conecte-se conosco


Mato Grosso

Instituições definem medidas para reverter seca da Baía de Chacororé

Publicado

Mato Grosso


O Governo de Mato Grosso, por meio das secretarias de Meio Ambiente (Sema) e Infraestrutura (Sinfra), Assembleia Legislativa e Ministério Público definiram, em conjunto, ações para restabelecer o fluxo da água para a Baía de Chacororé, em Barão de Melgaço. As instituições definiram que, em caráter emergencial, já serão feitas as desobstruções dos corixos que cruzam a estrada vicinal do Estirão Comprido.

“Vamos imediatamente remover os aterros que estão impedindo que água chegue até a Baía. Nesse momento, os cursos d’agua apresentam pouca água devido à seca que estamos enfrentando porém, essas ações serão importantes quando o fluxo aumentar”, explica a superintendente ambiental de obras da Sinfra, Nadja Felfili.

As medidas emergenciais incluem a desobstrução de quatro pontos de passagem de água e limpeza de canal do rio Chacororé, e desobstrução dos corixos Manoel Domingos e Lueggi. De acordo com vistoria feita pela Sema e Sinfra, os desvios construídos ao longo da rodovia Estirão Comprido para reforma das pontes estão interrompendo o fluxo de água.

Além das ações emergenciais, que devem ter início já nos próximos dias, o grupo também definiu, durante reunião realizada nesta segunda (25), que dentro de dez dias irá apresentar um plano de ação com as medidas a serem tomadas em médio e longo prazo.

“A médio prazo vamos realizar um estudo em todos os corixos às margens do rio Cuiabá para verificar se foram construídos diques e quais os impactos que a remoção dessas estruturas terá no fluxo de água e nas comunidades do entorno. A longo prazo, vamos estudar a desobstrução do córrego Cupim que abastece o banhado a partir da Serra de São Vicente”, detalha o secretário Adjunto Executivo da Sema, Alex Marega. Os estudos também terão apoio do Juizado Volante Ambiental (Juvam).

Veja Também  Polícia Militar lamenta morte de sargento do Proerd por Covid-19

Os trabalhos realizados serão acompanhados pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, presidida pelo Deputado Estadual Carlos Avalone. “Por meio das secretarias de Meio Ambiente e Infraestrutura, parabenizo o governo do Estado pelo empenho em tão agilmente buscar soluções para reverter a seca de um dos principais pontos turísticos do Estado”, elogiou o parlamentar, destacando que o professor Rubem Mauro foi designado para acompanhar os trabalhos de mitigação dos danos ambientais representando o Poder Legislativo.

Para o Promotor de Justiça, Joelson de Campos Maciel, o restabelecimento do fluxo da água no Pantanal é essencial para garantir a vida no Bioma. “Sem o fluxo de água, o Pantanal morre. Água é vida e um precisa do outro. Dentre as ações, serão estruturados planos para conter a invasão de áreas de preservação permanente e assoreamento de corixos para preservação da água”, enfatiza o representante do Ministério Público. Ele explica que também ficou equacionado que os estudos irão abordar o aspecto humano, além dos técnicos, por meio de consultas às comunidades tradicionais que habitam a região.  

Duas décadas de monitoramento

O nível e a qualidade da água da Baía de Chacororé são monitorados pela Sema desde 1999. De acordo com o analista de meio ambiente, Rafael Teodoro de Melo, a época foi construída uma barragem submersível no corixo do Mato para manter o nível da água da baía de Chacororé, o mesmo tipo de estrutura foi feita no corixo Tarumã para assegurar o nível de Siá Mariana. O corixo do Mato liga as duas baías, já o Tarumã conecta Siá Mariana ao rio Cuiabá.

Veja Também  Polícia Civil prende suspeito de furto de gado e identifica associação criminosa em Poconé

A contenção feita com pedras e terra tem cerca de 2,5 metros de altura e além de controlar o fluxo, melhora a qualidade da água. “O que vimos desde 1999 com a construção da barragem foi uma melhora significativa na qualidade da água das baías, melhorando o ambiente para a vida dos peixes”, relembra o engenheiro sanitarista. Em 2010, a barragem do corixo do Mato foi destruída por ação humana e precisou ser refeita. Já em 2020, novas avarias foram encontradas e a própria comunidade recompôs a barreira.

Os corixos são corpos hídricos que levam água, nutrientes e ovas e peixes nos dois sentidos: na enchente leva água dos rios para a baía e na vazante a água e os peixes são levados de volta para o rio. Já um rio corre apenas em um sentido a partir de sua nascente.

A baía de Chacororé é abastecida a montante, parte alta, pelos rios Cupim e Água Branca que descem da região da Serra de São Vicente, já a parte baixa da baía é abastecida pelos corixos que ligam o banhado ao rio Cuiabá e pelo rio Chacororé.

Na cheia, o complexo de baías de Chacororé chega a 45 mil hectares de lâmina de água, a partir da união com Siá Mariana e Lago de Mimoso. Já na época da estiagem, a baía Chacororé ocupa uma área de 11 mil hectares.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook

Mato Grosso

Equipamentos levados de pousada são localizados em bairro de VG e uma pessoa é presa por receptação

Avatar

Publicado


Equipe de investigação da Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá localizou nesta sexta-feira (26.02), em uma residencial de Várzea Grande, oito televisores, entre outros equipamentos, que foram furtados de uma pousada na Capital. Durante a ação, uma pessoa foi presa em flagrante por receptação. 

Os policiais civis estavam em diligências para apurar o furto ocorrido no dia 19 de fevereiro, quando foram levados diversos objetos e equipamentos de uma pousada localizada na Rodovia de Manso.

Os investigadores receberam a informação de que uma casa no residencial Jequitibá, em Várzea Grande, estava sendo utilizada para guardar objetos de roubo, que também estavam sendo vendido no local. 

Durante a abordagem, o suspeito I.V.B.S., de 19 anos, que estava na casa avançou contra uma policial da equipe e tentou tomar a arma dela, que conseguiu se desvencilhar e fez um disparo de advertência que atingiu superficialmente a perna do rapaz. Mesmo assim, ele ainda tentou investir contra a equipe, mas foi contido. A equipe acionou o socorro médico do Samu para fazer o atendimento ao criminoso.  

Veja Também  Polícia Militar lamenta morte de sargento do Proerd por Covid-19

Em buscas no imóvel, os policiais da Derf de Cuiabá constataram que a casa era, de fato, usada como apoio logístico para esconder objetos provenientes de atividade criminosa e encontraram televisores e monitores furtados da pousada, além de roupas de cama do empreendimento turístico.

O suspeito informou aos investigadores que receberia comissão pela venda dos produtos. Ele foi autuado em flagrante por receptação qualificada e encaminhado para atendimento médico, permanecendo sob custódia em unidade hospitalar. 

A investigação da Derf Cuiabá prossegue para identificar outros possíveis envolvidos no furto à pousada. 

Crime 

Na sexta-feira, 19 de fevereiro, a Derf prendeu em flagrante num homem de 36 anos pelo furto cometido contra a  pousada localizada na estrada do Rio Manso, zona rural de Cuiabá. Na delegacia, ele permaneceu em silêncio, não colaborando com as investigações. 

De acordo com a apuração, o suspeito invadiu o local por volta das 03h da madrugada e furtou vários objetos de valor como televisões, frigobares, eletrônicos e outros produtos de hotelaria. 

Veja Também  Governador sanciona continuidade do adicional aos servidores da Saúde

O suspeito foi localizado no bairro Santa Isabel, na Capital, e com ele recuperados parte dos objetos levados da pousada. Ele possui várias passagens pela prática de crimes patrimoniais e foi indiciado por furto qualificado pelo concurso de pessoas, o que significa que agiu com possíveis comparsas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Polícia Civil prende suspeito de furto de gado e identifica associação criminosa em Poconé

Avatar

Publicado


Ação conjunta das Polícias Civil e Militar esclareceu o furto de três cabeças de gado em uma propriedade rural em Poconé (104 km ao sul de Cuiabá), e resultou na prisão de um dos autores, além da identificação de envolvimento em associação criminosa mediante confiança e abuso de confiança e receptação.

A subtração do gado ocorreu na segunda-feira (22.02), em uma fazenda a cerca de 30 quilômetros da área urbana de Poconé. O dono da propriedade descobriu o fato somente na quinta-feira (25.02), quando percebeu o rastro de veículo próximo ao pasto. 

Um funcionário confessou a participação no furto e foi conduzido pela Polícia Militar à Delegacia de Poconé para prestar esclarecimentos. Com a condução do suspeito, a equipe da Polícia Civil iniciou as investigações para recuperar os animais e identificar outros envolvidos no crime.

Durante as diligências, os policiais descobriram a propriedade em que o gado furtado foi desembarcado, assim como uma situação de flagrante de associação criminosa.

Segundo as investigações, o funcionário da fazenda, combinado com sua namorada e seu concunhado fizeram a subtração dos animais, que em seguida foram entregues na propriedade de uma terceira pessoa identificada como receptador do gado.

Veja Também  Homem é preso em flagrante pela Polícia Civil por homicídio qualificado e lesão corporal

Os policiais foram até o local e encontraram as três cabeças de gado furtadas que foram restituídas à vítima.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Maurício Maciel Pereira, a princípio não havia situação do flagrante do furto, porém, diante da identificação dos demais envolvidos, o funcionário foi autuado pelo crime de associação criminosa.

“As investigações continuam em inquérito policial instaurado na Delegacia de Poconé, que irá apurar o envolvimento dos suspeitos no crime de furto qualificado pela confiança, assim como da pessoa que adquiriu as rezes pelo crime de receptação”, explicou o delegado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana