conecte-se conosco


Saúde

Em um dia, Brasil registra mais 1,3 mil mortes pela Covid-19

Publicado

Saúde


source
Cemitério
Alex Pazuello/Semcom

Ministério da Saúde atualiza número de mortes causadas pela Covid-19 no Brasil

O Brasil registrou, nesta quarta-feira (20), 1.340 vidas perdidas pela Covid-19 apenas nas últimas 24 horas. A média móvel de mortes, já muito próxima do primeiro pico da pandemia, é de 981 mortes por dia causadas pela doença no país.

Ao todo, desde o início da pandemia, a Covid-19 já fez 212.831 vítimas em território nacional. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Além disso, o país notificou mais 64.385 casos da doença no último período de 24 horas, o que eleva a média móvel de casos para 54.530 casos por dia durante a semana. Ao todo, o país possui 8.638.249 casos confirmados.

Veja Também  Rio de Janeiro atinge 93% de ocupação de leitos de UTI para Covid-19
Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook

Saúde

“Israel quer testar spray no Brasil por ser miscigenado”, diz Eduardo Bolsonaro

Avatar

Publicado


source
Comitiva desembarcou em Israel neste sábado (06) para tentar negociar testes de spray no Brasil
Reprodução/Twitter

Comitiva desembarcou em Israel neste sábado (06) para tentar negociar testes de spray no Brasil

O deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), afirmou que Israel demonstrou interesse em realizar testes de um spray nasal contra a Covid-19 no Brasil . Segundo o parlamentar, o medicamento teria se mostrado eficaz contra a doença e tenta a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial .

De acordo com Bolsonaro, o interesse dos israelenses no Brasil é para testar a eficácia do medicamento em um local “miscigenado, com amplo material genético”.

“O Brasil é um povo famoso por ser miscigenado, com material genético bem diversificado. As expectativas são altas, estamos aqui cumprindo essa agenda, mas tem outras laterais também, como operação tecnológica, áreas de telemedicina e agência espacial”, afirmou o deputado.

Uma comitiva brasileira foi formada para negociar os testes do medicamento no país. Comandado pelo ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo , o grupo desembarcou na capital israelense no sábado (06) . Araújo deve ser recebido pelo primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu , na segunda-feira (08).

Veja Também  Governo reduz previsão de entrega de doses da vacina contra Covid-19 em março

Criado há pouco mais de um mês por membros do Hospital Ichilov, em Tel Aviv, o spray foi testado em apenas 30 pacientes. Pesquisas apontam que 29 pessoas apresentaram melhorar nos sintomas da doença entre 3 e 5 dias, mas não há confirmações dos dados por autoridades científicas.

Você viu?

“O novo medicamento, chamado EXO-CD24, tem tido uma eficiência perto de 100% nos primeiros testes com relação ao combate à Covid-19, e a nossa expectativa é de que nós possamos aqui traçar acordos de cooperação para trazer para o Brasil a fase 3, a chamada fase de teste”, completou Eduardo Bolsonaro.

Combate a pandemia

Brasil e Israel tiveram atitudes diferentes durante o combate à pandemia de Covid-19. Enquanto o governo latino-americano renegava a doença e pedia a liberação do comércio, os israelenses aumentaram a oferta de compra de vacinas , criaram um planejamento para imunização em massa e cumpriram o isolamento rigorosamente. Com o agravamento no número de casos, Netanyahu determinou o lockdown no país.

Veja Também  Brasil registra 1555 mortes em 24h e se aproxima de 11 milhões de infectados

Após meses de isolamento, o país está voltando gradualmente a sua normalidade. Bares, restaurantes e comércios voltaram ao funcionamento com capacidade reduzida, após a confirmação de imunização de 50% da população de Israel.

Além de atraso na vacinação, falta de acordo com farmacêuticas e escassez de doses , o Brasil enfrenta problemas em liberar leitos de UTI, com alguns estados apresentando lotação máxima nos hospitais . Governadores e prefeitos tomaram atitudes como lockdown e aumento de restrições para conter mais uma onda de contaminação da doença.

Contrário ao fechamento provisório do comércio, o presidente Jair Bolsonaro pediu na última semana a reconsideração das decisões dos governadores e solicitou a abertura do comércio. Bolsonaro ainda foi criticado por falar para o país “parar de mimimi” e dizer “chega de choradeira” quando se referiu aos aumentos de casos da Covid-19.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Brasil tem maior alta de mortes por Covid-19 entre 10 líderes mundiais

Avatar

Publicado


source
Brasil tem maior alta recente de mortes entre os 10 países com mais óbitos por Covid-19
Edmar Barros/Reprodução

Brasil tem maior alta recente de mortes entre os 10 países com mais óbitos por Covid-19

Em seu pior momento da pandemia , o Brasil se destaca entre os piores países no combate à Covid-19 neste momento. Na contramão do mundo, o país registrou alta de óbitos na última semana, diferentemente de 8 das outras 9 nações que compõem o top-10 global de mortes provocadas pela doença, de acordo com análise do jornal O Estado de S. Paulo com base em dados do site Our World in Data, projeto da Universidade de Oxford.

Na última sexta-feira (5), em comparação com o dado de 14 dias atrás, a média de mortes por Covid-19 subiu 30,5% no Brasil, passando de 1.037 óbitos diários em 18 de fevereiro para 1.353 na sexta. O único outro país do top-10 mundial a registrar alta foi a Índia (+8,9%).

Mesmo países que também enfrentam variantes mais transmissíveis viram as mortes caírem nos últimos dias. O Reino Unido , por exemplo, acumula queda de 49,4% no mesmo período que os óbitos cresceram 30,5% no Brasil. Nos EUA , a queda foi menor que a britânica no período, 8,7%. Espanha (-32,1%), Alemanha (-26,8%), México (-24,7%), França (-13%), Rússia (-9%) e Itália (-7,3%) também viram as mortes caírem. A média global de óbitos pela doença provocada pelo novo coronavírus recuou 9,7% entre a última sexta e 14 dias antes.

Veja Também  Brasil registra 1555 mortes em 24h e se aproxima de 11 milhões de infectados

Entre os dez países com mais mortes, o Brasil superou os Estados Unidos na quinta com a maior média de mortes por milhão de habitantes . Na última sexta, 15% de todos os casos e mortes do mundo – considerando a média móvel – eram brasileiros.

“Temos alta mobilidade da população, resistência ao cumprimento de medidas de distanciamento, variantes mais transmissíveis, sistema hospitalar perto do limite e má gestão e comunicação por parte do governo. Aí se formou a tempestade perfeita”, avalia Ricardo Parolin Schnekenberg, médico brasileiro doutorando em Oxford e colaborador do Imperial College London.

De acordo com os dados oficiais, até sábado (6), o Brasil contabilizava 264.325 mortes e quase 11 milhões de casos . Em 24 horas, foram registrados 1.555 óbitos e 69.609 diagnósticos.

Fonte: IG SAÚDE

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana