conecte-se conosco


Nacional

Clima quente e chuvas no fim da tarde nesta terça em São Paulo

Publicado

Nacional


source
Previsão do tempo
Reprodução Redes Sociais/Avertigus

Previsão do tempo

Altas temperaturas e clima nublado no fim da tarde marcam a previsão do tempo desta terça-feira (23), na capital paulista. O Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE) divulgou que a mínima será de 20ºC e a máxima de 32ºC.

Com o entardecer, o aumento da nebulosidade faz com que a probabilidade de chuvas intensas aumente. A umidade do ar em São Paulo oscila entre 35% e 90%.

Comentários Facebook
Veja Também  Mulher de Daniel Silveira tem cargo comissionado no Jardim Botânico do Rio

Nacional

Senado aprova projeto que facilita compra de vacinas por estados e municípios

Avatar

Publicado


source
Vacinas poderão ser compradas por estados e municípios caso projeto seja aprovado
Reprodução: iG Minas Gerais

Vacinas poderão ser compradas por estados e municípios caso projeto seja aprovado

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (24), um projeto de lei que facilita a compra de vacinas contra a Covid-19 por estados e municípios . De autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) , o projeto agora segue para aprovação da Câmara.

A proposta diz que, enquanto durar a pandemia e, portanto, um estado de emergência, a União, os estados e os municípios estão autorizados a assumir riscos relacionados a eventuais efeitos adversos pós-vacinação, desde que haja aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Iniciativa privada

O texto prevê, também, a possibilidade de empresas privadas comprarem vacinas diretamente dos laboratórios, caso haja também aprovação da Anvisa.

Em um primeiro momento, todas as doses adquiridas por empresas privadas deverão ser doadas ao SUS, a fim de uso dentro do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Após o término da vacinação dos grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Imunização, as empresas poderão comprar, distribuir e administrar vacinas, desde que 50% das doses sejam, obrigatoriamente, doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) e as demais sejam utilizadas de forma gratuita.

Veja Também  SP: Governo diz que não vai multar trabalhador que estiver na rua das 23h às 5h

“Uma fábrica de automóveis, por exemplo, compra os imunizantes, doa 50% para o SUS e os outros 50% utiliza para os seus funcionários. Isso, pós-vacinação dos grupos prioritários”, explicou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), relator da proposta.

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Relembre cinco vezes em que Bolsonaro se irritou ao ser perguntado sobre Queiroz

Avatar

Publicado


source
Bolsonaro abandonou entrevista nesta quarta-feira (24) ao ser perguntado sobre investigações a seu filho Flávio Bolsonaro do caso Queiroz
Reprodução

Bolsonaro abandonou entrevista nesta quarta-feira (24) ao ser perguntado sobre investigações a seu filho Flávio Bolsonaro do caso Queiroz

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  encerrou uma entrevista coletiva nesta quarta-feira em Rio Branco, Acre, ao ser questionado por um repórter sobre o caso do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e como “rachadinhas”. Nesta terça-feira, os mistros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) votaram a favor de um pedido da defesa de Flávio para anular a quebra de sigilo fiscal e bancário do filho do presidente no caso que envolve o ex-avaliador Fabrício Queiroz .

Antes que a pergunta fosse concluída, o Bolsonaro interrompeu o jornalista, anunciou o encerramento da coletiva e imediatamente se retirou do palanque. “Presidente, qual a avaliação que o senhor fez da decisão do STJ ontem de derrubar a quebra dos sigilos fiscais …”, perguntou o jornalista. “Acabou a entrevista”, respondeu o presidente.

Esta não é a primeira vez que Jair Bolsonaro se irrita, ataca jornalistas ou interrompe descobrir quando questionado sobre o processo na Justiça envolvendo o filho e o ex-assessor. O caso ganhou destaque no fim de 2018, quando o Coaf apontou “movimentação atípica” de R $ 1,2 milhão, em 2016 e 2017, nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio. Oito assessores do ex-deputado estadual transferiram recursos a Queiroz em datas próximas ao pagamento de servidores da Alerj. Segundo o Coaf, Flávio 24 depósitos no valor de R $ 2 mil. Flávio nega como acusações.

Relembre outros cinco momentos em que Bolsonaro se irritou ao ser perguntado sobre o caso Queiroz:

Flávio Bolsonaro e Queiroz; Flávio é investigado por caso de
Reprodução

Flávio Bolsonaro e Queiroz; Flávio é investigado por caso de “rachadinhas na Alerj



“Você é um otário”, agosto de 2020

Durante o envio de religação de um alto-forno na siderúrgica Usiminas, em Ipatinga, no interior de Minas Gerais, Bolsonaro foi questionado pelo GLOBO sobre os motivos que levaram Michelle a receber depósitos de Queiroz e Márcia, o recusou a responder e atacou o jornalista.

Veja Também  Mulher de Daniel Silveira tem cargo comissionado no Jardim Botânico do Rio

– Você é um otário, rapaz. Otário.

Bolsonaro, no mesmo evento, uma pergunta semelhante de um repórter do jornal “Folha de S. Paulo”, sobre os 25 depósitos feitos por Fabrício Queiroz à primeira-dama, sem valor total de R $ 89 mil, e rapidamente cortou o repórter Com todo o respeito, não tem uma pergunta decente para fazer? Pelo amor de Deus.

Você viu?

“Vontade de encher a tua boca na porrada”, agosto de 2020

Apenas três dias antes do fato anterior, Jair Bolsonaro afirmou um repórter do GLOBO que estava com vontade de “encher a boca” dele de porrada ao ser perguntado sobre os depósitos. O presidente estava em frente à Catedral Metropolitana de Brasília quando foi questionado sobre o fato, e completou afirmando que o repórter era “safado”.

– Estou com vontade de encher a tua boca na porrada, tá? – disse Bolsonaro.

O ataque do presidente motivou a publicação de uma nota da Associação Nacional de Jornais (ANJ), que condenou o ataque verbal de Bolsonaro ao repórter. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) também se manifestaram.

“É lamentável que mais uma vez o presidente reaja de forma agressiva e destemperada a uma pergunta de jornalista. Essa atitude em nada contribui com o ambiente democrático e de liberdade de imprensa publicado pela Constituição ”, disse a ANJ.

“Não tenho que conversar com vocês”, janeiro de 2020

Em uma entrevista sobre ser favorável ou não à concessão de subsídio para a conta de luz de templos religiosos, Jair Bolsonaro também encerrou a conversa quando foi indagado sobre Queiroz. Representantes da imprensa perguntaram se o presidente teria orientado o ex-assessor de Flávio a faltar um depoimento marcado no Ministério Público do Rio de Janeiro.

O fato foi revelado pela ÉPOCA, que teve acesso ao livro “Tormenta – o governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos”, da jornalista Thaís Oyama. A publicação não oficial dos questionamentos, mas antes de encerrar a entrevista o presidente afirmou que o conteúdo do era “mentiroso”.

– O livro é fake news, um livro mentiroso, não vou responder sobre o livro. Tem uma colega de vocês que fez um livro que leu meu pensamento. Acho que não tenho que conversar com vocês, é só escrever o que você achar – disse Bolsonaro, sem responder se havia orientado Queiroz.

*Por Filipe Vidon, Agência O Globo


Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana