conecte-se conosco


Mato Grosso

‘Maratona de jornalismo cultural’ traz palestras, debates e oficinas onlines e gratuitas

Publicado

Mato Grosso


Uma “maratona” de jornalismo cultural acontece entre os dias 9 e 15 de março de 2021, de forma totalmente online e gratuita, e com ampla programação formada por palestras, oficinas e debates.

Idealizada pela jornalista Maria Clara Cabral e contemplada pela Lei Aldir Blanc, a maratona coloca em diálogo profissionais mato-grossenses, público e uma referência no país quando o assunto é jornalismo cultural, o paraibano Jotabê Medeiros, que, com mais de três décadas de profissão, atualmente comanda o “Farofa-fá” na Carta Capital.

Representando a produção jornalística mato-grossense, participam Lorenzo Falcão, do site especializado em cultura, Tyrannus Melancholicus; o diretor da Rádio Assembleia, Eduardo Ferreira e a jornalista Marianna Marimon. Ambos, criadores do site Cidadão Cultura. Também integra o quadro de colaboradores do projeto, a jornalista Lidiane Barros, que soma na produção do evento com sua bagagem e paixão pelo segmento.

A programação começa no dia 9 de março, terça-feira, às 16h, com quatro palestras: “Arte e jornalismo in(fusão)”, com Lorenzo Falcão; seguido de “Assessoria de comunicação para (in)formação de plateia” com Lidiane Barros, às 16h30; “Cultura na TV e Rádio mato-grossense”, com Eduardo Ferreira, às 17h e “A arte de fazer jornalismo literário”, com Marianna Marimon, às 17h30. Em seguida, das 18h às 19h, acontece um debate mediado por Maria Clara.

Encerrando a mostra de abertura, Jotabê Medeiros traz um “Panorama do jornalismo e da crítica cultural no Brasil”, a partir das 20h, seguido de outro debate. O jornalista já atuou na CNT/Gazeta, na Veja São Paulo e nos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo, e é autor das biografias ‘Belchior – Apenas um Rapaz Latino-Americano (Todavia, 2017)’ e ‘Raul Seixas – Não diga que a canção está perdida (Todavia, 2019)’.

Veja Também  Seduc prorroga prazo para distribuição dos kits alimentação escolar

Debates, oficinas e minicurso

Além da mostra de abertura – para a qual não é necessário se inscrever – o evento terá debates, oficinas e minicursos. Dentre elas, uma atividade com a Mídia Ninja, rede colaborativa que nasce em Cuiabá a partir de práticas do jornalismo cultural independente; uma parceria com a Laboratório de Comunicação e Cultura ‘A Lente’, com dicas para divulgação de projetos e produtos para artistas e empreendedores; e uma atividade voltada a rádios comunitárias e produtores de podcasts com o artivista multimedia Eduardo Ferreira, que também é diretor da Rádio Assembleia

Para essas atividades, as inscrições acontecem entre 25 de fevereiro e 03 de março, AQUI (https://sites.google.com/view/maratona-jornalismo-cultural/inscreva-se?authuser=0). O evento é voltado para jornalistas, estudantes, artistas e quem mais se interessar por comunicação e cultura.

O projeto

Maria Clara, jornalista, mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e proponente do projeto conta que a ideia nasceu junto à sua pesquisa de mestrado, em que ela estuda o jornalismo cultural em Mato Grosso.

“É um projeto que parte muito da vontade de entender as experiências desses jornalistas que escrevem sobre cultura num Estado como o nosso, que é muito pautado economicamente e culturalmente pelo agronegócio”, explica.

Dentre suas inquietações acerca do tema estava o incômodo com a ideia de que o jornalismo cultural seria somente voltado às artes, e que a arte estaria distante das vivências da população. Atualmente, é notório o espaço reduzido – em alguns casos, inexistente – para a cobertura cultural.

“Acredito que o jornalismo cultural pode ser um instrumento de pertencimento, onde a população se reconheça. É um jornalismo que pode tratar de políticas públicas, empoderamento, patrimônio histórico, economia criativa e questões afetivas que atravessam as cidades. Ainda mais em Mato Grosso. Pensa o quanto é importante a gente falar de cultura popular, cultura dos povos indígenas e outros povos tradicionais do Estado, culturas urbanas e periféricas. Não é verdade que a arte é algo distante. Muito pelo contrário”, justifica Maria.

Veja Também  8,6 mil doses de vacina já foram entregues a Cuiabá e Várzea Grande

O projeto “Maratona Jornalismo Cultural – (In)Formar Público” foi contemplado pelo edital da MT Nascentes na categoria de “projetos de formação em backstage”, e é realizado pela Secretaria do Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) com recursos federais da Lei Aldir Blanc concedidos pelo Governo Federal via Secretaria Nacional da Cultura do Ministério do Turismo.

Para Maria, o jornalismo é um “super elemento” do backstage cultural, tanto quando parte das redações ou das assessorias de imprensa. “É preciso que seja também, reconhecido como importante componente da cadeia produtiva da cultura”.

As atividades são voltadas principalmente para jornalistas, estudantes e artistas, mas está aberta a todos os interessados. Por ser realizada de forma online, inclusive, ela não se limita a participantes somente de Mato Grosso: todos, todas e todes são bem-vindos.

Segundo Maria Clara, a ideia é que a partir dessas atividades sejam criadas ainda mais conexões: “Conectar essas pessoas que querem pensar a cultura dentro do jornalismo, ou o jornalismo dentro da cultura, e, quem sabe, a partir dessas atividades, surgirem novos projetos conjuntos, criar essa rede de contatos e de trocas de experiências”, vislumbra.

Serviço

Maratona Jornalismo Cultural – (In) Formar Público

Inscrições: 25/02 a 02/03 AQUI

Evento: 09 a 15/03

Local: Online (site divulgado após as inscrições)

Saiba mais

Instagram – https://www.instagram.com/maratonajornalismocultural

Facebook – https://www.facebook.com/maratonajornalismocultural/

Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCc1Qw7kF5G_e9kGuUsN0ptQ

Programação AQUI

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Seduc entrega 364 aparelhos de ar condicionado e mobiliário para escolas de Rondonópolis

Avatar

Publicado


A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) fará na segunda-feira (1º.03) a entrega de 364 aparelhos de ar condicionado e mobiliário para 11 escolas da rede estadual de ensino do município.

Na oportunidade, o secretário de Educação, Alan Porto, concederá entrevista à imprensa local, na Escola Estadual Professora Renilda da Silva Moraes, no bairro Coophalis, às 10 horas.

As escolas beneficiadas com aparelhos de ar condicionado e mobiliário serão: EE Antônio Guimarães Balbino; EE Prof. Eunice Souza dos Santos; EE Marechal Dutra; EE Prof. Domingos Aparecido; EE Sebastiana Rodrigues de Souza; EE Ramiro Bernardes da Silva; EE Joaquim Nunes Rocha; EE Prof. Carlos Pereira Barbosa; EE Prof. Maria Elza Ferreira Inácio; EE Prof. Amélia de Oliveira Silva; e EE Prof. Renilda da Silva Morais.

Serviço
Seduc entrega aparelhos de ar condicionado e mobiliário para escolas de Rondonópolis
Data e hora: segunda-feira (1º.03), às 10h
Local: Escola Estadual Professora Renilda da Silva Moraes, em Rondonópolis

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Também  Seplag recebe contribuições de São Félix do Araguaia para a primeira consulta pública do ZSEE-MT
Continue lendo

Mato Grosso

8,6 mil doses de vacina já foram entregues a Cuiabá e Várzea Grande

Avatar

Publicado


Os municípios de Cuiabá e Várzea Grande retiraram 8.690 mil doses da vacina da AstraZeneca e CoronaVac nesta sexta-feira (26.02) na sede da Rede de Frio. Os imunizantes integram as remessas encaminhadas pelo Ministério da Saúde na quarta e quinta-feira (24 e 25.02).

Conforme pactuado em decisão colegiada, o município de Cuiabá retirou 4.350 doses da vacina da AstraZeneca e 2.060 doses da vacina CoronaVac. Já Várzea Grande retirou 1.480 doses do imunizante da AstraZeneca e 800 doses da CoronaVac.

A orientação do Ministério da Saúde é para que o quantitativo das doses da CoronaVac seja destinado aos idosos de 80 a 84 anos ou para a segunda aplicação em pessoas já imunizadas com a primeira. Já o imunizante da AstraZeneca deve ser destinado à aplicação da primeira dose em idosos de 85 a 89 anos e trabalhadores da saúde.

“Recebemos o último lote da CoronaVac ontem, por volta das 10h, e trabalhamos na conferência e pactuação das milhares de doses. Hoje já realizamos as entregas para os municípios de Cuiabá e Várzea Grande. Na segunda-feira inicia a distribuição, com prioridade via aérea, para todas as demais regiões do estado”, explicou o gerente do Programa Estadual de Imunização em Mato Grosso, Thiago Rondon.

Veja Também  Governador e presidente do Detran prorrogam prazo para licenciamento de veículos em MT

Vão receber vacinas as regionais de Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta, Peixoto, Cáceres, Pontes e Lacerda, Tangará da Serra, Diamantino, Juara, Juína, Aripuanã, Colniza, Rondolândia, Barra do Garças, Água Boa, Porto Alegre do Norte e São Felix do Araguaia.

Até o momento, o Estado de Mato Grosso já recebeu o total de 224.560 mil doses do Ministério da Saúde em seis remessas.

Conforme previsto no Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, após a distribuição do imunizante aos polos Regionais de Saúde, os municípios fazem a retirada da vacina no polo que contempla a sua região. Em seguida, as gestões municipais executam as estratégias de vacinação.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana