirmando que, de fato, havia matado o marido enquanto ele estava dormindo e que forjou as marcas de agressão em seu pescoço, que ela mesmo cometeu, para reforçar a tese de que teria sido agredida por Francisco.

Após os depoimentos, o delegado Pablo carneiro autuou a suspeita em flagrante por ocultação de cadáver e corrupção de menores, além do homicídio qualificado.

O delegado representou à Justiça pela prisão preventiva da mulher, que será encaminhada a uma unidade feminina do Sistema Penitenciário na região.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

PM e PJC encerram festa com aglomeração, menores e consumo de narguilé em Itiquira

Avatar

Publicado


Vinte e duas pessoas, sendo 15 homens, três mulheres e quatro adolescentes entre 13 e 16 anos – foram pegas participando de uma festa em um rancho, na zona rural de Itiquira (a 357 km de Cuiabá). O organizador do evento e o dono do veículo com o som foram encaminhados à delegacia da cidade, na noite deste sábado (17.04), por  infringirem determinação pública que impede a propagação de doença contagiosa.

A ocorrência foi atendida por policiais do 3º Pelotão e agentes da Polícia Judiciária Civil. A denúncia descrevia além da aglomeração que menores de idades estariam consumindo bebida alcoólica e narguilé.

No local, a informação foi confirmada e agravada, pois as pessoas não usavam máscaras,  compartilharem narguilé e consumiam cerveja.

 A festa foi encerrada, as pessoas dispersadas e apreendidos um aparelho e uma caixa de som, dois tweeter e dois alto falantes, além do veículo Ford Ka prata.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Veja Também  Moradores denunciam poluição sonora e rapaz é conduzido à delegacia em Rondonópolis
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Moradores denunciam poluição sonora e rapaz é conduzido à delegacia em Rondonópolis

Avatar

Publicado


Uma equipe da 2ª Companhia de Proteção Ambiental em Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá) encaminhou à delegacia na madrugada deste domingo (18.04), um rapaz de 21 anos, por poluição sonora.

A denúncia chegou via celular funcional da unidade de moradores do residencial Juscelino Ferreira de Farias, incomodados com o volume do som que vinha de uma casa nas proximidades.   

Os policiais foram até a casa denunciada e, com um decibelímetro fizeram a aferição dos ruídos sonoros e constatado valor bem acima do permitido. O aparelho foi apreendido.

Junto com o boletim de ocorrência foi produzido um relatório técnico da situação.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Veja Também  Policiais libertam vítimas de roubo, prende um dos suspeitos e identifica comparsa
Fonte: PM MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana