conecte-se conosco


DRAMA

Corpo de idosa é trocado e enterrado por outra família em MG; entenda

Publicado

Destaque

 

senhora de blusa rosa, colar e óculos
Reprodução Redes Sociais

O corpo de Leonora de Jesus Celestina foi enviado a outro local

Em Belo Horizonte ( MG ), os familiares de uma idosa de 91 anos, que morreu na última segunda-feira (11), aguardavam o corpo para o velório  e levaram um susto ao saber que a idosa já havia sido enterrada em outro cemitério e em uma cova destinada ao parente de outra família. As informações são do jornal  O Tempo .

Nesta terça-feira (12), enquanto a família de Leonora de Jesus Celestina aguardava a chegada do corpo dela no Cemitério da Saudade, foram comunicados de que ela havia sido enterrada no Cemitério da Consolação, em uma cova coletiva.

“A gente ficou preocupado e ligou para a funerária. Foi quando eles disseram que havia tido um probleminha e não estavam localizando o corpo da minha avó e pediram pra gente ir no hospital novamente. No hospital falaram que o corpo dela tinha sumido. Quando depois nos foi informado que o corpo dela já tinha sido sepultado um dia antes, às 12h45”, disse o neto de Leonora, Jaílson Rocha.

De acordo com ele, a avó foi internada após uma parada cardíaca e, apesar dela ter testado negativo para a Covid-19 , ela foi internada em uma área destinada a atendimento de pessoas com a doença. Desse modo, o hospital onde a idosa ficou internada também não teria deixado que a família reconhecesse o corpo.

Após o enterro da mulher no cemitério errado, outras duas pessoas também foram enterradas na cova coletiva. Dessa maneira, para fazer a exumação do corpo, era necessária a autorização dessas duas outras famílias, que só foi conseguida nesta quarta-feira (13).

Veja Também  Ministério Público abre investigação para 'caçar fura filas' da vacinação da covid-19 em VG, prefeitura emite nota

“É um descaso. O sentimento de tristeza. Ela deixou um filho de 66 anos, doente, com problemas de saúde e ele está arrasado. Ela deixou três filhos e vários netos”, afirma.

Duas famílias machucadas

A família de Leonora descobriu que o corpo de Fernando Jesus Reis, de 68 anos, foi enterrado no lugar do dela. E a família de Fernando também ficou surpresa ao saber que o corpo do homem ainda estava no hospital, apesar de pensarem ter o enterrado na segunda.

Em nota, o Hospital São Francisco de Assis disse que houve um equívoco por parte da funerária responsável pelo translado do corpo, quando foi retirado do hospital. O São Francisco de Assis disse que, ao identificar o problema, se reuniu com os familiares e afirmou que a funerária “assumiu a responsabilidade informando que adotará as ações necessárias para remediar o ocorrido, arcando com todas as despesas”.

Veja a nota do hospital na íntegra:

Em relação a troca de corpos de pacientes com Covid-19 questionada no dia 12 de janeiro de 2021, terça-feira, a Fundação Hospitalar São Francisco de Assis (FHSFA) esclarece que realmente houve um equívoco por parte da Funerária Emirtra no recolhimento do corpo para deslocamento ao local do enterro.

Veja Também  Jovem leva golpe ao comprar iPhone

Quando o paciente vai a óbito, é feita a identificação para o mesmo e essa identificação o acompanha em todas as etapas, seguindo todos os processos sistêmicos da Fundação. Todas as etapas são registradas e conferidas por meio de protocolos para garantir a segurança da informação. Neste caso específico, foi identificado que não  houve a devida conferência por parte da Funerária o que, infelizmente, ocasionou na troca dos corpos.

Após tomar conhecimento do ocorrido, a alta gestão da Fundação prontamente realizou uma reunião com os envolvidos para solucionar o problema e acolhimento dos familiares. Na ocasião, a Funerária Emirtra assumiu a responsabilidade informando que adotará as ações necessárias para remediar o ocorrido, arcando com todas as despesas.

Ressaltamos que a Fundação é uma instituição filantrópica com atendimento exclusivo ao Sistema Único de Saúde (SUS), e, em seus 10 anos de atuação, nunca passou por uma situação como essa justamente por seguir criteriosos protocolos de segurança. Uma dessas medidas é a opção para as famílias de pacientes que falecem com a Covid-19 reconhecerem os corpos dos seus entes queridos seguindo diversas medidas de segurança.

Apesar de não ter nenhuma responsabilidade sobre o triste fato ocorrido, a Fundação lamenta muito e se solidariza com as dores dos familiares. Sabemos que é um momento de muita tristeza e o enterro faz parte do processo de luto.

Comentários Facebook

Destaque

Corpo sem identificação é encontrado com tiro na cabeça em Livramento

Avatar

Publicado

Quem tiver algum familiar desaparecido, procure o instituto médico legal para obter informações

O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado por moradores em uma região de mata em Nossa Senhora do Livramento, a 42 km de Cuiabá, na manhã deste sábado (23), em uma região de mata em Nossa Senhora de Livramento. Segundo informações Polícia Militar, um jovem estava passando pelo local de moto para levar a mãe ao trabalho quando encontrou sacos de lixos às margens da estrada.

Ao parar no local e, ao se aproximar, encontrou um corpo caído e chamou a Polícia,  a vítima estava em óbito com uma perfuração na cabeça.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). O caso deve ser investigado pela Polícia Civil.

                                                                PUBLICIDADE

Comentários Facebook
Veja Também  Terça-feira (19): Mato Grosso registra 202.125 casos e 4.846 óbitos por Covid-19
Continue lendo

Destaque

Após denuncia de aglomeração Policia fecha festa Colombiana em MT

Avatar

Publicado

Diante da situação, os responsáveis foram conduzidos para delegacia e devem responder por “corrupção de menores”.

Organizadores de um evento intitulado de “Festa Colombiana” foram presos por provocar aglomerações na madrugada desse sábado (23) em Rondonópolis (217 quilômetros de Cuiabá).

De acordo com o boletim de ocorrência, a guarnição realizava rondas pela região quando flagrou os festeiros se divertindo em uma residência, por volta das 2 horas da manhã. Ao entrar no local, os militares visualizaram 12 menores de idade com idade entre 13 e 17 anos.

No imóvel, também havia várias garrafas de bebida alcoólica como vodka, cerveja e whisky. Enquanto aproveitavam a noite, os participantes também utilizavam narguilé, tipo de cachimbo que é compartilhado por várias pessoas através de uma mangueira.

FESTAS PROIBIDAS

Na última segunda-feira (18), o Governo de Mato Grosso editou decreto com novas medidas para prevenção e avanço do contágio da Covid-19 no estado, após o aumento da média móvel de casos, internações hospitalares e mortes pela doença.

Veja Também  Após denuncia de aglomeração Policia fecha festa Colombiana em MT

De acordo com o documento, pelos próximos 45 dias fica proibida a realização de eventos sociais, festas, shows, atividades em casas noturnas e confraternizações com mais de 100 pessoas em espaços privados ou públicos, “inclusive o uso de logradouros públicos, onde haja aglomeração e consumo de bebidas alcoólicas”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Política

Mato Grosso

Mais Lidas da Semana