conecte-se conosco


ENEM

Enem: 4 temas sobre meio ambiente que podem cair na redação

Publicado

Destaque

As provas impressas serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 e a versão digital nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Uma das grandes preocupações dos estudantes na hora de prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou qualquer vestibular é a redação. Muitos têm medo em não saber argumentar sobre o tema e não conseguir propor uma solução ao problema apresentado. A redação exige reflexão de forma clara e coerente por parte do candidato, que para isso precisa estar bem informado sobre os mais variados assuntos.

Historicamente, a redação do Enem costuma abordar temas que influenciam de alguma maneira a sociedade, focando principalmente em problemas que buscam soluções. Em 2019, o tema foi a democratização do acesso ao cinema no Brasil, que permitia ao candidato abordar questões como o acesso da população ao cinema, a relação do preço dos ingressos com a economia e o lazer como um direito humano.

Para o Enem deste ano, porém, são grandes as chances de um tema ambiental na redação. “Esse foi um ano em que as temáticas ligadas a meio ambiente e sustentabilidade estiveram presentes de maneira muito ativa no dia a dia da população, a começar pela pandemia do novo coronavírus, cuja origem está diretamente ligada à forma como lidamos com a natureza, além de ter gerado mudanças de paradigmas importantes”, comenta a coordenadora de Comunicação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, Melissa Barbosa.

Veja a seguir alguns temas ambientais que podem cair no Enem deste ano.

Pantanal

Em 2020, o Pantanal recebeu atenção do mundo todo em razão dos incêndios que queimaram partes extensas do bioma e mataram milhares de animais. “A intensidade e a quantidade de áreas queimadas foram muito grandes. Ainda que o fogo já esteja sob controle, temos que pensar agora nas espécies de animais que, com seu habitat destruído, não têm mais fontes seguras de alimento”, comenta o membro da Rede de Especialista em Conservação da Natureza (RECN) e diretor executivo do Instituto SOS Pantanal, Felipe Dias.

Impacto do isolamento social na saúde da população

A pandemia e o isolamento social mudaram radicalmente os hábitos das pessoas, impactando inclusive a sua saúde. Um estudo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) publicado pela revista científica The Lancet mostrou que os casos de depressão aumentaram 90% entre os meses de março e abril, no começo da pandemia, enquanto a quantidade de pessoas que relataram sintomas de crise de ansiedade e estresse agudo mais que duplicou. Muitos fatores influenciam esse resultado, um deles é a falta de contato das pessoas com a natureza. Estudos já comprovaram que o ar livre e os ambientes naturais ajudam na redução do cortisol (hormônio do estresse), da frequência cardíaca e da pressão arterial, além de contribuir para reduzir os sintomas da ansiedade e da depressão.

Década do Oceano

O ano de 2021 marca o início da Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, criada para ampliar a cooperação internacional em pesquisas relacionadas à preservação do Oceano e a seu desenvolvimento sustentável. Trata-se de mais um esforço da Organização das Nações Unidas (ONU) para trazer à tona as temáticas ambientais, que podem ainda ser relacionadas com eventos como a Agenda 2030 e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs). Na pauta, o candidato pode abordar de que forma o ambiente marinho está relacionado com a economia, o bem-estar social, à mitigação das mudanças climáticas e a cultura de povos tradicionais em todo o país. Estudos como o Relatório Mundial sobre a Ciência Oceânica da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e o Relatório do Painel de Alto Nível para a Economia Sustentável do Oceano são boas opções de leituras para entender melhor esse assunto.

Cidades sustentáveis

As mudanças climáticas decorrentes do aquecimento global vêm gerando impactos significativos sobre a sociedade, como alterações no regime de chuvas. Com isso, muitas cidades ao redor do mundo têm construído estratégias de mitigação e adaptação a essas mudanças, para evitar ou reduzir, por exemplo, que sua infraestrutura seja sobrecarregada por grandes volumes de água concentrados em curtos espaços de tempo. As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro são exemplos de cidades que sofrem constantemente com esses problemas Caso a redação do Enem deste ano se relacione com essa problemática, o candidato pode trazer no texto conceitos como o de cidades-esponjas, que utilizações utilizam Soluções Baseadas na Natureza (SBN) como estratégia para absorver uma quantidade maior de água da chuva e, assim, evitar enchentes e  inundações que causam danos à infraestrutura urbana e impactam a vida de diversas pessoas, principalmente as mais vulneráveis.

Sobre a Fundação Grupo Boticário
Com 30 anos de história, a Fundação Grupo Boticário é uma das principais fundações empresariais do Brasil que atuam para proteger a natureza brasileira. A instituição atua para que a conservação da biodiversidade seja priorizada nos negócios e em políticas públicas e apoia ações que aproximem diferentes atores e mecanismos em busca de soluções para os principais desafios ambientais, sociais e econômicos. Protege duas áreas de Mata Atlântica e Cerrado – os biomas mais ameaçados do Brasil –, somando 11 mil hectares, o equivalente a 70 Parques do Ibirapuera. Com mais de 1,2 milhão de seguidores nas redes sociais, busca também aproximar a natureza do cotidiano das pessoas. A Fundação é fruto da inspiração de Miguel Krigsner, fundador de O Boticário e atual presidente do Conselho de Administração do Grupo Boticário. A instituição foi criada em 1990, dois anos antes da Rio-92 ou Cúpula da Terra, evento que foi um marco para a conservação ambiental mundial.

Comentários Facebook
Veja Também  Detran-MT alerta para golpe de venda de CNHs falsas

Destaque

Corpo sem identificação é encontrado com tiro na cabeça em Livramento

Avatar

Publicado

Quem tiver algum familiar desaparecido, procure o instituto médico legal para obter informações

O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado por moradores em uma região de mata em Nossa Senhora do Livramento, a 42 km de Cuiabá, na manhã deste sábado (23), em uma região de mata em Nossa Senhora de Livramento. Segundo informações Polícia Militar, um jovem estava passando pelo local de moto para levar a mãe ao trabalho quando encontrou sacos de lixos às margens da estrada.

Ao parar no local e, ao se aproximar, encontrou um corpo caído e chamou a Polícia,  a vítima estava em óbito com uma perfuração na cabeça.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

                                                                PUBLICIDADE

Comentários Facebook
Veja Também  “Golpista da OLX” é preso em Cuiabá com R$ 20 mil em "dinheiro
Continue lendo

Destaque

Após denuncia de aglomeração Policia fecha festa Colombiana em MT

Avatar

Publicado

Diante da situação, os responsáveis foram conduzidos para delegacia e devem responder por “corrupção de menores”.

Organizadores de um evento intitulado de “Festa Colombiana” foram presos por provocar aglomerações na madrugada desse sábado (23) em Rondonópolis (217 quilômetros de Cuiabá).

De acordo com o boletim de ocorrência, a guarnição realizava rondas pela região quando flagrou os festeiros se divertindo em uma residência, por volta das 2 horas da manhã. Ao entrar no local, os militares visualizaram 12 menores de idade com idade entre 13 e 17 anos.

No imóvel, também havia várias garrafas de bebida alcoólica como vodka, cerveja e whisky. Enquanto aproveitavam a noite, os participantes também utilizavam narguilé, tipo de cachimbo que é compartilhado por várias pessoas através de uma mangueira.

FESTAS PROIBIDAS

Na última segunda-feira (18), o Governo de Mato Grosso editou decreto com novas medidas para prevenção e avanço do contágio da Covid-19 no estado, após o aumento da média móvel de casos, internações hospitalares e mortes pela doença.

Veja Também  Idosa morre de covid após 18 dias ao perder marido para doença

De acordo com o documento, pelos próximos 45 dias fica proibida a realização de eventos sociais, festas, shows, atividades em casas noturnas e confraternizações com mais de 100 pessoas em espaços privados ou públicos, “inclusive o uso de logradouros públicos, onde haja aglomeração e consumo de bebidas alcoólicas”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana