conecte-se conosco


Tecnologia

Tom Cruise fake viraliza no TikTok e bate 11 milhões de views

Publicado

Tecnologia


source
O ator ainda não se pronunciou sobre a conta
Reprodução/TikTok/@deeptomcruise

O ator ainda não se pronunciou sobre a conta


Os fãs de Tom Cruise tomaram um susto depois que uma série de vídeos “deepfake” viralizaram no TikTok . Apesar de serem idênticos ao ator, trata-se de um algoritmo que imitação facial .

Os vídeos mostram o falso Cruise jogando golfe e contando piadas. Até agora foram vistos mais de 11 milhões de vezes na plataforma.

Veja:


Você viu?

Um dos três clipes também mostra o falso ‘Cruise’ olhando e rindo para a câmera antes de concluir um truque de mágica.

“Vou mostrar a você um pouco de magia … De verdade”, diz o “ator” enquanto segura uma moeda. Ele então a faz desaparecer. “É tudo real”, ironiza. 


Os vídeos foram postados pela conta @deeptomcruise, que, com apenas três vídeos, já tem mais de 370 mil seguidores. 

Veja Também  YouTube bane novo canal de Sara Winter por desrespeito às regras

Até agora, o Tom Cruise de verdade ainda não comentou o caso. 

Comentários Facebook

Tecnologia

YouTube exclui vídeo de Bolsonaro falando de cloroquina, mas mantém outros no ar

Avatar

Publicado


source
Vídeo de Bolsonaro é excluído do Youtube
Reprodução

Vídeo de Bolsonaro é excluído do Youtube

YouTube excluiu um vídeo do presidente  Jair Bolsonaro indicando hidroxicloroquina e ivermectina para o tratamento da  Covid-19 , após nova regra da plataforma . Outros vídeos dele com a mesma temática, porém, continuam no ar.

Na última semana, o  YouTube anunciou que excluiria publicações com esse tipo de conteúdo, já que os medicamentos não têm eficácia comprovada contra a doença. Apesar disso, alguns vídeos de Bolsonaro falando sobre o tema segue ativos.

O G1 entrou em contato com o YouTube quando a regra passou a valer, enviando trechos de uma das lives de Bolsonaro. Na segunda-feira (19), o conteúdo foi excluído da plataforma por violar as regras. Outros, porém, ainda são encontrados nesta terça-feira (20), como é o caso de uma live de 14 de abril de 2021 e outra de 10 de dezembro de 2020.

Ao G1, o Youtube disse que “diversos vídeos estão sendo revisados e podem ainda ser removidos”. A exclusão de vídeos que ferem as regras da plataforma não dependem da denúncia de outros usuários.

Veja Também  Android 12 vai hibernar apps de forma automática para liberar espaço

Você viu?

O YouTube conta com tecnologia e pessoas para revisarem os vídeos e verem quais devem ser excluídos. De acordo com a plataforma do Google , serão excluídos todos os vídeos, novos ou velhos, que tiverem:

  • conteúdo que recomenda o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19;
  • conteúdo que recomenda o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina para prevenção da Covid-19;
  • afirmações de que ivermectina ou hidroxicloroquina são tratamentos eficazes contra a Covid-19;
  • alegações de que há um método de prevenção garantido contra a Covid-19;
  • afirmações de que determinados remédio ou vacinas são uma cura garantida para a Covid-19.

Nas lives de Bolsonaro que ainda estão no ar, o presidente fere essas regras. “O que que tem no hospital? O respirador. Salva gente? Salva gente, sim, salva gente, mas tem que se evitar aí o intubamento da pessoa. Evita-se como? Numa primeira fase, o tratamento, que é a tal da hidroxicloroquina, ivermectina e anitta, entre outras coisas, vitamina D, azitromicina. Hoje os médicos sabem disso, se o teu médico fala que não, você tem o direito de procurar outro médico”, disse ele em vídeo publicado em 10 de dezembro.

Veja Também  Elon Musk reage a críticas por acidente fatal com Tesla sem motorista

Já em 15 de abril, Bolsonaro afirmou que tomou a cloroquina e “se safou” da Covid-19 . “E isso se chama tratamento precoce ou tratamento imediato, ou tratamento ‘off-label’, os médicos têm o direito de bem receitar o que ele achar que é o melhor para o paciente”, continuou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Discord recusa oferta de US$ 10 bilhões da Microsoft, diz jornal

Avatar

Publicado


source
Discord quer permanecer independente
Unsplash/Alexander Shatov

Discord quer permanecer independente

O Discord encerrou as negociações com a Microsoft , que teria oferecido US$ 10 bilhões para comprar a empresa . De acordo com o The Wall Street Journal, o aplicativo recusou a oferta por querer permanecer independente.

O jornal ainda apurou que o Discord, que já passou por negociações com outras três empresas, analisa que está “indo bem” e, por isso, não quer se vender a outras companhias.

Cerca de 140 milhões de usuários estão ativos mensalmente no aplicativo de conversas por voz, que teve quase US$ 130 milhões de receita em 2020. De acordo com o The Wall Street Journal, porém, a companhia ainda não é lucrativa.

Usado sobretudo por gamers , o Discord é uma plataforma de conversas em tempo real. O interesse da Microsoft no bfoi nesse sentido, a fim de aplicar o recurso em suas plataformas de jogos .

Veja Também  Discord recusa oferta de US$ 10 bilhões da Microsoft, diz jornal

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana