conecte-se conosco


Saúde

Por falta de sedativos, pacientes com Covid são amarrados em macas, no Amazonas

Publicado

Saúde


source
Pacientes são amarrados em macas por falta de sedativos
Reprodução

Pacientes são amarrados em macas por falta de sedativos

Com falta de sedativos, pacientes graves de Covid-19 do Hospital Regional Dr. Jofre Matos Cohen, em Parintins, no interior do Amazonas, estão sendo amarrados com gazes nas próprias macas. O caso foi divulgado nesta segunda-feira (22) no “Jornal Nacional”, da TV Globo.

A Secretaria de Saúde do estado nega ter recebido qualquer denúncia sobre a situação, mas o caso será investigado pela Defensoria Pública. 

O JN entrevistou a presidente da Associação Brasileira de Medicina Intensiva (AMIB), Suzana Lobo, que explicou que o procedimento não é errado. Lobo disse, ainda, que intubar pacientes sem sedação seria desumano,

“[Sem sedativos] A primeira coisa que pode acontecer é uma autoextubação, ele [paciente] tira o tubo. Isso pode levar a uma parada cardíaca (…)É desumano a gente imaginar uma pessoa que vai ser mantida numa ventilação mecânica sem estar sob analgesia e uma boa sedação. Ela vai sentir desconforto, ela vai sentir ansiedade, ela vai sentir medo… E tudo isso vai levar a consequências muito graves.” 

Veja Também  Em dois meses, Araraquara já registra mais mortes por Covid do que em 2020

A prefeitura de Parintins  afirmou à reportagem que trata-se de um caso isolado que se deu por conta de um “surto psicótico” em um doente, e que este foi preso “por sua segurança”.

A Secretaria de Saúde de Parintins negou a falta de sedativos, apesar da alta demanda. No entanto, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-AM) confirmou ter recebido no sábado (20) um pedido por sedativos de Parintins, que, segundo órgão, foi cumprido no mesmo dia. 

Parintins é hoje o terceiro município amazonense mais atingido pela covid-19, com 8.269 casos de Covid-19 e 260 mortes.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook

Saúde

Brasil registra 1.428 novas mortes por covid-19

Avatar

Publicado


O número de pessoas que não resistiram à covid-19 chegou a 249.957 nesta quarta-feira. Em 24 horas, foram registradas 1.428 mortes. Em contrapartida, 9.281.018 pessoas já se recuperaram da doença.

O total de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia é de 10.324.463. Entre ontem e hoje (24), foram confirmados 66.588 novos casos da doença. Ainda há 793.488 pessoas, consideradas casos ativos, que seguem em acompanhamento por profissionais de saúde.

Boletim/situação epidemiológica da covid 19 no Brasil 24.02.2021Boletim/situação epidemiológica da covid 19 no Brasil 24.02.2021

Boletim/situação epidemiológica da covid 19 no Brasil 24.02.2021 – Divulgação/Ministério da Saúde

Estados

Na lista de estados com mais mortes, São Paulo ocupa a primeira posição (58.528), seguido por Rio de Janeiro (32.574), Minas Gerais (17.974), Rio Grande do Sul (12.029) e Paraná (11.358). As Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (975), Roraima (1.074), Amapá (1.131), Tocantins (1.496) e Rondônia (2.787).

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Veja Também  SP recebe 2º lote com 460 mil doses da vacina de Oxford/AstraZenaca
Continue lendo

Saúde

SP recebe 2º lote com 460 mil doses da vacina de Oxford/AstraZenaca

Avatar

Publicado


source
2º lote da Vacina de Oxford/AstraZeneca chegou a SP nesta quarta-feira (24)
André Biernath – Da BBC News Brasil em São Paulo

2º lote da Vacina de Oxford/AstraZeneca chegou a SP nesta quarta-feira (24)

O estado recebeu, na noite desta quarta-feira (24), cerca de 460 mil doses da vacina de Oxford/Astrazeneca que foram importadas da Índia. A quantidade faz parte de um  pacote de 2 milhões de doses adquiridas pelo governo federal e distribuídas por todos os estados brasileiros.

As vacinas chegaram com escolta da Polícia Federal e ficarão armazenadas no galpão da Secretaria Estadual da Saúde antes da distribuição para os 645 municípios do estado.

Nos últimos dias, o Brasil recebeu 3,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. São 2 milhões do imunizante produzido pela AstraZeneca e 1,2 milhão da CoronaVac.

Devido à situação da pandemia no Norte do país, a região vai receber 5% do total de doses de vacinas em cada fase de distribuição, divulgou o Ministério da Saúde. Desse montante, 70% irão para o Amazonas, 20% para o Pará e 10% para o Acre. 

Veja Também  RJ: residente nega ter preparado "vacina de vento" aplicada em idosa de 85 anos
Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana