conecte-se conosco


Carros

Veja 5 versões da Toyota Hilux que não temos no Brasil

Publicado

Carros


source

A picape Toyota Hilux foi lançada no Japão em março de 1968, com a proposta de ser um veículo de carga mais sofisticado do que a média, incorporando características visuais e o ambiente na cabine dos carros de passeio. O que explica a origem do seu nome, que é uma combinação das palavras “High (alto)” e “Luxury (luxo)”.

A Toyota Hilux  está em sua 8ª geração e ficou conhecia no mundo por conta de sua robustez, sendo transformada até em veículos militares improvizados em conflitos na África e Oriente Médio. O modelo é produzido em fábricas na África do Sul, Tailândia, Paquistão e Argentina, de onde vem a picape que é vendida no mercado brasileiro.

O modelo chegou ao Brasil no início dos anos 1990, com a abertura do mercado brasileiro aos importados. Em sua 5ª geração, vinha inicialmente do Japão, passando a ser feita na Argentina a partir de 1997. Confira abaixo as variações da Hilux que nunca foram oferecidas por aqui.

1 – Volkswagen Hilux

Volkswagen Taro: fruto de um acordo com a Toyota para a marca alemã ter uma picape média na Europa
Divulgação

Volkswagen Taro: fruto de um acordo com a Toyota para a marca alemã ter uma picape média na Europa

A 5ª geração da Toyota Hilux chegou a ser produzida entre 1989 e 1997 também na fábrica de Hannover (Alemanha) da Volkswagen, com o nome de Volkswagen Taro .

Veja Também  Buell confirma que vai voltar com 10 modelos até 2024

Praticamente idêntico ao modelo feito no Japão, recebia apenas os logotipos “VW” e era parte de um acordo entre os dois fabricantes para que a empresa alemã tivesse uma picape média em sua linha de veículos comerciais na Europa.

2 – Hilux Sport Rider

Toyota Hilux Sport Rider: SUV antecede o SW4 com carroceria fabricada pela empresa Thai Auto Works
Reprodução/Wikipedia

Toyota Hilux Sport Rider: SUV antecede o SW4 com carroceria fabricada pela empresa Thai Auto Works

Nunca oferecida no Brasil, a 6ª geração da Hilux servia de base na Tailândia para o SUV Hilux Sport Rider , modelo produzido especificamente para o mercado local.

Você viu?

Espécie de ancestral do atual SW4 , o modelo tinha uma carroceria construída pela empresa Thai Auto Works e era vendido como um produto oficial da marca japonesa em sua rede de concessionários.

3 – TRD Hilux 4000SL

Toyota TRD Hilux 4000SL: com apelo esportivo, picape vem com motor sobrealimentado, de 306 cavalos de potência
Reprodução/Grays.com

Toyota TRD Hilux 4000SL: com apelo esportivo, picape vem com motor sobrealimentado, de 306 cavalos de potência

A 7ª geração da Toyota Hilux era comercializada no mercado australiano na versão TRD Hilux 4000SL , que se destacava pelo visual e pelo conjunto mecânico inspirado nos carros esportivos.

Veja Também  Conheça o Volkswagen ID.5, o elétrico sucessor do Passat

As modificações eram feitas pela filial australiana da Toyota em unidades importadas da Tailândia. O coração do modelo era o motor 4.0 V6 a gasolina, que recebia um compressor volumétrico para desenvolver 306 cv e fazer a picape acelerar de 0 a 100 km/h em 7,2 segundos.

4 – Hilux de suspensão baixa

Toyota Hilux Revo Z Edition: combina suspensão que deixa menor vão livre do solo com tração 4x2
Divulgação

Toyota Hilux Revo Z Edition: combina suspensão que deixa menor vão livre do solo com tração 4×2

Independente do sistema de tração escolhido, a Toyota Hilux de 8ª geração montada na fábrica de Zárate (Argentina) sempre tem o conjunto de suspensão mais alto, previsto inicialmente para as variações 4×4.

Mas na Tailândia, onde a picape atual é vendida como Hilux Revo, o consumidor pode optar pela variação Z Edition . Com cabine dupla ou estendida, combina a suspensão baixa e a tração 4×2 com um motor 2.4 turbodiesel de 150 cv.

5- Hilux Revo Rocco

Toyota Hilux Revo Rocco: feita na Tailândia, vem com uma série de itens exclusivos, com apelo aventureiro
Divulgação

Toyota Hilux Revo Rocco: feita na Tailândia, vem com uma série de itens exclusivos, com apelo aventureiro

Além do visual reestilizado lançado no Brasil no final do ano passado, a Hilux é oferecida na Tailândia numa variação que recebe o nome de Revo Rocco.

Versão de topo da Toyota Hilux no país asiático, traz dianteira com grade e para-choque diferentes do restante da linha, além de molduras nas laterais e rodas com visual exclusivo.

O motor pode ser o 2.4 diesel de 150 cv ou o mesmo 2.8 turbodiesel de 204 cv da picape argentina, com tração 4×2 ou 4×4 e câmbio automático de seis marchas.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook

Carros

Conheça o Volkswagen ID.5, o elétrico sucessor do Passat

Avatar

Publicado


source
O ID.5 promete ser o herdeiro elétrico do Passat com seu estilo cupê baseado no conceito ID.Crozz
Divulgação

O ID.5 promete ser o herdeiro elétrico do Passat com seu estilo cupê baseado no conceito ID.Crozz


A Volkswagen está empenhada em ser líder de vendas de carros elétricos na Europa. Depois de apresentar os seus modelos EVs ID.3 e ID.4, a montadora confirmou que vai lançar no segundo semestre o ID.5, um super cupê elétrico esportivo, sucessor do Passat. Ele vai chegar primeiro no Reino Unido para competir no segmento do Citroen e-C4 e do Tesla Model 3, este um dos elétricos líderes no mercado europeu.


VW ID.5 já entrou na fase de pré-produção e está sendo sendo testado na pista alemã Nurburgring. As primeiras imagens indicam um estilo bastate similar ao conceito ID.Crozz, inspirador da seleção ID da VW.

Será construído na plataforma MEB do Grupo VW para carros totalmente elétricos e terá uma gama de motores e baterias puros EV. A montagem será fábrica de Zwickau, na Alemanha, que é especialmente dedicada a carros elétricos e onde o ID.3 e o ID.4 também são produzidos.

O ID.5 será produzido na fábrica de Zwickau especialmente dedicada a carros elétricos
Divulgação

O ID.5 será produzido na fábrica de Zwickau especialmente dedicada a carros elétricos


A edição de lançamento do ID.5 será equipada com um motor elétrico de 201 cv montado no eixo traseiro e uma bateria de 77 kWh. Com esse conjunto e o seu acentuado perfil aerodinâmico, ele terá alcance de cerca de 500 km com uma carga completa.

Veja Também  Buell confirma que vai voltar com 10 modelos até 2024

A Volkswagen projeta também o modelo GTX, no topo da linha ID.5, focada no desempenho. Essa versão apresentará um trem de força com tração nas quatro rodas e motor duplo. Esta tecnologia desenvolve 302 cv e faz de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos. Outro modelo da linha iD.5 deverá ser uma versão mais básica alimentado por uma bateria de 52 kWh e um motor elétrico menos de 146 ou 168 cv.

Você viu?

O ID.5 terá faróis de LED e um pára-choque envolvente. O modelo de produção abandonará as portas deslizantes radicais mostrada no conceito ID.Crozz. A versão final será muito parecida com o Audi e-tron Sportback .

Com acentuada aerodinâmica e conjunto elétrico de última geração, poderá ter um alcance de até 500 km
Divulgação

Com acentuada aerodinâmica e conjunto elétrico de última geração, poderá ter um alcance de até 500 km


Internamente, o ID.5 terá painel de instrumentos digital e sistema de infoentretenimento de 10 polegadas. O modelo vira com um display de realidade aumentada e o novo sistema de comando de voz chamado “Hello ID’.

Elétricos crescem

O ID.3 já é o segundo colocado em vendas na Europa e deve ser o modelo elétrico da VW para o Brasil
Divulgação

O ID.3 já é o segundo colocado em vendas na Europa e deve ser o modelo elétrico da VW para o Brasil


Apesar da pandemia ter reduzido em 25% as vendas totais de veículos no mercado europeu, os carros elétricos dobraram seus resultados e tiveram um total de 538.772 unidades vendidas no ano passado, sobretudo na Alemanha, França e Holanda, de acordo com Associação de Montadoras Europeias de Automóveis (ACEA).

Veja Também  Veja como a nova lei de trânsito altera validade e suspensão da CNH

As vendas avançaram especialmente graças aos programas de subsídios dos governos dos países europeus para a compra de veículos elétricos . A Alemanha, por exemplo, concede estímulo fiscal de até 9.000 euros e a França de até 12.000 euros.

Outro fator importante é que as pessoas precisaram comprar carros novos para continuar entrando nos centros das grandes metrópoles. Cidades como Bruxelas, Roma, Londres e Paris proibiram o acesso a área central dos veículos mais poluentes.

Assim, as montadoras correm para lançar novos modelos de veículos híbridos e elétricos para respeitar as normas europeias. Atualmente, as empresas precisam ficar abaixo de 95 gramas de CO2/km ou enfrentarão multas pesadas.

Neste cenário, a Volkswagen promete ser uma das grandes vencedoras no mercado elétrico. Seu modelo ID.3, lançado em setembro, já é o segundo veículo mais vendido na Europa. Aliás, com esse modelo EV, a montadora promete abrir seu mercado de elétricos no Brasil.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros

Ford Ka fecha fevereiro com queda de 56,7% nos emplacamentos

Avatar

Publicado


source
Ford Ka Freestyle
Divulgação

Ford Ka Freestyle


O anúncio em janeiro do fim da produção dos Ford Ka Hatch e Sedan e do SUV EcoSport no Brasil refletiu na forte queda dos números de emplacamentos desses modelos em fevereiro, apontam dados do Renavam divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).


O Ford Ka , que havia fechado o 1º mês do ano com 3.433 emplacamentos, somou 1.488 unidades emplacadas em fevereiro . Retração de 56,66%. O hatch compacto, que já foi um dos líderes do mercado brasileiro, amargou apenas a 30ª colocação no ranking geral.

Enquanto isso, o Ka Sedan viu as vendas caírem 70,02% no período, de 934 para 280 unidades. No caso do EcoSport , que havia somado 1.576 emplacamentos em janeiro, a queda foi de 66,63%. O SUV compacto fechou fevereiro com 526 unidades emplacadas, ficando apenas com a 14ª colocação no ranking de SUVs do mercado brasileiro.

Veja Também  Veja como a nova lei de trânsito altera validade e suspensão da CNH

Você viu?

Queda de 17,9%

Chevrolet Onix fechou fevereiro com 10.261 emplacamentos e segue líder no mercado brasileiro
Divulgação

Chevrolet Onix fechou fevereiro com 10.261 emplacamentos e segue líder no mercado brasileiro


O mercado de automóveis e comerciais leves novos fechou fevereiro com um total de 158.237 emplacamentos. Queda de 17,85% em relação ao mesmo mês do ano passado, quando foram emplacadas no Brasil 192.610 unidades. No período, o Chevrolet Onix somou 10.261 unidades e segue com a liderança do mercado brasileiro, trazendo a picape leve Fiat Strada (9.371) e o Hyundai HB20 (7.717) na 2ª e 3ª colocações, respectivamente.

Chama a atenção mais uma vez a participação das marcas da Stellantis (grupo industrial que no Brasil é representado por Fiat, Jeep, Peugeot, Citroën e RAM), que emplacou cinco modelo no top 10: além da picape Strada, aparecem no ranking geral os modelos Fiat Argo (6.221), Mobi (6.015) e Toro (5.626) e o Jeep Renegade.

Entre os SUVs, o líder Jeep Renegade (5.834) foi seguido por Volkswagen T-Cross (5.524), Hyundai Creta (4.826), Jeep Compass (4.634) e Honda HR-V (3.703). No ranking de comerciais leves, depois dos líderes Fiat Strada e Toro, a terceira colocação ficou com a picape média Toyota Hilux (2.663).

Veja Também  Vendas de seminovos e usados registram alta de 15,9% em fevereiro

Ranking geral – unidades emplacadas

1 – Chevrolet Onix: 10.261 2 – Fiat Strada: 9.371 3 – Hyundai HB20: 7.717 4 – Chevrolet Onix Plus: 6.501 5 – Fiat Argo: 6.221 6 – Fiat Mobi: 6.015 7 – Volkswagen Gol: 5.847 8 – Jeep Renegade: 5.834 9 – Fiat Toro: 5.626 10 – Volkswagen T-Cross: 5.524

Comerciais leves – unidades emplacadas

1 – Fiat Strada: 9.371 2 – Fiat Toro: 5.626 3 – Toyota Hilux: 2.663 4 – Volkswagen Saveiro: 2.523 5 – Fiat Fiorino: 2.053

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana