conecte-se conosco


Policial

Operação Loki, do Distrito Federal, cumpre mandados no interior de MT

Publicado

Policial


Assessoria/ Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso colaborou nesta quarta-feira (20.01) com a Operação Loki, deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal para desarticular um grupo criminoso envolvido em crimes de falsidade ideológica, falsificação de documentos, apropriação indébita, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

 
Cumprimento de mandados em Mirassol d’Oeste

Em Mirassol d’Oeste (300 km a oeste de Cuiabá) foram cumpridos dois mandados judiciais de busca e apreensão, com apoio da Delegacia da Polícia Civil do município. Conforme a delegada Carla Nogueira, foram cumpridos mandados em uma empresa e residência da região.

De acordo com a Coordenação de Repressão a Crimes contra o Consumidor, Propriedade Imaterial e Fraudes (CORF) da Polícia Civil do Distrito Federal, os crimes investigados foram, inicialmente, detectados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, órgão responsável pela fiscalização dos planos de saúde, que verificou indícios de operações fraudulentas entre a operadora e as empresas.

Os atos criminosos foram confirmados após investigação policial realizada pela Corf, constatando-se que, entre 2013 e 2018, diretores, contadores e alguns funcionários teriam desviado ilegalmente valores milionários de contas bancárias do plano de saúde, repassando altas quantias a empresas privadas vinculadas a amigos e familiares dos próprios dirigentes.

Veja Também  Investigado por ameaçar e atear fogo em casa da ex-mulher é preso pela Polícia Civil

Foram analisadas 380 mil movimentações bancárias e fiscais da operadora de plano de saúde, empresas e pessoas envolvidas. Uma das transações financeiras, no valor de quase R$ 3 milhões, foi efetivada com uma microempresa de prestação de serviços de chaveiro, e transações com empresa cuja atividade declarada consiste em produção e venda de cana-de-açúcar e produtos agropecuários.

A área de atuação da operadora de plano de saúde é no Centro-Oeste e Tocantins, tendo cerca de 55 mil associados. O prejuízo é estimado em R$ 70 milhões.

Os 15 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências e empresas no Distrito Federal, de Goiás, de Mato Grosso (Mirassol d’Oeste e Cáceres) e em Porto Velho. Duas armas de fogo foram apreendidas durante cumprimento a mandado em Cárceres.

Na mitologia nórdica, Loki é conhecido como o pai da mentira. 

Com informações da Polícia Civil-DF

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook

Policial

Policiais civis prendem em zona rural homem que cometeu abusos sexuais contra a própria filha

Avatar

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil cumpriu na tarde desta terça-feira (02.03) a prisão preventiva de um homem de 40 anos que responde pelo crime de estupro de vulnerável e lesão corporal qualificada. A ordem judicial foi cumprida em uma ação integrada das Delegacias de São Félix do Araguaia e de Santa Cruz do Xingu.

 

O investigado teve a prisão decretada pela 2ª Vara Criminal de São Félix do Araguaia, após representação em inquérito instaurado pelo delegado Arthur Andrade Almeida para apurar o estupro e lesão corporal praticadas contra uma de suas filhas. A criança vinha sendo abusada desde o final do ano passado pelo pai.

De posse do mandado de prisão, os policiais civis realizaram diligências e identificaram o foragido trabalhando em uma propriedade rural, situada a 50 quilômetros do município de Santa Cruz do Xingu.

Depois de ser abordado pelos investigadores, ele foi conduzido até a Delegacia de Polícia para as providências cabíveis. Em seguida, foi encaminhado à Cadeia Pública local, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.

Veja Também  Carreta e Uno são recuperados em Várzea Grande e Jaciara

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Investigado por ameaçar e atear fogo em casa da ex-mulher é preso pela Polícia Civil

Avatar

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Um homem de 28 anos foi preso preventivamente nesta terça-feira (02.03) pela Polícia Civil de Sorriso por crime cometido no âmbito da violência doméstica. Em dezembro do ano passado, o investigado ateou fogo na casa onde vivia a ex-mulher dele, com quem tem um filho, após a vítima se recusar a retomar o relacionamento.

G.O,.M. teve o mandado de prisão decretado pela 2a Vara Criminal de Sorriso após instauração de inquérito pela Delegacia da Polícia Civil para investigar os crimes de ameaça, lesão corporal e incêndio. Ele foi preso em uma obra, onde estava trabalhando como pintor.

Na madrugada de 17 de dezembro ele ateou na residência da vítima, localizada no bairro Santa Maria II, causando prejuízos materiais.

Com base nas investigações realizadas pela equipe do Núcleo de Defesa da Mulher e Crimes Sexuais, da Delegacia de Sorriso, o delegado Márcio Henrique Portela representou pela prisão do investigado.

Informações obtidas durante as investigações e testemunhos apontam para diversas situações de ameaças e agressões cometidas pelo investigado. Inconformado com a separação, ele passou a perseguir e ameaçar a vítima, indo diversas vezes à residência dela na tentativa de reatar o relacionamento.

Veja Também  Marido é preso em flagrante por abandono e maus tratos contra mulher paraplégica

Um dia antes de cometer o incêndio, ele foi na residência com a justificativa de visitar o filho do casal, mas novamente voltou a agredir a vítima e a ameaçou de morte, dizendo que voltaria para atear fogo na casa. Com medo, a mulher foi para a casa de um familiar com o bebê.

Na madrugada do dia 17 de dezembro, a vítima foi informada de que a casa estava pegando fogo e a Polícia Civil coletou depois informações de que o suspeito foi visto ateando fogo ao local.

“Houve um incêndio de grandes proporções na residência da vítima causando-lhe evidente prejuízo não só material. O representado de forma premeditada, revelando assim maior culpabilidade, ateou fogo na casa da vítima, cumprindo assim parte da ameaça feita anteriormente, no dia em que agrediu a vítima fisicamente, algo que era comum, conforme foi apurado”, destaca o delegado.

Testemunhos coletados pela Polícia Civil corroboram a denúncia da vítima, de que as ameaças e agressões eram constantes. Em um dos depoimentos, o investigado teria dito aos gritos à vítima que ela ‘ia pagar’ e que ia embora, mas que ia voltar e ‘atear fogo na casa com a vítima dentro”.

Veja Também  Vítima de roubo dentro de ônibus reconhece suspeito e aciona policiais em Várzea Grande

Após o cumprimento da prisão, realizada com apoio da equipe da Derf, o investigado foi encaminhado à unidade do Sistema Penitenciário em Sorriso.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana