conecte-se conosco


Internacional

Pequim: homem é condenado a indenizar a mulher por trabalho doméstico

Publicado

Internacional


Um tribunal de Pequim condenou um homem a indenizar a mulher pelo trabalho doméstico que desempenhou durante o casamento.

A decisão foi tomada no julgamento de um pedido de divórcio feito pelo homem.

A mulher argumentou no tribunal que o marido pouco ou nada tinha contribuído para o trabalho doméstico e para a criação dos filhos ao longo dos cinco anos de casamento e exigiu uma compensação.

O tribunal decidiu que a mulher tem direito a uma indenização de mais de 6 mil euros e a um pagamento mensal de mais de 250 euros.

A sentença foi dada após uma alteração no Código Civil chinês, que até agora só previa uma compensação desse gênero se estivesse prevista em acordo pré-nupcial.

Comentários Facebook
Veja Também  Ex-policial Derek Chauvin é condenado por morte de George Floyd

Internacional

Biden diz que veredito de Chauvin é “passo à frente”, mas muito raro

Avatar

Publicado


O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, classificou nesta terça-feira a condenação do ex-policial de Mineápolis Derek Chauvin por homicídio no episódio de prisão e morte de George Floyd como um “passo à frente”, mas disse que o veredicto é muito raro em um país atormentado por racismo sistêmico.

“Este pode ser um passo gigante em direção à justiça na América”, disse Biden em comentários na Casa Branca.

Um júri de 12 membros considerou Chauvin, de 45 anos, culpado das acusações de homicídio em segundo grau, homicídio em terceiro grau e homicídio culposo, após três semanas de depoimentos de 45 testemunhas, incluindo transeuntes, policiais e especialistas médicos.

Comentários Facebook
Veja Também  Ex-policial Derek Chauvin é condenado por morte de George Floyd
Continue lendo

Internacional

Ex-policial Derek Chauvin é condenado por morte de George Floyd

Avatar

Publicado


O ex-policial de Mineápolis Derek Chauvin foi condenado nesta terça-feira (20) por homicídio no episódio de prisão e morte de George Floyd, um marco na história racial dos Estados Unidos e uma repreensão ao tratamento dado pela polícia aos negros no país.

O júri de 12 membros considerou Chauvin, de 45 anos, criminalmente responsável pela morte de Floyd, após três semanas de depoimentos de 45 testemunhas, incluindo transeuntes, policiais e especialistas médicos. Os jurados iniciaram suas deliberações na segunda-feira (19).

Em um confronto mostrado em vídeo, Chauvin, que é branco, pressionou o joelho no pescoço de Floyd, um homem negro de 46 anos algemado, por mais de nove minutos, no dia 25 de maio de 2020, quando ele e três colegas policiais detiveram Floyd, que foi acusado de usar uma nota falsa de US$ 20 para comprar cigarros em um supermercado.

A morte de Floyd gerou protestos contra o racismo e a brutalidade policial em muitas cidades dos Estados Unidos e ao redor do mundo no ano passado. O tribunal de Mineápolis foi cercado por barricadas e vigiado por agentes da Guarda Nacional.

Veja Também  Cinco pessoas são baleadas na Louisiana, nos Estados Unidos

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana