conecte-se conosco


Mato Grosso

Araguainha comemora 57 anos com ações do Governo do Estado em infraestrutura

Publicado

Mato Grosso


Araguainha, no Vale do Araguaia, 946 habitantes – terceira menor população  brasileira e a primeira mato-grossense – distante 500 quilômetros de Cuiabá e localizada no centro de uma cratera cortada pelo rio Araguaia, comemora seus 57 anos como município, nesta quarta-feira (24), com ações do Governo Estadual em infraestrutura.

Está em execução a pavimentação de 29,3 quilômetros da MT 100, interligando o município a Ponte Branca. O trecho é parte de um total de 49,3 quilômetros (até o acesso a Ribeirãozinho), remanescentes de obras executadas em 2013, mas não concluídas.                                                                                        

O município também será beneficiado com o programa Mato Grosso Iluminado, com investimentos de R$ 150 milhões para implantação de iluminação com lâmpadas de LED em todo o Estado.                                        

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) repassou ao município 75 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 3.434 comprimidos, entre azitromicina (421), ivermectina (337) e dipirona (2.665), também distribuído em gotas, com 65 frascos.   

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 3,82 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 405 mil em assistência social, transporte escolar e convênios na área de saúde, entre 2019 e 2020.

Veja Também  Governo de Mato Grosso investe R$ 14,1 milhões em reforma e ampliação do Hospital Adauto Botelho

Economia

A administração pública, com R$ 10,49, foi a principal responsável pelo PIB de R$ 19,2 milhões registrado em 2018. Serviços (4,08 milhões), agropecuária (R$ 3,06 milhões), indústria (R$ 615 mil) e impostos (R$ 942 mil) fecham a soma. O PIB per capita é de R$ 20.085,60 (102º no ranking estadual).

Conta com um rebanho bovino com 25,98 mil cabeças, das quais 1.225 vacas leiteiras, com 544 mil litros, e um rebanho galináceo com 3.963 cabeças, das quais 3.287 galinhas, com 20 mil dúzias de ovos; além de 985 suínos.    

Produz, em pequena escala, abacaxi, maracujá, cana de açúcar, mandioca, milho e soja, além de lenha e madeira em tora. Conta com 82 hectares com plantação de eucalipto.                                  

A cratera onde está localizado o município, conhecida como Domo Araguainha, provocada por impacto de meteorito, é considerada a maior da América do Sul. Divide seus 40 quilômetros de diâmetro com Pedra Branca e parte de Goiás.

O atual município começou com a atividade garimpeira, com uma área de 3,6 mil hectares reservada por decreto de 1947 para a povoação, então pertencente a Alto Araguaia. O primeiro nome foi Ribeirão Araguainha, chegou a se chamar Couto Magalhães (ex-presidente da Província de Mato Grosso), até que em dezembro de 1953 passou a ser apenas Araguainha.

Veja Também  Irregularidades e falta de enquadramento são principais motivos para negativa de crédito emergencial

Elevada a município em novembro de 1963, e instalado em 24 de fevereiro de 1964, foi desmembrado de Ponte Branca. O nome é uma referência ao rio Araguainha, afluente do Araguaia. 
 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Pantaneiros participam de capacitação de enfrentamento aos incêndios florestais

Avatar

Publicado


O 1° Pelotão Independente do Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), localizado na cidade de Poconé (104 km de Cuiabá), inicia nesta quarta-feira (21) mais um ciclo de capacitação dos pantaneiros da região. A ideia é orientar moradores com as práticas das principais técnicas de ações preventivas aos incêndios florestais na região do portal Pantanal mato-grossense.

O encontro, que está sendo realizado na Estância Vitória (Rodovia Transpantaneira Km 33), reúne uma turma de 15 pantaneiros de fazendas, chácaras e sítios da região.  Durante dois dias será realizado o nivelamento piloto, uma troca de experiências e repasse de informações do local sobre toda a situação das queimadas.

De acordo com as informações repassadas pelo comandante do 1° Pelotão Independente do CBMMT, tenente Thiago Soares, no primeiro dia de capacitação, os monitores do CBM com experiência no combate a incêndios repassam o conhecimento teóricos que “inclui o início do fogo, básico do incêndio florestal, tipos de combate; direto e indireto, organização de pessoas e atendimento hospitalar”.

No segundo dia de curso, os pantaneiros vivenciam situações práticas, experiências de pequenas queimadas. Um ato intencional realizado em um espaço seguro pelos bombeiros para os ensinamentos das “características do fogo para demonstrar alguns pontos teóricos na situação real”, preparando os pantaneiros para realizar ações de combate, caso o fogo se aproxime de seus estabelecimentos, casas ou propriedades.

Veja Também  Confaz restringe, mas Governo vai propor extensão da isenção do ICMS da energia solar

Embora os incêndios florestais só ocorram no segundo semestre do ano, período da seca, ações planejadas já estão em construção com objetivo de resultar em queda no número de focos de incêndio em Mato Grosso.

O número limitado de 15 pessoas é para garantir a segurança de todos com o distanciamento social e os demais protocolos de prevenção da Covid-19. Essas capacitações servirão de base para nivelar, até o final de maio, mais de 300 pantaneiros.  A realização desses cursos conta com apoio direto do Órgão Estadual de Proteção e Defesa Civil, Sindicato Rural e da Prefeitura Municipal de Poconé.

A execução de mais uma etapa da capacitação, faz parte do Plano de Operações para a Temporada de Incêndios Florestais (POTIF 2021) e tem o objetivo de posicionar equipes de militares para promover ações preventivas para minimizar os impactos dos desastres ocasionados pelos incêndios no Pantanal.  

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governo de Mato Grosso investe R$ 14,1 milhões em reforma e ampliação do Hospital Adauto Botelho

Avatar

Publicado


Desde julho de 2020, o Hospital Adauto Botelho passa por reforma e ampliação, estimadas em aproximadamente R$ 14,1 milhões. Até o momento já foi executado 30% da obra, que prevê a ampliação de 3.057,39 m² e conclusão em novembro de 2021.

O hospital psiquiátrico está localizado no Bairro Coxipó da Ponte, em Cuiabá, e contempla 105 leitos que compõem os blocos de emergência e atendimento a pacientes adultos e idosos.

Com a modernização estrutural, a unidade passará a contar com seis consultórios multiprofissionais, salas para terapia ocupacional, salão, barbearia, sala de TV, cozinha terapêutica e quadra para atividades esportivas.

O hospital é parte do Centro de Integrado de Assistência Psicossocial (CIAPS) Adauto Botelho, complexo que conta com cinco unidades de referência para o atendimento à saúde mental em Mato Grosso. O Centro responsável por prestar atendimento às pessoas em sofrimento psíquico ou transtorno mental, incluindo necessidades decorrentes do uso de substâncias psicoativas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o diretor geral do CIAPS, Paulo Henrique de Almeida, a unidade não recebia um investimento deste porte há 20 anos. “Esse investimento é de suma importância tendo em vista que o CIAPS é referência para o atendimento psiquiátrico em todo o estado de Mato Grosso, exclusivamente pelo SUS. Há mais de 20 anos que se espera por essa reforma que dará melhor qualidade no atendimento ao usuário e ao ambiente de trabalho para os servidores”, avaliou.

Veja Também  Membros da CGE participam de curso sobre autoavaliação da atividade de auditoria interna

A unidade hospitalar oferece a promoção e atenção à saúde mental da população, com internação de curta permanência para pessoas que apresentam transtornos mentais severos.

O Hospital Adauto Botelho foi inaugurado em 1957. Em 1991, a unidade hospitalar foi fechada para reforma, sendo reinaugurada em 1993, com a denominação de Centro Integrado de Assistência Psicossocial (CIAPS).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana