conecte-se conosco


Saúde

Compra de insumos para produção de vacinas no Brasil é aprovada, diz Bolsonaro

Publicado

Saúde


source
Vacinação contra Covid-19 aos profissionais da saúde
Rovena Rosa/Agência Brasil

Vacinação contra Covid-19 aos profissionais da saúde

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta segunda-feira (25) a liberação de 5,4 mil litros de insumos para a produção de vacinas no Brasil. Em uma publicação nas redes sociais, o presidente aparece ao lado do presidente da China, Xi Jinping, e diz que a matéria-prima foi liberada pelo governo do país asiático.

Bolsonaro ainda diz que os insumos devem chegar “nos próximos dias”, sem definir uma data específica para que isso ocorra. Esse material é considerado a “farinha do pão” para que doses da vacina de Oxford e da CoronaVac, do Instituto Butantan, possam ser produzidas nacionalmente.

Na publicação, Bolsonaro ainda agradece aos esforços dos ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Tereza Cristina (Agricultura).

Você viu?

Após o anúncio, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, compartilhou o texto de Bolsonaro e disse que “a China está junto com o Brasil na luta contra a pandemia”.

“A China está junto com o Brasil na luta contra a pandemia e continuará a ajudar o Brasil neste combate dentro do seu alcance. A União e a solidariedade são os caminhos corretos para vencer a pandemia”, escreveu o diplomata.

Veja Também  Covid-19: Brasil registra 1.337 mortes; estados anunciam restrições

Nas últimas semanas, o Brasil tem enfrentado dificuldades para importar insumos farmacêuticos. Esses problemas têm sido atribuídos à má relação que o chanceler Ernesto Araújo construiu com a China e também com outros países asiáticos.

O comportamento do chefe do Itamaraty também chegou a prejudicar o envio de 2 milhões de doses da vacina de Oxford da Índia. As doses já foram entregues ao Brasil e estão em processo de distribuição aos municípios, mas o País não foi uma prioridade de autoridades indianas.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook

Saúde

Rio anuncia vacinação de pessoas com 79 anos na próxima semana

Avatar

Publicado


O município do Rio de Janeiro vacinará pessoas com 79 anos ou mais na próxima semana contra a covid-19. O anúncio foi feito na manhã de hoje (27) pelo prefeito Eduardo Paes, em seu perfil no Twitter. Segundo o calendário anunciado pelo prefeito, os postos de saúde aplicarão a vacina entre a segunda (1º) e a quarta-feira (3).

Na segunda-feira, os postos de saúde e clínicas da família funcionarão de meio-dia às 17h. Na terça e quarta, o horário será das 8h às 17h. As vacinas também poderão ser aplicadas no Planetário da Gávea, no Museu da República (no Catete), no Tijuca Tênis Clube e na Igreja Nossa Senhora do Rosário, no Leme.

Também poderão se vacinar, na terça e quarta-feira, os profissionais de saúde com mais de 60 anos que ainda não tenham se vacinado.

Veja Também  Agência dos EUA aprova uso de vacina da Johnson & Johnson, eficaz com uma dose

Vacinação hoje

A prefeitura do Rio começou a vacinar a população em geral no início de fevereiro, de forma escalonada, de acordo com a idade. Hoje, por exemplo, estão sendo vacinados os idosos com 80 anos e aqueles com mais de 80 anos que ainda não haviam sido vacinados.

O prefeito participou hoje de um evento no Parque Madureira que contou com a vacinação de Tia Surica, um ícone da escola de samba Portela. “Que bom que chegou o dia dela [Tia Surica]. Tomara que chegue o dia de todos nós, mas principalmente das pessoas mais velhas”, disse Paes.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Agência dos EUA aprova uso de vacina da Johnson & Johnson, eficaz com uma dose

Avatar

Publicado


source

Olhar Digital

Vacina da Johnson & Johnson
Foto: Reprodução/Facebook J&J

Vacina da Johnson & Johnson

Em breve, os Estados Unidos terão mais uma vacina contra Covid-19. Nesta sexta-feira (26), o comitê responsável pelas vacinas da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA) do país aprovou por unanimidade o imunizante da Janssen, braço farmacêutico da Johnson & Johnson, que receberá a aprovação de uso emergencial no país.  

Nesta semana, a FDA já havia apresentado um parecer positivo sobre a vacina, mas com a votação do comitê, não há mais barreiras para a distribuição em massa. A agência já comunicou tanto a empresa quanto membros do governo responsáveis pela campanha de vacinação, e a autorização pode sair já neste sábado (27).

O documento publicado pela FDA confirma que a vacina da Johnson & Johnson demonstrou 66,9% de eficácia na proteção contra casos de nível moderado a grave em 14 dias após a aplicação e 66,1% após 28 dias.

A proteção contra casos graves conferida pela vacina foi de 85,4% no geral. Analisando diferentes faixas etárias, foi possível perceber que a eficácia neste caso foi maior entre os adultos mais jovens (18 a 59 anos), com 91,7% de redução de riscos. Já entre quem tem 60 anos ou mais, a eficácia foi de 70,3%, mas o baixo número de casos acumulados nesta população traz incerteza sobre esse percentual.

Veja Também  Brasil tem seu pior momento na pandemia enquanto doença recua no resto mundo

Você viu?

A vacina da Janssen pode ter um impacto forte na campanha de imunização no país, que tem vacinado a população em ritmo acelerado. O fato de ser a única comprovadamente eficaz com apenas uma dose permitiria ampliar mais rapidamente a cobertura vacinal. O contrato assinado com a empresa garante o fornecimento de 100 milhões de doses aos Estados Unidos, com opção de aquisição de mais 200 milhões.

O país também tem usado em grande escala as vacinas da Pfizer/BioNTech e da Moderna, que se demonstraram amplamente eficazes em estudos clínicos, mas foram testadas apenas em um regime de duas doses.

A permissão também poderia ser um bom sinal para o Brasil, onde a vacina da Johnson & Johnson foi testada, então a Anvisa já tem boa parte dos documentos necessários para realizar a análise e a aprovação. O imunizante está na lista das negociações em potencial do Ministério da Saúde, mas até o momento não há indicação de que a assinatura do contrato de fornecimento está próxima.

Veja Também  Brasil tem recorde de mortes por covid-19 pelo terceiro dia seguido
Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana