conecte-se conosco


Destaque

DPVAT passa a ser administrado pela Caixa Econômica Federal, diz Susep

Publicado

Destaque

 

 

source

Brasil Econômico

Imagem aérea de trânsito em São Paulo
Arquivo/Agência Brasil

Pagamento do DPVAT não será obrigatório em 2021

A Caixa Ecônomica Federal passou a ser a nova administradora do DPVAT , o seguro brasileiro obrigatório para indenização de vítimas de acidente de trânsito. O anúncio foi feito neste sábado (16) pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

De acordo com a Susep, a Caixa passará a receber os avisos de sinistros que tenham ocorrido a partir do dia 1º de janeiro de 2021. Acidentes que ocorreram até 31 de dezembro do ano passado, independentemente da data de aviso, permanecem sob responsabilidade da Seguradora Líder.

O acordo entre a Susep e a Caixa foi firmado nesta sexta-feira (15), conforme determinação do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Você viu?

A medida atendeu a uma decisão cautelar do Tribunal de Contas da União (TCU), que determinou que a Susep deveria manter a operação do seguro após a extinção do consórcio de seguradoras que administrava o DPVAT.

Ainda segundo a Susep, a Caixa “iniciará imediatamente os atendimentos e disponibilizará aplicativo que viabilizará atendimento ágil e seguro para os pedidos de indenização relacionados ao DPVAT”.

Veja Também  Quarta-feira (24): Mato Grosso registra 246.469 casos e 5.716 óbitos

DPVAT não obrigatório em 2021

O conselho já havia decidido que proprietários de veículos não precisam pagar o DPVAT este ano . Segundo a Susep, há recursos em caixa suficientes para a operação, já que os valores pagos em anos anteriores não foram utilizados.

Uma eventual decisão sobre 2022, no entanto, ainda terá de ser tomada pelo conselho. Em 2020, o DPVAT passou por redução de 68% para carros, passando para R$ 5,23, e de 86% para motos, chegando a R$ 12,30.

Comentários Facebook

Destaque

Morre aos 89 anos vítima de Coronavírus tio de Emanuel Pinheiro

Avatar

Publicado

Faleceu na madrugada desta quinta-feira (25) o tio do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), Carmine Espósito, aos 89 anos. Ele estava internado há uma semana em um hospital particular da Capital por causa da covid-19 e acabou não resistindo.

Carmine era casado com a tia paterna mais nova de Emanuel, Lysete Maria Pinheiro Espósito, 87, que permanece internada em uma unidade de terapia intensiva (UTI) por causa das complicações do novo coronavírus.

 

 

Comentários Facebook
Veja Também  Guarda Municipal começa a multar motos barulhentas em Várzea Grande
Continue lendo

Destaque

Quarta-feira (24): Mato Grosso registra 246.469 casos e 5.716 óbitos

Avatar

Publicado

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (24.02), 246.469 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.716 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1.859 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 246.469 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.203 estão em isolamento domiciliar e 231.331 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 351 internações em UTIs públicas e 356 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 81,44% para UTIs adulto e em 41% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (52.822), Rondonópolis (18.741), Várzea Grande (15.622), Sinop (12.667), Sorriso (10.225), Tangará da Serra (9.903), Lucas do Rio Verde (9.256), Primavera do Leste (7.290), Cáceres (5.485) e Nova Mutum (5.037).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

Veja Também  Mortes por Covid-19 registradas em 2021 no Amazonas já superam total de 2020

O documento ainda aponta que um total de 212.114 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 788 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última terça-feira (23), o Governo Federal confirmou o total de 10.257.875 casos da Covid-19 no Brasil e 248.529 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 10.195.160 casos da Covid-19 no Brasil e 247.143 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de quarta-feira (24).

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

Veja Também  Clientes de supermercado cercam ladrão que tentava furtar caminhonete em Cuiabá

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana